Histórica visita de Trump a Israel tem polêmicas e “tapa” de Melania

State of Israel / Flickr

Donald Trump e a primeira-dama dos EUA, Melania, na chegada a Israel

Donald Trump e a primeira-dama dos EUA, Melania, na chegada a Israel

A visita de Donald Trump a Israel está fazendo história e causando polêmica por causa da ida ao Muro das Lamentações. E em um âmbito menos político, Trump dá o que falar por causa de uma “palmada” de Melania.

Ainda antes de entrar nos temas mais sensíveis da visita a Israel, logo na chegada ao aeroporto de Tel Aviv, Donald Trump e Melania, a primeira dama dos EUA, protagonizaram um momento caricato, quando caminhavam ao lado do primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, e sua mulher, Sara, que iam de mãos dadas.

O presidente dos EUA esticou a mão na direção de Melania, como se quisesse imitar Netanyahu e sua esposa. Melania respondeu com uma “tapa” na mão do governante, como que afastando-a de perto dela – momento que ficou registrado em vídeo e que tem feito movimentado as redes sociais.

Visita histórica e polêmica ao Muro das Lamentações

Mas a visita de Trump a Israel está dando o que falar também por motivos políticos e históricos – antes de mais pelo fato de Trump ter chegado a Israel em um voo que partiu da Arábia Saudita, onde esteve em visita oficial nos últimos dias.

Este foi “o primeiro voo direto da história entre a Arábia Saudita e Israel”, diz a imprensa israelense.

Outro ponto polêmico da visita de Trump a Israel é a ida ao Muro das Lamentações, na cidade velha de Jerusalém, na parte oriental ocupada, onde esteve com Melania e sem a presença de representantes do Estado israelense, em visita a título privado.

Trump foi o primeiro inquilino da Casa Branca a visitar o Muro das Lamentações, o lugar mais sagrado do judaísmo. Até agora, os presidentes norte-americanos em exercício tinham evitado a visita, em alinhamento com o restante da comunidade internacional, que não legitima a soberania de Israel sobre esta parte da cidade.

“Ligações indestrutíveis” com Israel

Na chegada a Tel Aviv, o presidente norte-americano saudou as relações dos EUA e de Israel como “ligações indestrutíveis”, depois de ter sido recebido na pista do aeroporto internacional da capital israelense pelo presidente Reuven Rivlin e sua mulher, Nechama, e pelo primeiro-ministro Benjamin Netanyahu e pela sua mulher, Sara.

Trump reiterou também sua convicção de que existe “uma rara oportunidade” para o alcance da paz na região.

“Temos à nossa frente uma rara oportunidade para conseguir a segurança, a estabilidade e a paz nesta região”, declarou, citado pela agência France Press, nas suas primeiras declarações públicas sobre a visita.

Novo ataque ao Irã

Em um tom mais de “guerrilha” política, Trump repetiu fortes críticas ao Irã, afirmando que Teerã nunca poderia vir a ter armas nucleares.

“Os EUA e Israel podem afirmar em simultâneo que o Irã nunca deve possuir uma arma nuclear e que deve cessar o financiamento, treino e equipamento mortífero para terroristas e milícias, imediatamente”, declarou o presidente norte-americano acusando Teerã de apoiar “terroristas”.

Ao reafirmar a “duradoura amizade entre os EUA e o Estado de Israel” e o fato de serem “grandes aliados e parceiros”, Trump destacou que os dois países precisam fortalecer a cooperação por enfrentarem “ameaças comuns”. Ele citou o Estado Islâmico e também “o Irã, que impulsiona o terrorismo, financia e fomenta uma violência terrível”.

Trump também agradeceu a Benjamin Netanyahu o que definiu como “compromisso em avançar com a paz entre palestinos e israelenses” e disse ter desejo “em debater o processo de paz com o presidente palestino Mahmud Abbas”, com quem também se reúne na visita de 28 horas pela região.

Ciberia // ZAP

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Khamenei chama Trump de "palhaço" e exalta ataque a bases dos EUA

Em primeiro sermão desde 2012, líder supremo do Irã afirma que Trump finge apoio ao povo iraniano e pede união após dizer que queda de avião foi "acidente trágico". EUA admitem que militares ficaram feridos. O …

Uma desconhecida explosão de ondas gravitacionais foi detectada na Terra

Os detectores de ondas gravitacionais da Terra, os observatórios LIGO e Virgo, identificaram uma misteriosa “explosão” de ondas gravitacionais não prevista na última terça-feira, 14 de janeiro. As ondas gravitacionais detectadas até hoje foram resultado de …

Twitter pede desculpas por permitir anúncios direcionados a neonazistas

O Twitter emitiu hoje (16), um pedido de desculpas público, logo após a BBC fazer uma denúncia de que a plataforma de anúncios da empresa estava permitindo o direcionamento de conteúdo para neonazistas e outros …

SP quer lei para incentivar uso de veículos híbridos e elétricos

Um novo projeto de lei apresentado em São Paulo pretende combater os problemas ambientais provocados pelos carros à combustão, que utilizam os tão poluentes combustíveis fósseis, através do incentivo ao uso de veículos elétricos ou …

Ataques iranianos teriam deixado 11 militares dos EUA feridos

Ao menos 11 militares norte-americanos foram retirados do Iraque para receberem tratamento médico em decorrência dos ataques iranianos contra as bases dos EUA. "Quando ficarem aptos para o serviço, estes militares regressarão ao Iraque", declarou à …

Evo recua e diz que não pretende mais criar milícias

Em carta pública divulgada nesta quinta-feira (16/01), o ex-presidente da Bolívia Evo Morales, que está refugiado na Argentina há mais de um mês, recuou da ideia de promover a formação de milícias no país. "Há alguns …

Dinossauros foram extintos por impacto de asteroide, defende pesquisa científica

O mistério que levou ao fim da era dos dinossauros motiva pesquisadores do mundo inteiro a debater o que teria provocado essa extinção. Um novo estudo busca descartar a teoria de que a atividade vulcânica …

Microsoft assume compromisso de ser uma empresa carbono negativo até 2030

A Microsoft fez uma transmissão ao vivo para contar ao mundo o seu engajamento com o meio ambiente, a fim de trazer um futuro mais sustentável. Em apresentação conduzida por Satya Nadella (CEO), Amy Hood (CFO) …

Marine Le Pen se lança em pré-campanha presidencial

A líder da extrema direita francesa, Marine Le Pen, anunciou nesta quinta-feira (16) o lançamento de sua campanha “pré-presidencial”. O pleito acontece apenas em 2022, mas a candidata derrotada no segundo turno em 2017, que enfrenta …

Bolsonaro é autor de mais da metade dos ataques a jornalistas em 2019

Em todo o ano foram registrados 208 casos de ataques a veículos de comunicação e jornalistas, um aumento de 54%. Presidente foi responsável por 121 deles, afirma a entidade. O presidente Jair Bolsonaro, sozinho, é responsável …