Rede militar com 4 mil anos é descoberta no norte da Síria

(dr) Marie-Odile Rousset

Vestígios arqueológicos de uma fortaleza

Uma equipe de cientistas sírios e franceses estudou imagens de satélite da Síria e descobriu um antigo sistema de fortificações que, aparentemente, protegia cidades durante a Idade do Bronze.

A guerra civil na Síria tem dificultado os trabalhos de campo de uma equipe de cientistas que estuda fortalezas, fortes e torres a leste da cidade de Hama, no norte do país. Ainda assim, os responsáveis pelo projeto sírio e francês, continuam tentando desvendar o mistério dos vestígios arqueológicos com imagens de satélite.

O projeto geoarqueológico Margens Áridas do Norte da Síria tem como principal missão entender como os primeiros humanos ocuparam a região e como aproveitaram seu ambiente geográfico.

Segundo o Público, a região ocupa cerca de 7 mil quilômetros quadrados e fica a oeste das regiões povoadas e sedentárias do Crescente Fértil (antiga Mesopotâmia) e a leste das estepes áridas habitadas pelos povos nômades.

A equipe de cientistas concluiu que, na Idade do Bronze, as fortalezas, fortes e torres faziam parte de uma rede de vigilância e de comunicação que pode ter protegido os campos mais férteis do inimigo. A conclusão está explicada no artigo científico publicado na revista Paléorient.

Marie-Odile Rousset, arqueóloga do Laboratório de Arqueologia do Oriente, do Centro Nacional de Pesquisa Científica, na França, conta ao jornal que trabalharam na Síria de 1995 a 2002. Ao longo do projeto, a região foi explorada por uma equipe de franceses e sírios, dirigida pelo geógrafo Bernard Geyer e pelo historiador Nazir Awad.

“Como os locais estão muito bem preservados nesta área, conseguimos obter muitas informações destes sítios e ter o plano de vários”, explica a arqueóloga. Mas “infelizmente, desde 2011, com a guerra na Síria, não conseguimos voltar lá.”

Os estudos continuaram, mas desta vez usando imagens de satélite, tiradas desde 1960 até agora. “Como trabalhamos primeiro no local, conseguimos compreender o que vemos nas fotografias”, explica Marie-Odile Rousset.

As observações via imagens de satélite permitiram reconstruir uma rede de vigilância e comunicação e descobrir sítios desconhecidos até então. “Ninguém tinha encontrado uma rede tão grande”, admite a arqueóloga, explicando que teria funcionado na Idade do Bronze no Oriente Próximo, há cerca de 4 mil anos.

Os cientistas fizeram a datação em tigelas, jarras e pratos de cerâmica recolhidos nestes sítios arqueológicos e sugerem que a rede militar teria sido construída com grandes blocos de basalto e formada por muralhas de vários metros de largura e altura.

(dr) Marie-Odile Rousset

Vestígios arqueológicos de uma fortificação

“Descobrimos alguns fortes e torres no terreno e percebemos no ano passado como estavam ligados com as capitais dos reinos da Idade do Bronze perto das estepes do centro da Síria (Aleppo, Ebla ou Catna). Protegia a área mais fértil contra o inimigo que vinha do leste da Síria, talvez do reino rival de Mari, no vale do rio Eufrates”, conta Rousset.

A descoberta é apenas o primeiro passo da equipe, que espera retornar ao campo para responder outras questões, como em que estado ficaram estas fortalezas, fortes e torres depois do conflito atual na Síria?

“Vi no Google Earth que alguns dos fortes tinham sido reutilizados desde 2013 para propósitos militares, mas não ficaram muito destruídos”, conclui a arqueóloga ao Público.

Ciberia // ZAP

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Cuba discute permitir união entre pessoas do mesmo sexo

Reunida neste sábado (21), no Palácio das Convenções, em Havana, a 9ª Assembleia Nacional do Poder Popular de Cuba discute mudanças na Constituição. Na primeira etapa dos debates, foram discutidas mudanças nas áreas sociais e econômicas. …

Dez anos depois do arquivamento de caso Madeleine, o mistério segue aberto

Dez anos depois de a Justiça portuguesa arquivar o caso de Madeleine McCann, a menina britânica que desapareceu em Algarve em 2007, o mistério segue aberto em Portugal, onde as autoridades analisam indícios que obrigaram …

Pais pintam casa como 'A Noite Estrelada' para que filho autista não se perca

Um casal da Flórida, nos Estados Unidos, adotou uma solução original para evitar que seu filho autista se perdesse ao voltar para casa: contratou um artista para pintar toda a fachada do imóvel à semelhança …

Maria Madalena não era pobre

Um livro recente sobre Maria Madalena afirma que a fervorosa seguidora de Jesus era, afinal, uma mulher rica que financiou as atividades do Messias. O livro foi escrito pela pesquisadora norte-americana Jennifer Ristine e será publicado neste …

Cobra bebê mais velha do mundo é encontrada em "túmulo" de âmbar

Uma cobra bebê nasceu há 99 milhões de anos – ainda no tempo dos dinossauros – no sudeste da Ásia, mas nunca teve a oportunidade de crescer. O pequeno réptil encontrou um fim “pegajoso” na …

Um "emprego de sono": empresa oferece R$ 4.400 para dormir 8 horas por dia

Um salário de 1000 euros (cerca de R$ 4.400) no fim do mês para dormir oito horas por dia. Eis a oferta de emprego da marca portuguesa Desonno, especializada em colchões e almofadas, que é, …

Índio vive sozinho há 22 anos na Amazônia; e está muito bem, obrigado

Foram registradas novas imagens do índio que vive sozinho há 22 anos, na Amazônia, depois de a comunidade a que pertencia ter sido dizimada em um ataque de fazendeiros. Segundo a TSF, o índio vive sozinho …

Israel e Hamas decidem cessar fogo

Israel e o Hamas acordaram um cessar-fogo, nesta sexta-feira (20), após a escalada de violência que provocou cinco mortos, anunciou um porta-voz do grupo islâmico. Em comunicado, o porta-voz do Hamas, Fawzi Barhoum, atribuiu o cessar-fogo …

Dr. Bumbum e a mãe foram suspeitos por morte do namorado dela em 1997

O médico Denis Furtado, conhecido como Doutor Bumbum, e sua mãe, Maria de Fátima Furtado, seguiram ao presídio José Frederico Marques, em Benfica, nesta sexta-feira (20). No entanto, a dupla também já foi suspeita de …

Maior eclipse do século poderá ser visto do Brasil

Na próxima sexta-feira, dia 27 de julho, o Brasil verá aquele que deve ser o mais longo eclipse lunar total do século 21. No país, o início da fase total do eclipse será às 16h30 …