Dinamarqueses desafiaram Hitler e salvaram sua população judaica dos nazistas

Sputnik News

Os submarinos classe-S foram responsáveis por um 1/3 dos afundamentos da armada soviética durante a 2ª Guerra Mundial

No dia 29 de setembro de 1943, um rabino dinamarquês interrompeu o culto matinal na sinagoga Krystalgade em Copenhague e disse: “Não temos tempo para continuar com as orações”. Nascia, assim, a resistência dinamarquesa:

“Não temos tempo para continuar as orações. Temos notícias de que, na próxima sexta-feira à noite, entre 1º e 2º de outubro, a Gestapo virá prender todos os judeus dinamarqueses. Eles têm uma lista de endereços e irão à casa de cada judeu e nos levarão, em dois grandes navios que estarão à nossa espera no porto de Copenhague, para campos de concentração do continente”.

Marcus Melchior afirmou a todos: “Há duas coisas que todos devem fazer. Primeiro, devem ficar longe das suas casas na sexta-feira à noite. O que acontecerá depois não sabemos, mas não fiquem em casa. Segundo, passem essa informação a quantos amigos, familiares e pessoas puderem.

Os dias seguintes marcaram uma das histórias mais impressionantes de resistência da Segunda Guerra Mundial. Sob as ordens de Hitler, os judeus dinamarqueses foram deportados no dia 1º de outubro de 1943. Mas, em poucas semanas, uma rede secreta formada pela população não judaica do país transportou quase 8 mil pessoas em pequenos barcos que cruzaram o estreito de Øresund até a Suécia.

A fotógrafa Judy Glickman Lauder contou essa história através de uma série de retratos dos sobreviventes judeus e dos seus salvadores. Seu novo livro, Beyond the Shadows: The Holocaust and the Danish Exception, reúne fotografias que celebram o 75º aniversário do resgate.

Nos últimos 30 anos, Lauder fotografou vários locais que abrigaram campos de concentração nazista, como Auschwitz. Algumas dessas fotografias aparecem no livro, embora a publicação também tente passar uma mensagem de esperança através dessas fotografias avassaladoras.

“O estudioso do Holocausto Raul Hilberg observou que a vida sobre o regime nazista reduzia todos a três categorias: perpetrador, vítima ou observador“, escreve a autora no livro. “Mas houve exceções à regra de Hilberg – pequenas, mas importantes exceções de pessoas e comunidades que nem eram perpetradores, nem vítimas, e que se recusaram a ser observadoras”.

“Tive a oportunidade de conhecer, entrevistar e fotografar os líderes da resistência dinamarquesa, salvadores e sobreviventes judeus. Essas pessoas extraordinárias compartilharam comigo suas experiências. Muitos não conseguiam entender por que eu queria fazer esse livro de retratos. ‘Fizemos o que tínhamos que fazer’, disseram, como se isso fosse óbvio”, continuou.

Além da história de violência, o livro também conta nas suas páginas uma história igualmente importante, “de resistência, resiliência e de proteção de minorias por indivíduos corajosos, comunidades e pelas próprias nações”.

Os retratos de Glickman Lauder trazem à memória um momento na história em que pessoas comuns se arriscaram para ajudar as outras. “Embora a história dinamarquesa seja pequena em relação a números, tem um peso enorme”, diz Lauder. “Os dinamarqueses simbolizam para mim esperança – a força da bondade num mundo enlouquecido”, concluiu.

Ciberia // BBC / ZAP

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Após ser baleado, senador Cid Gomes deixa UTI de hospital no Ceará

O senador Cid Gomes (PDT-CE) saiu da UTI após ser baleado durante manifestação de policiais em Sobral, no Ceará. Cid Gomes recebeu alta para a enfermaria, onde deve seguir internado, mas sem risco de vida, segundo …

Ataques a tiros deixam mortos no oeste da Alemanha

Polícia alemã afirma que ao menos oito pessoas morreram após serem baleadas em dois incidentes em Hanau, perto de Frankfurt. Disparos teriam sido efetuados em bares de narguilé em partes diferentes da cidade. A polícia da …

Apple quer proibir lançamento de livro que revela segredos comerciais da empresa

O livro alemão App Store Confidential, de Tom Sadowski, é uma publicação temida pela Apple. Isso porque o autor foi o líder de desenvolvimento da loja de aplicativos da Gigante de Cupertino na Alemanha, Áustria …

Chineses acusam governo de usar epidemia de coronavírus para prender dissidentes

No momento em que a China enfrenta a epidemia do COVID-19 que já causou 2 mil mortes e infectou 74 mil pessoas no país, o mundo se pergunta se a crise reforça ou, pelo …

Suíça quer devolver dinheiro ganho com tráfico de escravizados para as Américas

O horror do tráfico de pessoas escravizadas entre os séculos XVI e XIX para os EUA, Caribe, América Latina e principalmente o Brasil teve mais responsáveis do que nos dita a história. E a Suíça …

Reino Unido pós-Brexit fecha portas para imigrantes pouco qualificados

No Reino Unido pós-Brexit, os estrangeiros que quiserem obter um visto de trabalho no país vão ter que provar muitas habilidades. Os candidatos receberão pontos de acordo com seu nível de inglês, diploma e profissão …

Síria realiza primeiro voo comercial entre Damasco e Aleppo desde 2013

Diretores de aeroportos da Síria mencionam o trabalho realizado no aeroporto de Aleppo para permitir o feito, realizado graças à vitória do Exército sírio e esforço dos operários. A Síria realizou seu primeiro voo comercial em …

Mudanças climáticas ameaçam futuro das crianças do mundo, diz ONU

Estudo de Nações Unidas, Unicef e revista 'The Lancet' aponta ações de sustentabilidade insuficientes. Países ricos fracassam em prover meio ambiente favorável, apesar de melhor ponto de partida. Países de todo o mundo estão fracassando em …

Bug no sistema do McDonald's forneceu lanches de graça sem limite de quantidade

Imagine você poder realizar quantos pedidos quiser no McDonald's e não ter que arcar com um só centavo para isso. Bem, essa mamata virtual era o que vinha acontecendo no sistema da multinacional de fast-food …

Governo chinês está até "queimando" dinheiro para combater o coronavírus

A briga do governo chinês contra o Covid-19 (também conhecido como "novo coronavírus") tem colocado diversos órgãos governamentais em alerta, e o governo da China parece não poupar esforços para conter a proliferação da doença …