Crivella quer murar Rio como Jerusalém

Marcos Oliveira / Agência Senado

O prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella (PRB-RJ)

O prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella (PRB-RJ)

Reunido esta semana com líderes da comunidade judaica e evangélicos, o prefeito eleito do Rio, Marcelo Crivella (PRB), defendeu a construção de muros na cidade, como em Jerusalém, para combater a violência urbana e impedir a entrada de drogas e armas na cidade.

“Deveria ser murado como Jerusalém”, disse Marcelo Crivella.

Logo após vencer a eleição, Crivella foi a Jerusalém, no início deste mês, para se encontrar com o prefeito da cidade, Nir Barkat, com quem conversou sobre diversos temas, entre eles educação, turismo e segurança e voltou entusiasmado com os sistemas de vigilância adotados na cidade, como treinamento da polícia e arsenal de armas não letais.

A proposta de murar o Rio, porém, tem sido mal recebida por especialistas em segurança pública, como Flávio Testa, um dos maiores especialistas do assunto no país e também professor da Universidade de Brasília (UnB).

Em entrevista à Sputnik News Brasil, Testa comparou a proposta com a do futuro presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, que durante a campanha prometeu ampliar a construção de muros e barreiras ao longo dos 3 mil quilômetros de fronteira com o México.

É completamente equivocada esta leitura, assim como a de Trump, de querer fazer um muro para apartar a chegada de imigrantes. O Muro de Berlim não deu certo e esses muros não vão dar certo”, diz Testa.

“No Rio de Janeiro, além de ser geograficamente inviável fazer isso, é completamente fora de propósito você propor esse tipo de apartheid sob a alegação de que você impediria a chegada de armas e o tráfico de drogas. Até parece que o prefeito eleito não conhece a realidade”, acrecsenta o especialista.

“Fica muito mais no nível do discurso populista e, pior, comparando a geografia e a realidade do Rio de Janeiro com a de Israel. São dois mundos completamente distantes. Jerusalém não pode ser comparada ao Rio de Janeiro em nenhum aspecto, conclui.

Testa observa que o Brasil é um Estado laico, onde se tem liberdade religiosa e aqui não há conflitos étnicos graves como em Israel.

Segundo ele, o problema aqui é o apartheid social e o trabalho de reconquista de áreas urbanas, que começou com as Unidades de Polícia Pacificadora (UPPs), e que não foi à frente devido à falta de ações sociais do Estado nas comunidades.

“Vão construir que tipo de muros, se os caras conseguem derrubar helicóptero da polícia com uma ponto 50? Os caras entram em presídio de helicóptero. Ele deveria propor ações de inteligência muito mais eficazes de educação e tentar fazer parcerias com o governo federal e as Forças Armadas para combater o contrabando de armas.”

O especialista diz que alguns políticos brasileiros tentam pegar esse discurso de Trump e de outros líderes, mas não é possível resolver o problema da violência no Rio construindo muros.

É impossível murar o Rio de Janeiro. Imagina a cidade mais importante do ponto de vista turístico, de ressonância cultural murada? Vai virar um castelo feudal. Nem recursos para isso ele teria com o Estado na situação pré-falimentar e ainda mais o município.”

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Senado oficializa criação da CPI da Pandemia

Presidente do Senado diz que foco deve estar nas ações e omissões do governo federal e no repasse de recursos da União para estados e municípios. STF julgará determinação do ministro Barroso que ordenou abertura …

Bernie Madoff, maior golpista da história, morre em prisão norte-americana, diz relato

Bernard Madoff, o ex-financista que realizou a maior fraude de investimento na história dos Estados Unidos, morreu aos 82 anos de idade, de acordo com relatos da mídia. Em 2009, o notório financista recebeu uma sentença …

Salvator Mundi, obra mais cara de Da Vinci avaliada em R$2,6 bi, é vista em iate de príncipe

A obra de arte mais cara do mundo é ‘Salvator Mundi’, atribuída a Leonardo da Vinci. Com valor estimado em mais de 400 milhões de dólares ou superior aos 2,6 bilhões de reais, seu paradeiro …

Variante indiana da Covid-19 se propaga mais rápido e é menos detectada por testes PCR

A Índia enfrenta a pior onda de contaminações da Covid-19 desde o início da pandemia, com mais de 165 mil casos registrados nas últimas 24 horas: duas vezes mais do que no último pico, em …

Tipo sanguíneo não afeta risco de contrair COVID-19, diz novo estudo

Um estudo buscou entender se determinados tipos sanguíneos trazem mais riscos de contrair a COVID-19, e concluiu que não é o caso. Com a pandemia, muito se questiona em relação ao comportamento da COVID-19 em nosso …

Buracos negros são famintos, mas possuem boas maneiras à 'mesa', aponta estudo

Todos os buracos negros supermassivos nos centros das galáxias possuem períodos nos quais devoram a matéria situada de seus arredores. De acordo com um estudo publicado na revista científica Astronomy & Astrophysics, as galáxias ativas têm …

Pnad e Caged: No auge do desemprego, Brasil enfrenta falhas nas estatísticas do mercado de trabalho que confundem e desorientam

Num momento em que o país tem registrado números diários de mortes por covid-19 que ultrapassam 4 mil e diversos Estados e municípios reforçam medidas de distanciamento social, na tentativa de conter a propagação do …

Jovem negro de Minnesota morreu por “disparo acidental”, afirma polícia

Policial teria confundido arma de descarga elétrica com arma de fogo. Incidente em meio a julgamento da morte de George Floyd acirra tensões e agrava protestos. Mineápolis e outras cidades ampliam toque de recolher. A policial …

Bia, assistente de voz do Bradesco, vai responder mensagens de assédio

O Bradesco precisou tomar providências para proteger uma mulher de assédio. No caso, uma mulher que nem existe fisicamente. A mulher que dá voz ao sistema de inteligência artificial do aplicativo, a Bia (sigla para Bradesco …

Covid-19: Médicos pressionam governo francês para aumentar controles de pessoas vindas do Brasil

Especialistas acreditam que medidas do governo francês para frear entrada de variante P1 no país são insuficientes e pressionam para aumento de controles de passageiros provenientes do Brasil nos aeroportos ou pela suspensão dos …