Cientistas descobrem planta na Antártida que pode servir como filtro solar

(dr) uestatales.cl

Gustavo Zúñiga, decano da Facultade de Química e Biologia da Universidade de Santiago

Gustavo Zúñiga, decano da Facultade de Química e Biologia da Universidade de Santiago

Um grupo de cientistas da Universidade de Santiago, no Chile, descobriu uma espécie de planta na Antártida que possui moléculas que atuam como filtro solar e que poderia ser utilizada para proteger a pele de seres humanos.

Em entrevista à Agência EFE, o pesquisador Gustavo Zúñiga, da Faculdade de Química e Biologia, explicou que foi possível demonstrar que a espécie de planta descoberta tem “a capacidade de proteger macromoléculas como o DNA, que é parte fundamental da célula, do dano que a radiação ultravioleta provoca”.

Segundo ele, a descoberta permitirá utilizar a planta para desenvolver protetores solares com moléculas que são naturais, muito eficientes e com mais vantagens se comparadas aos filtros que usam compostos químicos. “Alguns filtros usam substâncias químicas sintéticas que têm alguns efeitos negativos para o consumidor”, destacou.

A Colobanthus quitensis tem o mecanismo de filtro solar desenvolvido como forma de defesa para resistir ao ambiente extremo em que vive na Antártida.

Diferentemente de outros lugares do planeta onde os organismos estão expostos de maneira mais constante à radiação ultravioleta, na Antártida ela se concentra e se dispara na primavera e no verão, quando as plantas passam de totalmente protegidas pela neve para completamente expostas.

Os raios ultravioletas são prejudiciais no nível celular e através destas moléculas a planta evita ser afetada, até em altos níveis de radiação ultravioleta, particularmente na primavera-verão”, indicou Zúñiga.

A pesquisa é um projeto que começou há 15 anos para estudar como as plantas da Antártida respondem à mudança climática, mais especificamente ao aumento dos níveis de raios UV que foram registrados nos últimos anos no continente branco. Para isso, os científicos instalaram há quatro anos um laboratório na Universidade de Santiago que tentava recriar as condições climáticas da Antártida.

“Por acaso”, as temperaturas do laboratório eram mais altas do que as da Antártida, mas, admitiu Zúñiga, isso permitiu descobrir que as plantas cresciam.

O crescimento da planta permite fazer uma produção em escala e cultivá-la de forma contínua, diferentemente do que acontece na forma tradicional, em que é preciso esperar um certo período do ano para colher o material.

Desta forma, com a possibilidade de produzir a espécie, o pesquisador espera poder gerar, em um futuro não muito distante, um protótipo que possa ser utilizado por empresas para comercializar a descoberta.

// EFE

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

George W. Bush: o suposto plano para matar ex-presidente dos EUA desbaratado pelo FBI

Um simpatizante do Estado Islâmico planejava assassinar o ex-presidente dos EUA George W. Bush, mas o plano foi descoberto pelo FBI (polícia federal americana), segundo autoridades dos Estados Unidos. O suspeito, um residente de Ohio, supostamente …

O que se sabe sobre misterioso surto de varíola dos macacos

Casos recentes da doença na América do Norte e Europa acenderam o alerta entre especialistas. Endêmico na África, vírus é transmitido por animais contaminados e por contato próximo prolongado entre pessoas. Autoridades de saúde na América …

EUA: Estudo traz primeiros resultados 'promissores' de vacina de RNA mensageiro contra Aids

Uma vacina usando a tecnologia de RNA mensageiro, a mesma que algumas vacinas contra a Covid-19, pode ser usada desta vez contra a Aids. É o que mostram os primeiros resultados promissores de testes …

Viagem de Lula à Argentina visa fortalecer governo de Fernández e teoria de lawfare contra Kirchner

O ex-presidente Lula será o primeiro estrangeiro a discursar diante de uma multidão na Praça de Maio, em Buenos Aires, em um ato destinado a renovar o vínculo do governo argentino com o seu …

Após EUA, vários países se mobilizam em boicote aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim

Reino Unido, Austrália, Canadá, Nova Zelândia seguiram os passos dos Estados Unidos e anunciaram que também vão participar do “boicote diplomático” aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim, previstos para fevereiro. Os países acusam …

Musk anuncia que Neuralink testará microchips neuronais em humanos em 2022

O bilionário e empreendedor norte-americano referiu que já testou com sucesso um implante cerebral em um macaco, e quer agora que essa tecnologia seja aplicada em humanos. Os humanos poderão ter implantes cerebrais da empresa Neuralink …

Cientistas americanos encontram substância contra coronavírus em algas para sushi

Biólogos americanos esperam que sua descoberta ajude na criação de tratamentos antivírus com base em plantas. Os cientistas determinaram que o sulfato de rhamnan – polissacarídeo componente das algas verdes Monostroma nitidum, utilizadas para embrulhar o …

Mulheres comandam metade dos ministérios no governo Scholz

Futuro chanceler confirma nomes finais do seu governo, que deverá começar os trabalhos ainda esta semana. Percentual de mulheres no comando de ministérios federais é o maior da história da Alemanha. O próximo chanceler federal da …

Biden e Putin fazem videoconferência para tentar resolver impasse na Ucrânia

Joe Biden e Vladimir Putin se preparam para uma vídeoconferência nesta terça-feira (7) em um momento em que as tensões entre Washington e Moscou se intensificam com rumores de uma iminente invasão da Ucrânia …

Aung San Suu Kyi é condenada a 4 anos de prisão

Líder deposta por golpe militar em Mianmar enfrenta série de acusações que a Anistia Internacional chama de falsas. Novo veredicto deve sair nos próximos dias. A líder deposta de Mianmar, Aung San Suu Kyi, foi condenada …