Filme sobre Clara Nunes estreia com protesto contra intolerância religiosa

(dv)

Clara Nunes

De cantora de bolero no interior de Minas Gerais a diva do samba no Rio de Janeiro, Clara Nunes se imortalizou como uma das maiores artistas brasileiras. De vestido branco, com sua cabeleireira vasta e tiaras de conchas e flores na cabeça, ela própria narra sua história no documentário Clara Estrela, dos realizadores Susanna Lira e Rodrigo Alzugui.

Feito com imagens de arquivo, o longa-metragem estreou nesta segunda-feira (9) no Festival do Rio. A mostra de cinema exibirá 250 filmes até o próximo domingo (15).

O documentário é resultado de um minucioso trabalho de pesquisa e traz cenas inéditas, como a apresentação da cantora na Suécia, na década de 1970. Em outras passagens, Clara Nunes revela suas raízes, desde sua saída de Paraopeba – cidade próxima a Belo Horizonte – até se tornar intérprete de compositores como Cartola.

Ela também narra a influência das religiões afro em sua obra. O compositor Candeia, aliás, é autor de O mar serenou, uma das músicas mais executadas de Clara até hoje, passados mais de 30 anos de sua morte. Clara faleceu prematuramente, por uma complicação após uma cirurgia de varizes.

Para a estreia, a produção do filme pediu que espectadores comparecessem vestidos de branco para um protesto contra a intolerância religiosa, um tema relevante para Clara Nunes, que era umbandista.

Primeira pessoa

A direção optou por um documentário em primeira pessoa, sem entrevistas com artistas contemporâneos ou biógrafos. A diretora Susanna Lira explicou que, diante do vasto acervo audiovisual, seria importante deixar a própria se apresentar, sobretudo às novas gerações.

“Achamos que, primeiro, íamos dar voz a uma pessoa que morreu há três décadas, da forma mais próxima a que ela usaria para contar a própria história”, disse. “Se alguns fatos [sobre sua vida] não estão no filme é porque ela não mencionou, então [não queria falar sobre isso], a gente não colocou. O resultado é bem poético”, define.

Quando não é a própria Clara quem comenta sua vida em inúmeras entrevistas dadas a emissoras de TV e rádio ao longo dos anos, a atriz Dira Paes é quem interpreta a cantora em alguns trechos.

A escolha de Dira foi feita para dar ainda mais peso à brasilidade da cantora, explicou Susanna Lira. “Clara representava essa mulher que vinha do interior para a cidade grande, o que é o caso da própria Dira, que tem uma trajetória semelhante, por ter vindo do Pará”, justificou.

Apesar do vasto material disponível, Clara Nunes, que rompeu paradigmas na indústria fonográfica e chegou a vender mais de 100 mil cópias, não tinha sido retratada em um documentário até hoje. Para os realizadores, essa foi também uma oportunidade de misturar passado e presente.

Susanna conta que o que mais a surpreendeu fazendo o filme foi perceber o quanto Clara Nunes é atual. “Já naquela época ela falava sobre empoderamento da mulher, a importância da mulher trabalhar, ser independente, sobre intolerância religiosa, sobre o respeito à fé do outro”, destacou.

 

Ciberia // Agência Brasil

COMPARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Quando uma pessoa se dá o direito de divulgar suas convicções religiosas e de tentar convencer os outros a aderir, está passando a mensagem nas entrelinhas de que as suas convicções são melhores do que as dos ouvintes. Isso significa, então, que eu tenho todo o direito de dizer que essa pessoa está enganada, pois eu considero as minhas convicções melhores do que as dela.
    No caso da Clara Nunes, seus defensores estão tentando dizer que ela está coberta de razão e que os que não concordam com o seu pragmatismo religioso estão errados. É isso mesmo?
    Quer dizer, então, que, quem pode falar alto tem razão e quem não pode deve ficar calado, pois suas convicções foram abafadas por quem fala mais alto?
    Julguem vocês mesmos esse sistema hipócrita de tentar combater intolerância religiosa com intolerância religiosa disfarçada de coisa politicamente correta.
    Clara Nunes eram umbandista convicta? E você é cristão convicto? Você tem tanto direito de dizer que ela estava errada quanto ela tinha de cantar, direta ou indiretamente, que você está errado.
    E que se calem esses hipócritas, cineastas ou não!

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Sobe número de mortos com queda de ponte em Gênova

Com a morte do motorista romeno de 36 anos Marian Rosca, subiu para 43 o número de mortos após o desabamento de um viaduto na cidade de Gênova, na Itália. Dos nove feridos que estavam …

Identificadas as galáxias mais antigas do Universo (no quintal da Via Láctea)

Astrônomos identificaram algumas das galáxias mais antigas do Universo em órbita da Via Láctea. Encontrar estas entidades cósmicas é como encontrar os restos dos primeiros humanos que habitaram a Terra. Segundo os autores do estudo, publicado …

Sul da Índia "se afoga" nas piores inundações em um século

O estado indiano de Kerala vive há dez dias as piores inundações em um século por causa das torrenciais chuvas de monção, que já deixaram cerca de 200 mortos e mais de 220 mil evacuados …

200 mil bombas de Hiroshima: o poder do supervulcão de Santorini

Um novo estudo, realizado com base em análises de anéis de árvores, pode definir com mais precisão o momento em que o supervulcão de Santorini, na Grécia, entrou em erupção. A nova pesquisa ajudou a …

Matemáticos do MIT resolvem um velho mistério sobre o espaguete

Partir um palito de espaguete seco em somente dois pedaços é uma missão praticamente impossível. Ou era, até que matemáticos do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT), nos EUA, conseguiram descobrir um truque que permite …

Colapso de ponte em Gênova: sobe para 41 o número de mortos

O número de vítimas da desmoronamento de uma pontos na cidade de Gênova, no noroeste da Itália, subiu para 41, depois que as equipes de bombeiros encontraram entre os blocos de concreto um veículo com …

Morre o ex-secretário-geral da ONU e Nobel da Paz Kofi Annan

Morreu neste sábado (18) o ex-secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU) e vencedor do prêmio Nobel da Paz, o ganês Kofi Annan, de 80 anos. A informação foi confirmada pela família. Não foram divulgados …

Dos 27,4 mil registros de candidaturas, 8,4 mil são de mulheres

As candidaturas femininas nas eleições de outubro chegam a 30,7%, o equivalente a 8.435, do total de 27.485 pedidos de registros encaminhados ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE). O Centro-Oeste é a região com maior percentual …

"Multa do bem" diminui casos de atropelamento no trânsito

Elogiar motoristas que dão preferência aos pedestres no trânsito é uma maneira simples de evitar atropelamentos. Afinal, quem não gosta de ser elogiado quando faz a coisa certa? Qualquer pessoa gosta, e a psicologia tem …

Justiça proíbe entrada de menores de 14 anos na exposição Queermuseu

O juiz Pedro Henrique Alves, da 1º Vara da Infância, da Juventude e do Idoso, decidiu proibir a entrada de menores de 14 anos de idade na exposição Queermuseu - Cartografia da Diferença na Arte …