Após fim de semana de confrontos em Hong Kong, Pequim quer punição dos manifestantes

A mobilização civil em Hong Kong mostra que está longe de perder força. Os manifestantes lotaram as ruas neste fim de semana e foram duramente reprimidos pela polícia. Na manhã desta segunda-feira (29), a China pediu que os militantes sejam punidos.

Esse foi um fim de semana crítico na onda de manifestações que abalam o território chinês. Confrontos entre policiais e manifestantes aconteceram em diversos pontos e o gás lacrimogêneo utilizado pelas forças de segurança chegaram a bairros residenciais.

Na manhã desta segunda-feira (29), a China ratificou seu apoio ao governo de Hong Kong e atribuiu as violências aos manifestantes, pedindo que eles sejam duramente punidos. “O governo central apoia veementemente Carrie Lam na liderança do governo de Hong Kong e aplicação do estado de direito pela polícia de Hong Kong”, afirmou o porta-voz do Escritório de Relações Exteriores responsável por Hong Kong e Macau.

Manifestações proibidas

A polícia parou de conceder a autorização para os protestos. Como em outras cidades, organizadores precisam submeter às autoridades um trajeto e horários das marchas e esperar pela validação do pedido. Sem isso, o protesto é considerado ilegal e pessoas podem ser detidas.

Mas a proibição não intimidou os honcongueses que saíram, mais uma vez, em massa às ruas. É o que explica um manifestante de cerca de 30 anos, que, em entrevista à RFI, pediu anonimato por motivos de segurança: “Não temos medo das gangues, não temos medo do governo da China”, afirmou.

Militantes acusam a polícia de envolvimento com criminosos. Na semana passada, quando voltavam para casa, manifestantes foram atacados por cerca de cem homens usando varas de metal e bambu na estação de metrô de Yuen Long. Esse ataque foi um dos mais violentos no território chinês dos últimos anos: 45 pessoas ficaram feridas e as imagens geraram comoção na internet e nas ruas.

Gás lacrimogêneo

No domingo (28), manifestantes voltaram para o coração da ilha de Hong Kong em mais um protesto que durou boa parte do dia e se estendeu pela noite. Residentes tiveram que buscar abrigo em lojas e hotéis para fugir da nuvem de gás lacrimogêneo que se espalhou por ruas de bairros residenciais como Sheung Wan e Sai Ying Pun.

A polícia respondeu com força. As cenas de violência entre manifestantes que improvisam escudos, usam máscaras e capacetes amarelos e a bem treinada e equipada tropa de choque de Hong Kong se multiplicaram.

O clima no território chinês é tenso. Ao menos duas dezenas de pessoas foram detidas nesse final de semana. Estima-se que uma centena de granadas de gás lacrimogêneo foram disparadas, apenas em um dos bairros da ilha de Hong Kong.

Reivindicações

Foi o projeto de lei de extradição que desencadeou a onda de protestos. Mesmo com o governo anunciando que engavetou a proposta, os manifestantes querem garantias de que a lei será retirada completamente e que não voltará a ser apresentada por essa administração.

O descontentamento com as ações violentas da polícia só cresce e cada vez mais ela é alvo de gritos e cartazes carregados pelos manifestantes. Eles querem a abertura de uma investigação independente sobre abuso policial.

Carrie Lam, a chefe do executivo de Hong Kong, é outro alvo. Muitos pedem sua saída. A mobilização, que conta com a adesão com um grande número de jovens, se transformou em um apelo pela garantia dos direitos civis, por mais liberdades e uma celebração da identidade de Hong Kong, que embora seja parte da China, tem um sistema diferente e certo grau de autonomia.

// RFI

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Satélites Starlink agora são invisíveis a olho nu, mas não para telescópios

Quando a SpaceX lançou as primeiras 60 unidades da rede Starlink em maio de 2019, a comunidade científica expressou preocupações, prevendo que as observações astronômicas seriam afetadas pelo brilho das unidades que compõe a constelação …

Sites de Apostas Legalizados no Brasil: fique atento

Com o crescimento dos sites de apostas esportivas, é preciso ficar atento a quais deles atuam de maneira legal no mercado e quais estão trabalhando ilegalmente. Infelizmente, os novatos no mundo das apostas podem acabar tendo …

Europa e EUA exigem que Rússia liberte Alexei Navalny

Detenção do ativista russo gera onda de condenações no Ocidente, sendo classificada como tentativa inaceitável de silenciar o crítico de Putin que foi alvo de envenenamento. Juiz determina prisão preventiva por 30 dias. A União Europeia, …

"O que vai curar a economia é a vacinação", diz economista do setor de comércio brasileiro

A Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) reduziu a previsão de crescimento do setor mesmo com o início da vacinação. Para discutir a questão, a Sputnik Brasil conversou com Fábio Bentes, …

Covid-19: Austrália não deve reabrir fronteiras antes de 2022

A Austrália não deve reabrir suas fronteiras para viajantes estrangeiros em 2021, apesar do avanço das campanhas de vacinação em todo o mundo. A afirmação é do secretário da Saúde, Brendan Murphy, um dos …

Burger King revela seu 1º sanduíche 100% vegano

As lojas britânicas do Burger King agora têm um sanduíche inteiramente vegano. Desde o último dia 11 de janeiro a rede de fast food disponibiliza em seu cardápio no país o Vegan Bean Burger, um …

Novo implante controla fome e pode substituir cirurgia bariátrica

Um implante simples de um dispositivo sem fio, que controla o apetite, pode substituir a cirurgia bariátrica. Ele foi criado por médicos e pesquisadores da Universidade A&M do Texas, EUA e pode ajudar na perda de …

Amazon abre tecnologia da Alexa para montadoras de carros e outras empresas

A Amazon anunciou nesta sexta-feira (15) que dará a empresas terceiras a possibilidade de acessar a inteligência artificial central que sustenta a Alexa, a assistente de voz da marca. E as montadoras de automóveis serão as …

Com abstenção recorde de 51,5%, ministro da Educação considera Enem um 'sucesso'

A abstenção no primeiro dia do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2020, realizado neste domingo (17), foi recorde e atingiu 51,5%. O nível de abstenção supera o pior índice registrado até agora, em 2009, quando …

Álcool danifica o cérebro na adolescência

Se nós confiarmos apenas nas propagandas parece que o álcool de uma cerveja, uma taça de vinho ou de algum destilado serve apenas para unir as pessoas e deixá-las alegres. Mas o álcool pode ter …