Rede militar com 4 mil anos é descoberta no norte da Síria

(dr) Marie-Odile Rousset

Vestígios arqueológicos de uma fortaleza

Uma equipe de cientistas sírios e franceses estudou imagens de satélite da Síria e descobriu um antigo sistema de fortificações que, aparentemente, protegia cidades durante a Idade do Bronze.

A guerra civil na Síria tem dificultado os trabalhos de campo de uma equipe de cientistas que estuda fortalezas, fortes e torres a leste da cidade de Hama, no norte do país. Ainda assim, os responsáveis pelo projeto sírio e francês, continuam tentando desvendar o mistério dos vestígios arqueológicos com imagens de satélite.

O projeto geoarqueológico Margens Áridas do Norte da Síria tem como principal missão entender como os primeiros humanos ocuparam a região e como aproveitaram seu ambiente geográfico.

Segundo o Público, a região ocupa cerca de 7 mil quilômetros quadrados e fica a oeste das regiões povoadas e sedentárias do Crescente Fértil (antiga Mesopotâmia) e a leste das estepes áridas habitadas pelos povos nômades.

A equipe de cientistas concluiu que, na Idade do Bronze, as fortalezas, fortes e torres faziam parte de uma rede de vigilância e de comunicação que pode ter protegido os campos mais férteis do inimigo. A conclusão está explicada no artigo científico publicado na revista Paléorient.

Marie-Odile Rousset, arqueóloga do Laboratório de Arqueologia do Oriente, do Centro Nacional de Pesquisa Científica, na França, conta ao jornal que trabalharam na Síria de 1995 a 2002. Ao longo do projeto, a região foi explorada por uma equipe de franceses e sírios, dirigida pelo geógrafo Bernard Geyer e pelo historiador Nazir Awad.

“Como os locais estão muito bem preservados nesta área, conseguimos obter muitas informações destes sítios e ter o plano de vários”, explica a arqueóloga. Mas “infelizmente, desde 2011, com a guerra na Síria, não conseguimos voltar lá.”

Os estudos continuaram, mas desta vez usando imagens de satélite, tiradas desde 1960 até agora. “Como trabalhamos primeiro no local, conseguimos compreender o que vemos nas fotografias”, explica Marie-Odile Rousset.

As observações via imagens de satélite permitiram reconstruir uma rede de vigilância e comunicação e descobrir sítios desconhecidos até então. “Ninguém tinha encontrado uma rede tão grande”, admite a arqueóloga, explicando que teria funcionado na Idade do Bronze no Oriente Próximo, há cerca de 4 mil anos.

Os cientistas fizeram a datação em tigelas, jarras e pratos de cerâmica recolhidos nestes sítios arqueológicos e sugerem que a rede militar teria sido construída com grandes blocos de basalto e formada por muralhas de vários metros de largura e altura.

(dr) Marie-Odile Rousset

Vestígios arqueológicos de uma fortificação

“Descobrimos alguns fortes e torres no terreno e percebemos no ano passado como estavam ligados com as capitais dos reinos da Idade do Bronze perto das estepes do centro da Síria (Aleppo, Ebla ou Catna). Protegia a área mais fértil contra o inimigo que vinha do leste da Síria, talvez do reino rival de Mari, no vale do rio Eufrates”, conta Rousset.

A descoberta é apenas o primeiro passo da equipe, que espera retornar ao campo para responder outras questões, como em que estado ficaram estas fortalezas, fortes e torres depois do conflito atual na Síria?

“Vi no Google Earth que alguns dos fortes tinham sido reutilizados desde 2013 para propósitos militares, mas não ficaram muito destruídos”, conclui a arqueóloga ao Público.

Ciberia // ZAP

DEIXE UMA RESPOSTA:

Micro-ondas são tão nocivos para o meio ambiente quanto os carros

O uso de micro-ondas só na União Europeia emite tanto dióxido de carbono como quase sete milhões de automóveis, segundo um estudo exaustivo sobre seu impacto ambiental, considerando o ciclo de vida completo do aparelho. Cientistas …

Afinal, somos adolescentes até os 24 anos

O início da vida adulta acontece cada vez mais tarde. Esta é a conclusão de um estudo recente que identifica a idade mais avançada com que os adolescentes se casam ou têm filhos como um dos …

Sushi e peixe cru podem provocar “anisakiasis”

As infecções por parasitas intestinais estão aumentando com a popularidade do sushi e os riscos do consumo de peixe cru ficaram novamente ilustrados com um caso insólito. O caso foi relatado pelo médico norte-americano Kenny Banh no …

Segundo o governo, deficit da Previdência equivale a 2,8% do PIB

O deficit previdenciário foi de R$ 182,45 bilhões em 2017. O rombo equivale a 2,8% do Produto Interno Bruto (PIB, soma das riquezas produzidas pelo país), o recorde registrado até o momento. Os cálculos divulgados …

Casa dos Horrores: pai de crianças encontradas acorrentadas já tinha raptado a companheira

O mundo ainda está em choque com a descoberta macabra feita pela polícia da Califórnia na semana passada. Mas o horror vem de antes. O casal David e Louise Turpin é suspeito de manter os 13 …

Polícia apura se motorista que invadiu calçadão cometeu falsidade ideológica

Um novo processo de investigação foi aberto pela Polícia Civil do Rio de Janeiro para apurar se o motorista Antônio de Almeida Anaquim cometeu crime de falsidade ideológica ao omitir informações ao Departamento de Trânsito …

Aumento de bilionários em 2017 poderia acabar com a extrema pobreza por 7 vezes

De toda a riqueza gerada no mundo em 2017, 82% ficaram concentrados nas mãos dos que estão na faixa de 1% mais rica, enquanto a metade mais pobre – o equivalente a 3,7 bilhões de …

230 mini-sismos levantam receios de mega-terremoto nos EUA

Uma “onda” de mini-tremores de terra sacudiu a semana passada no estado norte-americano de Nevada, criando receios de que um grande terremoto esteja prestes a acontecer. Segundo nota o jornal local Reno Gazette Journal, há registro …

Juíza perdoa dívida de R$ 48 mil de pai que largou tudo para cuidar de filho no Paraná

Enquanto milhares de homens abandonam seus filhos deixando toda responsabilidade por conta das mães, em Curitiba, Adolfo Guidi é um verdadeiro exemplo de pai. Tanto que, percebendo isso, uma juíza decidiu até mesmo ajudá-lo em …

Os 5 mais ricos do Brasil concentram a mesma riqueza que metade da população

As cinco pessoas mais ricas do Brasil têm um patrimônio equivalente a metade da população brasileira, informou nesta segunda-feira (22) a organização não-governamental (ONG) Oxfam, salientando que a riqueza dos milionários nacionais cresceu 13% em …