Brasil tem primeiro teste positivo para coronavírus

Simone Venezia / EPA

Pela primeira vez, o teste em um paciente no Brasil deu positivo para o novo coronavírus causador da doença Covid-19. Segundo divulgou o Ministério da Saúde nesta terça-feira (25/02), trata-se de um homem de 61 anos, residente em São Paulo, que viajou a trabalho à Itália de 9 a 21 de fevereiro.

De acordo com apuração dos jornais Folha de S. Paulo e Estado de S. Paulo, após um primeiro teste, realizado no Hospital Israelita Albert Einstein, dar positivo, um exame de contraprova também indicou a doença – o que confirmaria o primeiro caso de Covid-19 na América do Sul.

O Ministério da Saúde comunicou que o hospital registrou a notificação do caso suspeito da doença na tarde desta terça-feira e “adotou todas as medidas preventivas para transmissão por gotículas, coletou amostras e realizou testes para vírus respiratórios comuns e o exame específico para Sars-CoV2″, nome do novo coronavírus.

Após os resultados preliminares darem positivo, o hospital enviou a amostra para o laboratório de referência nacional, o Instituto Adolfo Lutz, para contraprova. O resultado deve ser anunciado oficialmente nesta quarta-feira.

Segundo o Ministério, o homem apresentou sinais e sintomas compatíveis com a suspeita de Covid-19, como febre, tosse seca, dor de garganta e coriza. “O paciente está bem, com sinais brandos e recebeu as orientações de precaução padrão”, diz o comunicado.

O número de infecções pelo novo coronavírus, descoberto em dezembro na China, passa de 80 mil, e mais de 2,7 mil pessoas morreram em decorrência da doença respiratória por ele provocada. Até agora, a Covid-19 já foi diagnosticada em cerca de 30 países e territórios, mas a China concentra a grande maioria das ocorrências.

Nos últimos dias, justamente quando o paciente brasileiro esteve na Itália, o número de casos começou a explodir no país europeu. Já são mais de 320 infecções e 11 mortes em território italiano. O brasileiro esteve na Lombardia, no norte do país, região que é o foco do surto.

Nesta segunda-feira, o Ministério da Saúde ampliou os critérios para definição de caso suspeito para o novo coronavírus, passando a incluir dentro pessoas que apresentem febre e mais um sintoma gripal, como tosse ou falta de ar.

O ministério também inclui novos países na lista de alerta para o coronavírus, considerando casos suspeitos pessoas que, além de apresentarem sintomas, vierem de Alemanha, Austrália, Emirados Árabes, Filipinas, França, Irã, Itália e Malásia.

Na sexta-feira, a pasta já havia incluído Japão, Cingapura, Coreia do Sul, Coreia do Norte, Tailândia, Vietnã e Camboja na lista, além da China.

Até segunda-feira, o Ministério da Saúde havia descartado 54 casos suspeitos do novo coronavírus no país, após exames laboratoriais apresentarem resultados negativos.

Os 34 brasileiros que foram evacuados da cidade chinesa de Wuhan, epicentro da doença, foram liberados no último fim de semana após ficarem em quarentena por 18 dias em uma base militar de Anápolis, Goiás, e testes para o novo coronavírus darem negativo.

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Carro voador da NASA levanta voo pela primeira vez; veja como foi

A NASA anunciou que os testes com o eVTOL (veículo elétrico voador com decolagem vertical) mais promissor do mercado foram bem-sucedidos. Desenvolvido pela Joby Aviation, o carro voador experimental realizou uma série de procedimentos para coleta …

Mudanças climáticas: cientistas treinam vacas para usar banheiro contra aquecimento global

Vacas podem ser treinadas para usar um banheiro para reduzir as emissões de gases de efeito estufa, segundo uma experiência realizada na Alemanha por pesquisadores alemães e da Nova Zelândia. No estudo, os cientistas treinaram os …

Reprovação a Bolsonaro volta a subir, afirma Datafolha

O Instituto Datafolha apurou que a reprovação ao governo do presidente Jair Bolsonaro aumentou ainda mais, passando para 53% entre as pessoas consultadas, segundo uma pesquisa divulgada nesta quinta-feira (17/02) pelo jornal Folha de S. …

Empresa norueguesa assegura que pode 'eliminar' furacões antes que se tornem destrutivos

Especialistas ambientais advertem que o sistema de cortina de bolhas proposto pela empresa poderia ela própria provocar efeitos indesejados. A OceanTherm, startup norueguesa, assegura que sua tecnologia pode evitar que as tempestades tropicais se tornem poderosos …

Limitar aquecimento global a 1,5ºC exige redução drástica de gases poluentes, mostra relatório

Manter a temperatura da Terra a 1,5°C será impossível sem uma redução massiva das emissões de gases poluentes. É o que mostra um novo relatório divulgado pela ONU nesta quinta-feira (16). O documento "United …

Alemanha libera entrada para brasileiros que apresentem teste negativo

A Alemanha vai deixar de considerar o Brasil como área de alto risco na pandemia do novo coronavírus a partir deste domingo, anunciou nesta sexta-feira (17/09) o Instituto Robert Koch (RKI), a agência governamental alemã …

Assembleia-Geral da ONU: exigência de vacina ainda não está decidida, mas é improvável que Bolsonaro seja barrado

Perdeu força a possibilidade de que líderes de países tenham que comprovar que se vacinaram contra a covid-19 para participar da 76ª Assembleia-Geral da Organização das Nações Unidas (ONU), que acontece na semana que vem …

Submarinos: França perde o "contrato do século" para a Austrália, que opta por EUA e Reino Unido

O jornal econômico Les Echos estampa em sua primeira página desta quinta-feira (16) uma notícia, ainda no condicional, que se concretizaria durante a madrugada: "A Austrália desiste de uma encomenda de 12 submarinos franceses …

VSR: o pouco conhecido vírus que se espalha entre crianças no mundo e também no Brasil

No início de 2021, a equipe do Hospital Infantil de Maimonides, no Brooklyn, em Nova York (EUA), começou a experimentar uma cautelosa sensação de alívio. Os casos de covid-19 na cidade estavam em queda. Como …

Com popularidade em queda, premiê britânico Boris Johnson reforma equipe de governo

Após semanas de boatos, o primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, decidiu modificar o governo nesta quarta-feira para formar uma "equipe unida" e enfrentar os desafios depois de um ano e meio de pandemia e em …