Pela primeira vez, Trump admite deixar a Casa Branca

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, afirmou pela primeira vez que deixará a Casa Branca caso o Colégio Eleitoral vote no democrata Joe Biden, embora mantenha sua tese de que houve fraude na eleição presidencial de 3 de novembro.

Os comentários ­foram feitos nesta quinta-feira (26/11) diante de repórteres na Casa Branca, após falar aos militares americanos durante o tradicional discurso do Dia de Ação de Graças. Eles parecem levar o presidente um passo mais perto de admitir a derrota.

“Certamente o farei e vocês sabem disso”, disse Trump quando um dos repórteres lhe perguntou se ele deixaria a Casa Branca caso Biden seja declarado vencedor em 14 de dezembro pelo Colégio Eleitoral. Ele afirmou ainda, embora não haja nenhuma evidência de corrupção eleitoral nos EUA, que isso será “algo muito difícil” de admitir, porque “houve fraude massiva” na eleição presidencial.

“Mas acredito que muitas coisas vão acontecer entre agora e o dia 20 de janeiro, muitas coisas”, completou, se referindo ao dia da posse do novo presidente. “Fraudes massivas foram descobertas. Somos como em um país de Terceiro Mundo.”

Ele insistiu que, se Biden for declarado vencedor das eleições, isso será “um erro” do Colégio Eleitoral, instituição que deve proclamar o novo presidente.

Ele também se recusou a dizer se compareceria à posse de Biden.

Biden venceu a votação obtendo 306 delegados do Colégio Eleitoral – muitos mais do que os 270 exigidos – contra 232 de Trump. O democrata também lidera por mais de 6 milhões na contagem de votos populares.

Esforços fracassados

Embora o presidente tenha autorizado medidas para implementar o processo de transição presidencial para entregar seu cargo a Biden em janeiro próximo, ele tem desafiado a tradição ao se recusar a admitir a derrota. Trump fez uma série de alegações infundadas sobre suposta fraude eleitoral e tenta contestar os resultados em vários estados através de recursos legais em estados como Pensilvânia e Michigan.

Entretanto, fracassaram todos esforços de Trump e seus assessores para anular os resultados em estados-chave, seja por meio de ações judiciais ou pressionando os legisladores estaduais.

Após a coletiva de imprensa – a primeira desde as eleições em que respondeu diretamente a perguntas de jornalistas – Trump publicou uma nova mensagem em sua conta no Twitter em que criticou a interpretação de suas palavras.

“Eu dei uma longa entrevista coletiva hoje depois de desejar aos militares um feliz Dia de Ação de Graças, e percebi mais uma vez que os meios de comunicação falsos se coordenam para que a verdadeira mensagem de tal conferência nunca seja divulgada. O principal ponto levantado foi que a eleição de 2020 foi MANIPULADA e EU GANHEI! “, sublinhou Trump.

// DW

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Opositor belarusso é achado morto na Ucrânia

Ativista Vitaly Shishov ajudava compatriotas a fugir da perseguição do regime de Alexander Lukashenko, considerado o último ditador da Europa. Polícia investiga possível assassinato encenado como suicídio. Um ativista de Belarus foi encontrado morto nesta terça-feira …

Polônia concede visto humanitário a atleta olímpica e alimenta tensões com Belarus

A Polônia concedeu nesta segunda-feira (2) um visto humanitário para a atleta olímpica bielorrussa Krystsina Tsimanuskaya. A jovem afirma que estava sendo obrigada a deixar o Japão após ter criticado sua equipe e temia …

EUA e Reino Unido teriam dado 'luz verde' a Israel para retaliar Irã após ataque a petroleiro

Irã rejeitou o envolvimento do país no ataque contra o petroleiro Mercer Street no mar Arábico que ocorreu na quinta-feira (29), condenando as acusações lançadas pelo governo israelense. Tel Aviv teria recebido "luz verde" de Washington …

Incêndios causam mortes e devastação no sul da Europa

A União Europeia EU) enviou ajuda para a Turquia nesta segunda-feira (02/08), e voluntários se juntaram a bombeiros na luta contra fortes incêndios que já duram seis dias e mataram oito pessoas no país. Em …

Golpe militar em Mianmar completa seis meses e já resultou em quase mil mortes de civis

Aterrorizados pela repressão da junta militar e pela propagação do coronavírus, poucos birmaneses se atreviam a ir às ruas para protestar neste domingo (1º), quando completam-se seis meses do golpe de Estado que mergulhou …

Governo italiano vende casas a 2 euros na região da Sicília

Mais uma vez o governo italiano está vendendo casas em áreas rurais da Itália, após o sucesso da campanha para repovoamento de áreas abandonadas. Além de promover a ocupação por meio de incentivos para jovens e …

Bolsonaro admite não ter provas de fraudes eleitorais

Em live para a qual convocou veículos de imprensa, Bolsonaro exibiu uma série de teorias falsas, cálculos equivocados e vídeos antigos, já verificados e desmentidos, mas que ainda circulam na internet, como supostas evidências de …

A incrível civilização antiga que mumificava os mortos 2 mil anos antes dos egípcios

"As mais antigas evidências arqueológicas conhecidas de mumificação artificial de corpos", segundo a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), estão presentes na América do Sul, na costa árida …

Delta pode causar covid-19 mais grave, alerta agência americana

Documento interno do órgão de prevenção de doenças dos EUA indica que a variante delta do coronavírus é tão contagiosa quanto a catapora e pode ser transmitida mesmo por indivíduos vacinados. "A guerra mudou", diz …

Vendas de vacinas anticovid impulsionam lucros de laboratórios

A empresa farmacêutica AstraZeneca anunciou nesta quinta-feira (28) que as vendas de sua vacina contra a Covid-19 alcançaram US $ 1,17 bilhão no primeiro semestre do ano. Este número corresponde à entrega de aproximadamente …