Cientistas descobrem planta na Antártida que pode servir como filtro solar

(dr) uestatales.cl

Gustavo Zúñiga, decano da Facultade de Química e Biologia da Universidade de Santiago

Gustavo Zúñiga, decano da Facultade de Química e Biologia da Universidade de Santiago

Um grupo de cientistas da Universidade de Santiago, no Chile, descobriu uma espécie de planta na Antártida que possui moléculas que atuam como filtro solar e que poderia ser utilizada para proteger a pele de seres humanos.

Em entrevista à Agência EFE, o pesquisador Gustavo Zúñiga, da Faculdade de Química e Biologia, explicou que foi possível demonstrar que a espécie de planta descoberta tem “a capacidade de proteger macromoléculas como o DNA, que é parte fundamental da célula, do dano que a radiação ultravioleta provoca”.

Segundo ele, a descoberta permitirá utilizar a planta para desenvolver protetores solares com moléculas que são naturais, muito eficientes e com mais vantagens se comparadas aos filtros que usam compostos químicos. “Alguns filtros usam substâncias químicas sintéticas que têm alguns efeitos negativos para o consumidor”, destacou.

A Colobanthus quitensis tem o mecanismo de filtro solar desenvolvido como forma de defesa para resistir ao ambiente extremo em que vive na Antártida.

Diferentemente de outros lugares do planeta onde os organismos estão expostos de maneira mais constante à radiação ultravioleta, na Antártida ela se concentra e se dispara na primavera e no verão, quando as plantas passam de totalmente protegidas pela neve para completamente expostas.

Os raios ultravioletas são prejudiciais no nível celular e através destas moléculas a planta evita ser afetada, até em altos níveis de radiação ultravioleta, particularmente na primavera-verão”, indicou Zúñiga.

A pesquisa é um projeto que começou há 15 anos para estudar como as plantas da Antártida respondem à mudança climática, mais especificamente ao aumento dos níveis de raios UV que foram registrados nos últimos anos no continente branco. Para isso, os científicos instalaram há quatro anos um laboratório na Universidade de Santiago que tentava recriar as condições climáticas da Antártida.

“Por acaso”, as temperaturas do laboratório eram mais altas do que as da Antártida, mas, admitiu Zúñiga, isso permitiu descobrir que as plantas cresciam.

O crescimento da planta permite fazer uma produção em escala e cultivá-la de forma contínua, diferentemente do que acontece na forma tradicional, em que é preciso esperar um certo período do ano para colher o material.

Desta forma, com a possibilidade de produzir a espécie, o pesquisador espera poder gerar, em um futuro não muito distante, um protótipo que possa ser utilizado por empresas para comercializar a descoberta.

// EFE

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

A ameaça de epidemia que surge de nova espécie de mosquito Aedes detectada pela 1ª vez nas Américas

Durante a noite de 18 de junho de 2019, na base americana em Guantánamo, Cuba, um intruso foi pego por uma armadilha. A base é conhecida como um lugar onde os EUA aprisionam, por tempo indeterminado …

Homem é preso por tossir em policial que perguntou se ele tinha covid-19

O britânico Casey Saint foi condenado a 11 meses de prisão após tossir no rosto de um policial durante a pandemia do novo coronavírus. O morador de Bury St Edmunds, na Inglaterra, estava fazendo uma festa …

Astrônomos encontram "embrião" de planeta em formação a 330 anos-luz da Terra

Uma equipe de astrônomos encontrou algo que parece ser um planeta embrionário, girando em torno de sua estrela, bem pertinho dela, completando uma volta a cada mês. A estrela em questão é a HD 163296, que …

Físico propõe mega-satélite povoado por humanos orbitando Ceres

O físico Pekka Janhunen, do Instituto Meteorológico Finlandês, desenvolveu uma nova ideia para colonizar um lugar diferente da Terra, e não é a lua ou Marte. Em vez disso, Janhunen está sugerindo em um artigo publicado …

Biden promete "esforço de guerra" contra covid-19

O novo presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, divulgou nesta quinta-feira (21/01) o plano de resposta de seu governo à pandemia de covid-19, que inclui dez decretos. A estratégia amplia iniciativas que já haviam sido antecipadas …

'Não teremos escolha': Google adverte que pode bloquear seu mecanismo de busca na Austrália

Governo australiano trabalha em uma nova lei que deve governar as relações entre os meios de comunicação e as gigantes que dominam a Internet, entre as quais se destacam Google e Facebook. O Google anunciou nesta …

UE restringe viagens não essenciais, mas mantêm fronteiras internas abertas

Diante da inquietante propagação das variantes do coronavírus e a explosão de novos casos de contaminação no continente, líderes europeus, reunidos por videoconferência nesta quinta-feira, decidiram restringir as viagens não essenciais para os países …

‘Bridgerton’ abre debate sobre avó negra de rainha Elizabeth que Windsor prefere esconder

Disponível desde dezembro de 2020, a série Bridgerton, da Netflix, apresentou uma intérprete negra para viver a rainha Charlotte (1744 – 1818), a avó da rainha Elizabeth (1900 – 2002). Apesar da falta de consenso geral …

"Raios" azuis misteriosos podem ser mais comuns do que os cientistas pensavam

Entre os vários fenômenos climáticos que existem, os raios continuam enigmáticos para nós: embora tempestades não sejam tão raras, ainda não entendemos completamente as descargas elétricas geradas no céu — muito menos aquelas apelidadas de …

Dono de cachorro machucado gasta R$ 2.200 para descobrir que o bicho estava imitando o dono por solidariedade

De vez em quando, nossos amados animais de estimação provam ser ainda mais doces e solidários do que muitas pessoas. Conheça Bill — um lurcher de Londres que está imitando a mancada de seu dono …