Crivella quer murar Rio como Jerusalém

Marcos Oliveira / Agência Senado

O prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella (PRB-RJ)

O prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella (PRB-RJ)

Reunido esta semana com líderes da comunidade judaica e evangélicos, o prefeito eleito do Rio, Marcelo Crivella (PRB), defendeu a construção de muros na cidade, como em Jerusalém, para combater a violência urbana e impedir a entrada de drogas e armas na cidade.

“Deveria ser murado como Jerusalém”, disse Marcelo Crivella.

Logo após vencer a eleição, Crivella foi a Jerusalém, no início deste mês, para se encontrar com o prefeito da cidade, Nir Barkat, com quem conversou sobre diversos temas, entre eles educação, turismo e segurança e voltou entusiasmado com os sistemas de vigilância adotados na cidade, como treinamento da polícia e arsenal de armas não letais.

A proposta de murar o Rio, porém, tem sido mal recebida por especialistas em segurança pública, como Flávio Testa, um dos maiores especialistas do assunto no país e também professor da Universidade de Brasília (UnB).

Em entrevista à Sputnik News Brasil, Testa comparou a proposta com a do futuro presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, que durante a campanha prometeu ampliar a construção de muros e barreiras ao longo dos 3 mil quilômetros de fronteira com o México.

É completamente equivocada esta leitura, assim como a de Trump, de querer fazer um muro para apartar a chegada de imigrantes. O Muro de Berlim não deu certo e esses muros não vão dar certo”, diz Testa.

“No Rio de Janeiro, além de ser geograficamente inviável fazer isso, é completamente fora de propósito você propor esse tipo de apartheid sob a alegação de que você impediria a chegada de armas e o tráfico de drogas. Até parece que o prefeito eleito não conhece a realidade”, acrecsenta o especialista.

“Fica muito mais no nível do discurso populista e, pior, comparando a geografia e a realidade do Rio de Janeiro com a de Israel. São dois mundos completamente distantes. Jerusalém não pode ser comparada ao Rio de Janeiro em nenhum aspecto, conclui.

Testa observa que o Brasil é um Estado laico, onde se tem liberdade religiosa e aqui não há conflitos étnicos graves como em Israel.

Segundo ele, o problema aqui é o apartheid social e o trabalho de reconquista de áreas urbanas, que começou com as Unidades de Polícia Pacificadora (UPPs), e que não foi à frente devido à falta de ações sociais do Estado nas comunidades.

“Vão construir que tipo de muros, se os caras conseguem derrubar helicóptero da polícia com uma ponto 50? Os caras entram em presídio de helicóptero. Ele deveria propor ações de inteligência muito mais eficazes de educação e tentar fazer parcerias com o governo federal e as Forças Armadas para combater o contrabando de armas.”

O especialista diz que alguns políticos brasileiros tentam pegar esse discurso de Trump e de outros líderes, mas não é possível resolver o problema da violência no Rio construindo muros.

É impossível murar o Rio de Janeiro. Imagina a cidade mais importante do ponto de vista turístico, de ressonância cultural murada? Vai virar um castelo feudal. Nem recursos para isso ele teria com o Estado na situação pré-falimentar e ainda mais o município.”

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

EUA: Estudo traz primeiros resultados 'promissores' de vacina de RNA mensageiro contra Aids

Uma vacina usando a tecnologia de RNA mensageiro, a mesma que algumas vacinas contra a Covid-19, pode ser usada desta vez contra a Aids. É o que mostram os primeiros resultados promissores de testes …

Viagem de Lula à Argentina visa fortalecer governo de Fernández e teoria de lawfare contra Kirchner

O ex-presidente Lula será o primeiro estrangeiro a discursar diante de uma multidão na Praça de Maio, em Buenos Aires, em um ato destinado a renovar o vínculo do governo argentino com o seu …

Após EUA, vários países se mobilizam em boicote aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim

Reino Unido, Austrália, Canadá, Nova Zelândia seguiram os passos dos Estados Unidos e anunciaram que também vão participar do “boicote diplomático” aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim, previstos para fevereiro. Os países acusam …

Musk anuncia que Neuralink testará microchips neuronais em humanos em 2022

O bilionário e empreendedor norte-americano referiu que já testou com sucesso um implante cerebral em um macaco, e quer agora que essa tecnologia seja aplicada em humanos. Os humanos poderão ter implantes cerebrais da empresa Neuralink …

Cientistas americanos encontram substância contra coronavírus em algas para sushi

Biólogos americanos esperam que sua descoberta ajude na criação de tratamentos antivírus com base em plantas. Os cientistas determinaram que o sulfato de rhamnan – polissacarídeo componente das algas verdes Monostroma nitidum, utilizadas para embrulhar o …

Mulheres comandam metade dos ministérios no governo Scholz

Futuro chanceler confirma nomes finais do seu governo, que deverá começar os trabalhos ainda esta semana. Percentual de mulheres no comando de ministérios federais é o maior da história da Alemanha. O próximo chanceler federal da …

Biden e Putin fazem videoconferência para tentar resolver impasse na Ucrânia

Joe Biden e Vladimir Putin se preparam para uma vídeoconferência nesta terça-feira (7) em um momento em que as tensões entre Washington e Moscou se intensificam com rumores de uma iminente invasão da Ucrânia …

Aung San Suu Kyi é condenada a 4 anos de prisão

Líder deposta por golpe militar em Mianmar enfrenta série de acusações que a Anistia Internacional chama de falsas. Novo veredicto deve sair nos próximos dias. A líder deposta de Mianmar, Aung San Suu Kyi, foi condenada …

Em último vídeo do mandato, Merkel pede que população se vacine

A chanceler alemã Angela Merkel, que deixará o poder na próxima quarta-feira (8), voltou a defender neste sábado (4) a vacinação contra a Covid-19, no último de uma série de mais de 600 vídeos …

Descobrem na China ferramenta de marfim de 99 mil anos, possivelmente a mais antiga do país

Pesquisadores desenterraram uma pá de marfim datada de há cerca de 99.000 anos em um sítio arqueológico do Paleolítico na província chinesa de Shandong. Acredita-se que o objeto seja uma das primeiras ferramentas de osso utilizadas …