Facebook quer tirar fotos suas sem você saber: e, por incrível que pareça, isso é legal

O Facebook acaba de apresentar uma patente para um sistema que permitirá que a rede fotografe você sem sua permissão – e de acordo com alguns especialistas, eles têm todos os direitos legais para fazer isso.

O Facebook pediu a patente para um sistema que lhes permitiria adaptar a experiência do usuário, analisando as emoções dos usuários.

Usando a câmera frontal no laptop ou smartphone de uma pessoa, a plataforma usaria fotos temporárias do usuário para determinar sua reação emocional às histórias que vêem no site de redes sociais e ajustar o conteúdo de acordo.

A plataforma de mídia social aumentaria o conteúdo que as pessoas respondem de forma positiva e reduzem a frequência de conteúdo que eles respondem negativamente.

Mesmo que já haja tecnologia no lugar para filtrar o feed de notícias de um usuário, tomando nota de quais páginas não são seguidas e outros fatores, o novo sistema ajudaria na automação do processo.

Um porta-voz do Facebook explicou ao The Independent que a apresentação de uma patente não significa necessariamente que a tecnologia será lançada. “Muitas vezes procuramos patentes para a tecnologia que nunca implementamos e as patentes não devem ser tomadas como indicação de planos futuros”, disse.

Embora inovador, o uso de “dados de imagem passiva” coloca o Facebook em uma espécie de área cinzenta das relações públicas e da ética.

A empresa já enfrentou críticas para a segmentação de anúncios para usuários adolescentes com base em seus comentários e por produzir anúncios para determinadas condições médicas alegadamente usando histórico de busca dos usuários.

Também foi revelado em 2014 que o site realizou um experimento para ver se poderia manipular as emoções dos usuários, ajustando o feed de 700 mil usuários. À época, a rede social admitiu que “não conseguiu comunicar claramente o porquê e como nós fizemos” a pesquisa.

Houve algumas especulações sobre se o Facebook poderia enfrentar ações legais por causa da tecnologia, mas especialistas legais dizem que os regulamentos de usuários estabelecidos pela empresa podem impedir isso.

O professor de direito da Universidade de Maryland, James Grimmelmann, conversou com o International Business Times.

“Eu acho que seria muito difícil para alguém processar o Facebook com sucesso. Alguns advogados podem tentar com a esperança de negociar um acordo em dinheiro, mas o obstáculo são os próprios  termos de serviço, que dizem claramente que a rede social pode usar dados para pesquisas e não promete um feed imparcial”, afirmou o advogado.

Em sua Política de Uso de Dados, o Facebook reserva o direito de usar dados para “para operações internas, incluindo solução de problemas, análise de dados, testes, pesquisa e melhoria de serviço”.

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Uma desconhecida explosão de ondas gravitacionais foi detectada na Terra

Os detectores de ondas gravitacionais da Terra, os observatórios LIGO e Virgo, identificaram uma misteriosa “explosão” de ondas gravitacionais não prevista na última terça-feira, 14 de janeiro. As ondas gravitacionais detectadas até hoje foram resultado de …

Twitter pede desculpas por permitir anúncios direcionados a neonazistas

O Twitter emitiu hoje (16), um pedido de desculpas público, logo após a BBC fazer uma denúncia de que a plataforma de anúncios da empresa estava permitindo o direcionamento de conteúdo para neonazistas e outros …

SP quer lei para incentivar uso de veículos híbridos e elétricos

Um novo projeto de lei apresentado em São Paulo pretende combater os problemas ambientais provocados pelos carros à combustão, que utilizam os tão poluentes combustíveis fósseis, através do incentivo ao uso de veículos elétricos ou …

Ataques iranianos teriam deixado 11 militares dos EUA feridos

Ao menos 11 militares norte-americanos foram retirados do Iraque para receberem tratamento médico em decorrência dos ataques iranianos contra as bases dos EUA. "Quando ficarem aptos para o serviço, estes militares regressarão ao Iraque", declarou à …

Evo recua e diz que não pretende mais criar milícias

Em carta pública divulgada nesta quinta-feira (16/01), o ex-presidente da Bolívia Evo Morales, que está refugiado na Argentina há mais de um mês, recuou da ideia de promover a formação de milícias no país. "Há alguns …

Dinossauros foram extintos por impacto de asteroide, defende pesquisa científica

O mistério que levou ao fim da era dos dinossauros motiva pesquisadores do mundo inteiro a debater o que teria provocado essa extinção. Um novo estudo busca descartar a teoria de que a atividade vulcânica …

Microsoft assume compromisso de ser uma empresa carbono negativo até 2030

A Microsoft fez uma transmissão ao vivo para contar ao mundo o seu engajamento com o meio ambiente, a fim de trazer um futuro mais sustentável. Em apresentação conduzida por Satya Nadella (CEO), Amy Hood (CFO) …

Marine Le Pen se lança em pré-campanha presidencial

A líder da extrema direita francesa, Marine Le Pen, anunciou nesta quinta-feira (16) o lançamento de sua campanha “pré-presidencial”. O pleito acontece apenas em 2022, mas a candidata derrotada no segundo turno em 2017, que enfrenta …

Bolsonaro é autor de mais da metade dos ataques a jornalistas em 2019

Em todo o ano foram registrados 208 casos de ataques a veículos de comunicação e jornalistas, um aumento de 54%. Presidente foi responsável por 121 deles, afirma a entidade. O presidente Jair Bolsonaro, sozinho, é responsável …

Qual a idade em que somos mais infelizes, segundo a ciência

A chamada crise dos 40 deixou de ser um mito, pelo menos de acordo com uma ampla pesquisa realizada em 134 países pelo economista David Blanchflower, professor da universidade Dartmouth College, nos EUA, e ex-membro …