Cientistas descobrem planta na Antártida que pode servir como filtro solar

(dr) uestatales.cl

Gustavo Zúñiga, decano da Facultade de Química e Biologia da Universidade de Santiago

Gustavo Zúñiga, decano da Facultade de Química e Biologia da Universidade de Santiago

Um grupo de cientistas da Universidade de Santiago, no Chile, descobriu uma espécie de planta na Antártida que possui moléculas que atuam como filtro solar e que poderia ser utilizada para proteger a pele de seres humanos.

Em entrevista à Agência EFE, o pesquisador Gustavo Zúñiga, da Faculdade de Química e Biologia, explicou que foi possível demonstrar que a espécie de planta descoberta tem “a capacidade de proteger macromoléculas como o DNA, que é parte fundamental da célula, do dano que a radiação ultravioleta provoca”.

Segundo ele, a descoberta permitirá utilizar a planta para desenvolver protetores solares com moléculas que são naturais, muito eficientes e com mais vantagens se comparadas aos filtros que usam compostos químicos. “Alguns filtros usam substâncias químicas sintéticas que têm alguns efeitos negativos para o consumidor”, destacou.

A Colobanthus quitensis tem o mecanismo de filtro solar desenvolvido como forma de defesa para resistir ao ambiente extremo em que vive na Antártida.

Diferentemente de outros lugares do planeta onde os organismos estão expostos de maneira mais constante à radiação ultravioleta, na Antártida ela se concentra e se dispara na primavera e no verão, quando as plantas passam de totalmente protegidas pela neve para completamente expostas.

Os raios ultravioletas são prejudiciais no nível celular e através destas moléculas a planta evita ser afetada, até em altos níveis de radiação ultravioleta, particularmente na primavera-verão”, indicou Zúñiga.

A pesquisa é um projeto que começou há 15 anos para estudar como as plantas da Antártida respondem à mudança climática, mais especificamente ao aumento dos níveis de raios UV que foram registrados nos últimos anos no continente branco. Para isso, os científicos instalaram há quatro anos um laboratório na Universidade de Santiago que tentava recriar as condições climáticas da Antártida.

“Por acaso”, as temperaturas do laboratório eram mais altas do que as da Antártida, mas, admitiu Zúñiga, isso permitiu descobrir que as plantas cresciam.

O crescimento da planta permite fazer uma produção em escala e cultivá-la de forma contínua, diferentemente do que acontece na forma tradicional, em que é preciso esperar um certo período do ano para colher o material.

Desta forma, com a possibilidade de produzir a espécie, o pesquisador espera poder gerar, em um futuro não muito distante, um protótipo que possa ser utilizado por empresas para comercializar a descoberta.

// EFE

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Rede 5G pode transmitir energia elétrica e aposentar as baterias no futuro

O mundo já conhece os benefícios da tecnologia 5G como a alta velocidade na transmissão de dados e baixa latência. Agora, os cientistas do Instituto de Tecnologia da Geórgia, nos EUA, descobriram que essas redes …

Covid: como evitar a trágica marca de 5 mil mortes por dia no Brasil?

No dia 19 de maio de 2020, o Brasil atingiu pela primeira vez a marca das mil mortes diárias por covid-19. Esse número permaneceu relativamente estável, em um patamar considerado alto, durante todo o segundo semestre …

Físicos afirmam que o universo é um computador de aprendizado de máquina

Físicos teóricos que trabalham com a Microsoft lançaram um artigo na sexta-feira afirmando que o universo é essencialmente um computador de aprendizagem de máquina (machine learning, em inglês). Os pesquisadores, vários afiliados à Microsoft, pré-publicaram um …

Mundo ainda tem países sem uma única dose de vacina

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), mais de 600 milhões de doses de vacina contra a covid-19 já foram aplicadas em todo o mundo. Mas a discrepância entre países é alta: enquanto, …

Covid: site calcula quando você será vacinado. Resultados não animam

Um grupo de voluntários chamado CoronavirusBra desenvolveu uma plataforma para calcular quando você será vacinado contra a covid-19. O ‘Quando vou ser vacinado?’ utiliza dados públicos como a média de imunizados com o número de pessoas …

Rússia inicia desenvolvimento de mais uma vacina contra COVID-19

Sendo o primeiro país a registrar uma vacina contra a COVID-19, a Rússia anunciou o início do desenvolvimento de mais uma vacina contra o coronavírus. A criação do novo medicamento estará a cargo do Instituto Smorodintsev …

Especialista chinês: ascensão da China faz EUA entrarem em pânico e ficarem nervosos

O desenvolvimento econômico e a ascensão do país asiático fazem os EUA ficarem nervosos e entrarem em pânico, mas este medo se origina em seus preconceitos, disse em entrevista à Sputnik um especialista chinês. Li Junru, …

Interação de múons, a nova força da natureza que cientistas acreditam ter descoberto

Desde colar um ímã na porta de uma geladeira até jogar uma bola em uma cesta de basquete, as forças da física funcionam em todos os momentos de nossas vidas. Todas as forças que experimentamos todos …

Receita afirma que "só rico lê" e reforça preconceito de classe brasileiro

A Receita Federal deseja manter o projeto que cobra impostos sobre livros. Através da mesclagem entre PIS e Cofins, a nova CBS (Contribuição sobre bens e serviços), uma espécie de imposto sobre valor agregado, o …

Tribunal europeu dá aval a vacinação obrigatória

Corte de direitos humanos diz que medida pode ser necessária em sociedades democráticas e abre precedente no combate à covid-19. Tribunal julgava ação de famílias tchecas que se recusaram a vacinar os filhos. O Tribunal Europeu …