Esta pulseira dá um choque se você comer muito ou gastar muito dinheiro

Você come muita porcaria, gasta muito dinheiro, bebe muito ou gasta muito tempo em jogos online ou nas redes sociais? Então esta pulseira pode te ajudar na mudança de hábitos.

Ela se chama Pavlok em referência ao experimento de condicionamento clássico de Ivan Pavlov com cães. Nele, sempre que uma campainha tocava, os cães ganhavam um pedaço de carne. Com o passar do tempo, eles passavam a salivar ao ouvir a campainha, muito antes da carne ser apresentada. Pavlov observou que isso não acontece apenas com recompensas, mas também com punições.

“O Pavlok é um dispositivo que funciona ao utilizar condicionamento aversivo. Essa é uma forma de treinamento que usa estímulos negativos e associação para ajudar a reafirmar que uma ação específica é indesejável. Você tem o hábito negativo e ao mesmo tempo tem um estímulo ligeiramente desconfortável, e aí o seu cérebro começa a associar os dois estímulos juntos – até que ele não gosta mais do hábito ruim”, diz a descrição do produto pelo fabricante.

No caso da pulseira Pavlok, o usuário é punido com choques toda vez que tem um comportamento indesejável. A pulseira é controlada através de um app de smartphone onde a pessoa insere suas informações e que tipo de hábito precisa quebrar. Isso significa que você tem que manter o seu celular perto da pulseira para que ela fique pareada com o app. A pulseira mantem-se sincronizada com o aplicativo se estiver a menos de 9 m de distância do celular.

A pulseira tem um giroscópio e acelerômetro que conseguem determinar quando o usuário realiza certos movimentos com a mão. É assim que a pulseira sabe que você está fumando, roendo a unha, se coçando ou comendo fora de hora. A pulseira emite sons curtos, choques de diferentes intensidades (você decide qual prefere) e vibra para tornar o usuário consciente sobre suas ações indesejadas.

Aí você deve substituir esse hábito ruim por outro mais saudável. Por exemplo, se você rói as unhas, depois de receber o estímulo da pulseira, deve parar de roer a unha e dar uma leve lixada nela. O fabricante diz que os hábitos ruins costumam ser quebrados a partir de dois dias de uso, mas que algumas pessoas precisam de várias semanas.

O usuário também consegue administrar os próprios choques sempre que achar necessário. É possível fazer isso apertando um botão na pulseira ou pelo app no celular. Joseph Alter conseguiu parar de beber e precisou viajar para a Europa, e relata que estava muito ansioso por precisar passar por vários aeroportos, locais infames pelo fácil acesso à bebida alcóolica.

“Eu olhei para o bar do aeroporto, me dei um choque. Pensei em beber, me dei um choque. Senti o cheiro da bebida de alguém, me dei um choque. Consegui passar pelo meu primeiro voo pós-recuperação sem beber uma gota”, escreveu Joseph.

Se você estiver precisando parar de gastar tanto tempo em redes sociais ou sites de compra, uma extensão do Chrome permite que você limite o tempo de navegação nesses sites, com a ajudinha da pulseira.

Há também a opção de usar a pulseira como um alarme para acordar de manhã. “Eu sempre tinha que colocar meu alarme para 30 minutos mais cedo porque eu sempre apertava o botão soneca sem parar. Mas depois de usar isso por apenas quatro dias, eu acordo no primeiro alarme e não aperto mais o soneca”, relata um dos compradores.

Uma das configurações desse alarme nem tem a ver com choques, e sim com movimentos. Você pode escolher desativar o alarme com cinco polichinelos, por exemplo. Depois de sair debaixo das cobertas e se mexer tanto, você provavelmente vai estar bem acordado e não vai sentir vontade de voltar a deitar.

A pulseira não deve ser usada em animais, crianças, adolescentes, gestantes e pessoas com problemas cardíacos ou com marca-passo. Ela não é à prova d’água, e não deve ser mergulhada em líquidos. Umas gotas aqui e ali ou suor não causam nenhum problema. O preço deste produto não é lá muito barato: a pulseira custa US$199, ou R$773 – sem contar o frete e impostos.

É possível permitir que amigos tenham acesso remoto à sua pulseira, portanto eles podem te dar choques se o virem descumprindo os seus objetivos.

Você pode escolher a intensidade do choque entre 50 a 450 Volts, com amperagem 4mA. Se a ideia de levar choques o dia todo parecer muito radical, você pode escolher vibração ou alerta sonoro. Segundo o fabricante, o choque não chega a machucar, ele apenas causa um desconforto. O choque seria parecido com um choque de estática que você leva ao encostar na porta do carro – mas não é bem isso que o usuário do vídeo abaixo demonstra.

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

China consegue pousar veículo não tripulado em Marte

A China conseguiu neste sábado pousar um veículo autônomo não tripulado em Marte. A fase final da operação Tianwen-1 aconteceu sem falhas, informou a TV estatal chinesa, que transmitiu um programa especial chamado Alo …

Lewandowski permite que Pazuello fique em silêncio na CPI

Ex-ministro da Saúde será obrigado a comparecer ao depoimento, mas não precisará responder perguntas que possam incriminá-lo. No entanto, será obrigado a falar a verdade em fatos e questões relacionados a terceiros. O ministro do Supremo …

Como o coronavírus afeta o fígado

O SARS-CoV-2, vírus causador da covid-19, mudou completamente a cara do mundo que conhecíamos até então. Ele afetou praticamente todos os aspectos da vida cotidiana e causou mudanças substanciais nas ciências da saúde e, portanto, na …

'Síndrome de Havana': lesão cerebral atinge ao menos 130 diplomatas e oficiais americanos, dizem EUA

Diplomatas, agentes da CIA e oficiais de defesa dos EUA relataram sintomas graves da perturbação conhecida como "síndrome de Havana" nas últimas semanas. O elevado número de casos causa espanto. Nas últimas semanas, foram relatados mais …

RJ comunica 1º caso de raiva em cachorro em quase três décadas

Pela primeira vez desde 1995, o Laboratório Municipal de Saúde Pública (Lasp) do Rio de Janeiro diagnosticou um caso de raiva animal. A descoberta parte do resultado de perícia no corpo de um cão morto …

O que dizem cientistas sobre isenção de máscaras para vacinados nos EUA

Os Estados Unidos anunciaram nesta quinta-feira (13/05) o fim da obrigatoriedade do uso de máscaras de proteção na maioria das situações para pessoas que já foram completamente vacinadas contra a covid-19. Segundo a nova orientação do …

Putin: Rússia reagirá de maneira devida às ameaças perto de suas fronteiras

Durante reunião com membros do Conselho de Segurança da Rússia nesta sexta-feira (14), o presidente da Rússia pediu que lhe fosse reportado sobre o agravamento do conflito israelo-palestino, que toca diretamente os interesses de segurança …

Covid: 16 mil pessoas foram imunizadas com doses de vacina trocadas no Brasil

Um levantamento de dados da Folha de São Paulo com informações do DataSUS, base de dados do Ministério da Saúde, mostrou que pelo menos 16 mil pessoas receberam doses de vacinas diferentes em seu processo …

Covid-19: diretor do Butantan prevê vacinação lenta até setembro no Brasil

Como diretor do Instituto Butantan desde 2017, Dimas Covas sempre precisou aliar o conhecimento técnico e científico com as particularidades do mundo político que, na visão dele, não parecem seguir uma lógica. E essa necessidade se …

Escalada de violência entre israelitas e palestinianos já fez mais de 100 mortos

O conflito entre israelitas e palestinianos subiu de tom na madrugada de hoje, com o Exército israelita a bombardear a faixa de Gaza. Desde segunda-feira já morreram 119 palestinianos nestes ataques, entre eles 31 …