Estudo escondido pela União Europeia revela que downloads ilegais não afetam as vendas

(dr)

As autoridades governamentais da União Europeia poderão ter alguma dificuldade em explicar por qual motivo um estudo encomendado pela própria UE, que concluiu que os downloads ilegais não têm impacto negativo nas vendas – e que até as promovem, no caso de certos conteúdos – foi “suprimido”.

O estudo em causa, que custou 370 mil euros, foi encomendado em 2014 e as conclusões foram entregues em maio de 2015 à Comissão Europeia. Mas, estranhamente, em vez de o estudo, financiado com dinheiro público, ter sido publicado, foi mantido em segredo.

Recentemente, a eurodeputada Julia Reda, do Partido Pirata, teve curiosidade em saber por qual motivo os resultados do estudo não tinham sido revelados, e fez um pedido para obtê-los.

O pedido da eurodeputada alemã acabou se transformando em uma experiência surreal, que culminou com a publicação “voluntária” do estudo – depois de a Comissão Europeia ter dito que “era o que já planejava fazer e que nada teve a ver com o pedido feito” por Julia Reda.

O estudo, que analisa 30 mil pessoas na Alemanha, França, Polônia, Espanha, Suécia e Reino Unido, refere que, em 2014, cerca de 51% dos adultos e 72% dos jovens fazia downloads ou streaming ilegais.

Mas, o mais mais interessante, destaca o TechDirt, é que o estudo não conseguiu demonstrar que estes downloads e streams tivessem qualquer impacto negativo nas vendas de uma forma global.

O único caso em que foi detectada uma correlação foi no caso de filmes recentes, em que o recurso à pirataria era acompanhado por uma redução nas vendas – eventualmente também influenciado pelo fato de os filmes recentes muitas vezes nem sequer estarem disponíveis para serem comprados.

Em contrapartida, também acontece o caso dos jogos de computador, sobre os quais o estudo concluiu que a pirataria promove a compra de mais jogos legais.

Outra conclusão curiosa, que não será novidade para qualquer pessoa “normal” é a velha questão do preço.

Nos filmes e séries, a maioria das pessoas que faz downloads ou streaming considera que estes conteúdos têm preços exagerados, que as leva a recorrer às fontes alternativas. Mas no caso de jogos, música e livros, os preços eram considerados “justos”, pelo que haveria mais pessoas dispostas a comprá-los pela via legal.

A evidência de que autoridades europeias ocultaram os resultados deste estudo, que contraria completamente os argumentos usados para tentar justificar leis abusivas – e o fato de o terem feito de forma consciente, torna este caso preocupante e bastante mais grave do que simplesmente um assunto de “downloads e copyrights”.

Mas para agravar ainda mais o aspecto surreal do caso, surge a cereja em cima do bolo: uma publicação acadêmica de alguns membros da Comissão Europeia cita uma parte dos resultados deste estudo: os que se referem à “exceção” dos filmes recentes.

Convenientemente, a publicação se esquece de referir a conclusão geral do estudo, de que os downloads não têm impacto mensurável nas vendas de conteúdos legais, ou que até as promovem, no caso de alguns produtos virtuais. Ou seja, o estudo era, de fato, conhecido… mas eram utilizadas apenas as partes que “interessavam”.

Ciberia // ZAP

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Trump contradiz especialista e afirma que logo haverá vacina

Presidente diz que vacina contra covid-19 estará disponível daqui a algumas semanas, apenas horas depois de diretor de agência de saúde afirmar que ampla vacinação provavelmente ocorreria apenas em 2021. O presidente dos Estados Unidos, Donald …

Médicos estão prontos para implantar o primeiro olho biônico do mundo

Um time de cientistas da Monash University (Austrália) criou um “olho biônico” que, de acordo com eles, tem o potencial de devolver a visão a cegos através de um implante no cérebro. Os pesquisadores estão a …

Um planeta do tamanho de Júpiter conseguiu sobreviver perto de uma anã branca

Normalmente, para que uma anã branca seja formada, uma estrela passa pelo fim de sua evolução através de um processo que destrói qualquer coisa que estiver por perto. Entretanto, os astrônomos se depararam com um …

Internado há uma semana com Covid-19, cacique Raoni deve deixar o hospital

Internado há uma semana, o cacique Raoni Metuktire deverá deixar o hospital onde estava internado nas próximas horas, ainda nesta sexta-feira (4). Ele se recuperou de uma inflamação cardíaca, efeito colateral da Covid-19, e …

Barbados pretende destituir Elizabeth 2ª como chefe de Estado

Barbados pretende destituir a rainha Elizabeth 2ª do cargo de chefe de Estado e se tornar uma República, anunciou na terça-feira (15/09) o governo da pequena nação caribenha, reavivando um plano discutido várias vezes no …

Fator inesperado pode estar na base da existência de antiga civilização

Especialistas consideram que o fluxo de frações de poeira grossa favoreceu a fertilidade dos solos, e, dessa forma, a sobrevivência dos primeiros humanos. Um novo estudo defende que a existência de uma antiga civilização humana poderia …

Alemanha vai receber 1.550 refugiados que tiveram pedidos de asilo aceitos na Grécia

A Alemanha vai receber cerca de 1.550 migrantes que estão espalhados em várias ilhas gregas. A chanceler Angela Merkel costurou um acordo com seu ministro do Interior, Horst Seehofer, que era reticente à proposta, …

Em estudo, pesquisadores mostram por que é tão difícil encontrar vida em Marte

Julho de 2020 foi um mês agitado: três missões foram lançadas com destino ao Planeta Vermelho e, entre elas, está a missão Mars 2020, da NASA, levando consigo o rover Perseverance e helicóptero Ingenuity rumo …

O privilégio branco da professora universitária ‘negra’ que enganou todo mundo

Acadêmica voltada para estudos sobre diásporas africanas, a norte-americana Jessica Krug sustentou a carreira sob a alegação de ser negra. Contudo, a professora assistente da George Washington University resolveu se autodeclarar branca e desmentir suas …

Yoshihide Suga é eleito primeiro-ministro do Japão

O Parlamento do Japão elegeu nesta quarta-feira (16/09) Yoshihide Suga para o cargo de primeiro-ministro, em substituição a Shinzo Abe, que renunciou por questões de saúde após quase oito anos como líder do governo. Suga, de …