Como a decoração do Salão Oval mudou desde a mudança de Biden para a Casa Branca

Joe Biden

A eleição de Joe Biden como presidente dos EUA mudou radicalmente a postura da Casa Branca diante de todos os assuntos.

Mas a transformação não foi somente política: pra além das 17 ordens executivas que o novo comandante-em-chefe do país assinou no seu primeiro dia de trabalho, a administração Biden também mudou a Casa Branca literalmente – alterando consideravelmente a decoração do local, também como forma de se posicionar, direta ou indiretamente, em contraste completo com o que a administração Trump vinha fazendo.

Segundo consta, a mudança na Casa Branca tradicionalmente leva somente cerca de cinco horas para sair uma família presidencial e entrar a nova – mas Biden veio preparado para marcar a diferença com relação ao agora ex-presidente Trump: atrás de sua cadeira, Biden rapidamente mandou posicionar o busto de Cesar E. Chavez, um trabalhador rural que, nos anos 1960, liderou diversas greves e manifestações pacíficas para mulher as condições de trabalho nas fazendas do país.

“O busto do meu pai no salão oval [escritório do presidente na Casa Branca] simboliza a esperança de que um novo dia está nascendo para nossa nação”, comentou Paul F. Chavez, filho do líder rural, em entrevista.

E as mudanças seguiram: diversos retratos de ícones americanos, como Lincoln e George Washington, com a pintura de Franklin Roosevelt em claro destaque na galeria que se mudou para seu escritório – onde também se destacam os retratos de Thomas Jefferson e Alexander Hamilton. Uma mudança profundamente simbólica foi a retirada do retrato do ex-presidente Andrew Jackson e a inclusão de Benjamin Franklin à esquerda da mesa de Biden.

A inclusão de Franklin, que era cientista, foi vista como um claro aceno da Casa Branca sobre a importância da ciência no momento atual. Já a retirada de Jackson foi vista como um posicionamento antirracista: Jackson foi um presidente escravocrata que também assinou o Ato de Remoção dos Índios Nativos, determinação que forçou milhares de nativos para fora de suas casas e rumo à morte pela miséria ou assassinato. Andrew Jackson era admirado por Trump, que havia incluído seu retrato no Salão Oval.

Além de outras transformações, como mudanças nas bandeiras e a inclusão de bustos à sala como os de Eleanor Roosevelt, Martin Luther King Jr., Robert F. Kennedy e Rosa Parks para simbolizar a inclinação humanista, antirracista e progressista da nova administração, umas das decisões mais comentadas foi a retirada do botão vermelho que Trump havia mando instalar em sua mesa. A função do botão era pedir automaticamente um copo de Coca Diet, que era trazido até Trump de imediato em uma bandeja de prata.

Outra mudança importante no Salão Oval foram as máscaras como parte do protocolo de segurança contra a Covid-19: Biden as usa.

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Mudanças climáticas: cientistas treinam vacas para usar banheiro contra aquecimento global

Vacas podem ser treinadas para usar um banheiro para reduzir as emissões de gases de efeito estufa, segundo uma experiência realizada na Alemanha por pesquisadores alemães e da Nova Zelândia. No estudo, os cientistas treinaram os …

Reprovação a Bolsonaro volta a subir, afirma Datafolha

O Instituto Datafolha apurou que a reprovação ao governo do presidente Jair Bolsonaro aumentou ainda mais, passando para 53% entre as pessoas consultadas, segundo uma pesquisa divulgada nesta quinta-feira (17/02) pelo jornal Folha de S. …

Empresa norueguesa assegura que pode 'eliminar' furacões antes que se tornem destrutivos

Especialistas ambientais advertem que o sistema de cortina de bolhas proposto pela empresa poderia ela própria provocar efeitos indesejados. A OceanTherm, startup norueguesa, assegura que sua tecnologia pode evitar que as tempestades tropicais se tornem poderosos …

Limitar aquecimento global a 1,5ºC exige redução drástica de gases poluentes, mostra relatório

Manter a temperatura da Terra a 1,5°C será impossível sem uma redução massiva das emissões de gases poluentes. É o que mostra um novo relatório divulgado pela ONU nesta quinta-feira (16). O documento "United …

Alemanha libera entrada para brasileiros que apresentem teste negativo

A Alemanha vai deixar de considerar o Brasil como área de alto risco na pandemia do novo coronavírus a partir deste domingo, anunciou nesta sexta-feira (17/09) o Instituto Robert Koch (RKI), a agência governamental alemã …

Assembleia-Geral da ONU: exigência de vacina ainda não está decidida, mas é improvável que Bolsonaro seja barrado

Perdeu força a possibilidade de que líderes de países tenham que comprovar que se vacinaram contra a covid-19 para participar da 76ª Assembleia-Geral da Organização das Nações Unidas (ONU), que acontece na semana que vem …

Submarinos: França perde o "contrato do século" para a Austrália, que opta por EUA e Reino Unido

O jornal econômico Les Echos estampa em sua primeira página desta quinta-feira (16) uma notícia, ainda no condicional, que se concretizaria durante a madrugada: "A Austrália desiste de uma encomenda de 12 submarinos franceses …

VSR: o pouco conhecido vírus que se espalha entre crianças no mundo e também no Brasil

No início de 2021, a equipe do Hospital Infantil de Maimonides, no Brooklyn, em Nova York (EUA), começou a experimentar uma cautelosa sensação de alívio. Os casos de covid-19 na cidade estavam em queda. Como …

Com popularidade em queda, premiê britânico Boris Johnson reforma equipe de governo

Após semanas de boatos, o primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, decidiu modificar o governo nesta quarta-feira para formar uma "equipe unida" e enfrentar os desafios depois de um ano e meio de pandemia e em …

Relatório lista mais de uma dezena de crimes atribuídos a Bolsonaro

Um grupo de juristas liderados pelo ex-ministro da Justiça Miguel Reale Júnior entregou nesta terça-feira (14/09) à CPI da Pandemia um relatório de 226 páginas com possíveis crimes cometidos pelo presidente Jair Bolsonaro durante a …