Pterossauro do tamanho de um avião é descoberto no deserto de Gobi

Mark Witton and Darren Naish

Ilustração dos pterossauros gigantes Quetzalcoatlus, do grupo dos Azhdarchidae

Um pterossauro gigante foi descoberto no deserto de Gobi, entre a China e a Mongólia. A criatura enorme, parecida com um dragão, teria vivido há 70 milhões de anos e, provavelmente, teve uma envergadura de 10 a 12 metros. Para colocar isso em perspectiva, é uma envergadura maior que a altura de um prédio de três andares.

Segundo detalhes da descoberta, publicada no Journal of Vertebrate Paleontology, a criatura vem da família Azhdarchidae, um grupo de pterossauros que existiram no período Cretáceo tardio.

Os pterossauros (assim como os pterodáctilos) são muitas vezes pensados ​​erroneamente como dinossauros. Ao contrário dos pássaros, que são um tipo de dinossauro, os pterossauros são realmente répteis voadores.

Este espécime particular foi encontrado no habitat árido do interior do que é agora a Mongólia. Embora o animal tivesse asas, ele podia caminhar sobre quatro patas e, provavelmente, perseguia suas presas no chão – já que podiam ser dinossauros bebês.

Os paleontologistas descobriram cinco fragmentos dos ossos do pescoço do animal em 2006 em uma região chamada Gurilin Tsav, no oeste de Gobi. A área é bastante conhecida por ser um tesouro de fósseis para a paleontologia. Entretanto, fósseis de pterossauro são raros no local.

Ossos de espécies gigantes de pterossauros foram encontrados na Europa e na América do Norte, mas estes restos encontrados no deserto de Gobi provam que eles também viveram na Ásia.

Os pesquisadores acreditam que o achado é um dos maiores pterossauros que já existiu, rivalizando, em termos de tamanho, com seus primos, o Quetzalcoatlus (encontrado no Texas) e Hatzegopteryx (encontrado na Romênia). Esses últimos também tinham uma envergadura estimada de 10 a 12 metros e, em altura, pensa-se que foram altos como girafas (aproximadamente 5,5 metros).

A questão agora é que os paleontólogos só têm restos parciais do pterossauro, o que torna difícil calcular com precisão o tamanho e a forma da criatura. Pode ser que o pescoço seja desproporcionalmente grande em comparação com o resto do corpo e os pesquisadores estariam então superestimando seu tamanho. Outra hipótese é a de que o espécime pode ser maior (ou menor) que a média da sua espécie.

De forma frustrante, os fósseis de pterossauros estão muitas vezes mal preservados e incompletos porque seus ossos não eram tão resistentes quanto os dos dinossauros.

Os cientistas ainda não nomearam as novas espécies e também não decidiram se tratam-se, de fato, de novas espécies, isto porque os restos fósseis estão incompletos. No entanto, o achado comprova, pela primeira vez, que havia pterossauros gigantes vagando pelo céu asiático.

EM, Ciberia // IFLScience

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

EUA: Estudo traz primeiros resultados 'promissores' de vacina de RNA mensageiro contra Aids

Uma vacina usando a tecnologia de RNA mensageiro, a mesma que algumas vacinas contra a Covid-19, pode ser usada desta vez contra a Aids. É o que mostram os primeiros resultados promissores de testes …

Viagem de Lula à Argentina visa fortalecer governo de Fernández e teoria de lawfare contra Kirchner

O ex-presidente Lula será o primeiro estrangeiro a discursar diante de uma multidão na Praça de Maio, em Buenos Aires, em um ato destinado a renovar o vínculo do governo argentino com o seu …

Após EUA, vários países se mobilizam em boicote aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim

Reino Unido, Austrália, Canadá, Nova Zelândia seguiram os passos dos Estados Unidos e anunciaram que também vão participar do “boicote diplomático” aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim, previstos para fevereiro. Os países acusam …

Musk anuncia que Neuralink testará microchips neuronais em humanos em 2022

O bilionário e empreendedor norte-americano referiu que já testou com sucesso um implante cerebral em um macaco, e quer agora que essa tecnologia seja aplicada em humanos. Os humanos poderão ter implantes cerebrais da empresa Neuralink …

Cientistas americanos encontram substância contra coronavírus em algas para sushi

Biólogos americanos esperam que sua descoberta ajude na criação de tratamentos antivírus com base em plantas. Os cientistas determinaram que o sulfato de rhamnan – polissacarídeo componente das algas verdes Monostroma nitidum, utilizadas para embrulhar o …

Mulheres comandam metade dos ministérios no governo Scholz

Futuro chanceler confirma nomes finais do seu governo, que deverá começar os trabalhos ainda esta semana. Percentual de mulheres no comando de ministérios federais é o maior da história da Alemanha. O próximo chanceler federal da …

Biden e Putin fazem videoconferência para tentar resolver impasse na Ucrânia

Joe Biden e Vladimir Putin se preparam para uma vídeoconferência nesta terça-feira (7) em um momento em que as tensões entre Washington e Moscou se intensificam com rumores de uma iminente invasão da Ucrânia …

Aung San Suu Kyi é condenada a 4 anos de prisão

Líder deposta por golpe militar em Mianmar enfrenta série de acusações que a Anistia Internacional chama de falsas. Novo veredicto deve sair nos próximos dias. A líder deposta de Mianmar, Aung San Suu Kyi, foi condenada …

Em último vídeo do mandato, Merkel pede que população se vacine

A chanceler alemã Angela Merkel, que deixará o poder na próxima quarta-feira (8), voltou a defender neste sábado (4) a vacinação contra a Covid-19, no último de uma série de mais de 600 vídeos …

Descobrem na China ferramenta de marfim de 99 mil anos, possivelmente a mais antiga do país

Pesquisadores desenterraram uma pá de marfim datada de há cerca de 99.000 anos em um sítio arqueológico do Paleolítico na província chinesa de Shandong. Acredita-se que o objeto seja uma das primeiras ferramentas de osso utilizadas …