Após fim de semana de confrontos em Hong Kong, Pequim quer punição dos manifestantes

A mobilização civil em Hong Kong mostra que está longe de perder força. Os manifestantes lotaram as ruas neste fim de semana e foram duramente reprimidos pela polícia. Na manhã desta segunda-feira (29), a China pediu que os militantes sejam punidos.

Esse foi um fim de semana crítico na onda de manifestações que abalam o território chinês. Confrontos entre policiais e manifestantes aconteceram em diversos pontos e o gás lacrimogêneo utilizado pelas forças de segurança chegaram a bairros residenciais.

Na manhã desta segunda-feira (29), a China ratificou seu apoio ao governo de Hong Kong e atribuiu as violências aos manifestantes, pedindo que eles sejam duramente punidos. “O governo central apoia veementemente Carrie Lam na liderança do governo de Hong Kong e aplicação do estado de direito pela polícia de Hong Kong”, afirmou o porta-voz do Escritório de Relações Exteriores responsável por Hong Kong e Macau.

Manifestações proibidas

A polícia parou de conceder a autorização para os protestos. Como em outras cidades, organizadores precisam submeter às autoridades um trajeto e horários das marchas e esperar pela validação do pedido. Sem isso, o protesto é considerado ilegal e pessoas podem ser detidas.

Mas a proibição não intimidou os honcongueses que saíram, mais uma vez, em massa às ruas. É o que explica um manifestante de cerca de 30 anos, que, em entrevista à RFI, pediu anonimato por motivos de segurança: “Não temos medo das gangues, não temos medo do governo da China”, afirmou.

Militantes acusam a polícia de envolvimento com criminosos. Na semana passada, quando voltavam para casa, manifestantes foram atacados por cerca de cem homens usando varas de metal e bambu na estação de metrô de Yuen Long. Esse ataque foi um dos mais violentos no território chinês dos últimos anos: 45 pessoas ficaram feridas e as imagens geraram comoção na internet e nas ruas.

Gás lacrimogêneo

No domingo (28), manifestantes voltaram para o coração da ilha de Hong Kong em mais um protesto que durou boa parte do dia e se estendeu pela noite. Residentes tiveram que buscar abrigo em lojas e hotéis para fugir da nuvem de gás lacrimogêneo que se espalhou por ruas de bairros residenciais como Sheung Wan e Sai Ying Pun.

A polícia respondeu com força. As cenas de violência entre manifestantes que improvisam escudos, usam máscaras e capacetes amarelos e a bem treinada e equipada tropa de choque de Hong Kong se multiplicaram.

O clima no território chinês é tenso. Ao menos duas dezenas de pessoas foram detidas nesse final de semana. Estima-se que uma centena de granadas de gás lacrimogêneo foram disparadas, apenas em um dos bairros da ilha de Hong Kong.

Reivindicações

Foi o projeto de lei de extradição que desencadeou a onda de protestos. Mesmo com o governo anunciando que engavetou a proposta, os manifestantes querem garantias de que a lei será retirada completamente e que não voltará a ser apresentada por essa administração.

O descontentamento com as ações violentas da polícia só cresce e cada vez mais ela é alvo de gritos e cartazes carregados pelos manifestantes. Eles querem a abertura de uma investigação independente sobre abuso policial.

Carrie Lam, a chefe do executivo de Hong Kong, é outro alvo. Muitos pedem sua saída. A mobilização, que conta com a adesão com um grande número de jovens, se transformou em um apelo pela garantia dos direitos civis, por mais liberdades e uma celebração da identidade de Hong Kong, que embora seja parte da China, tem um sistema diferente e certo grau de autonomia.

// RFI

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

George W. Bush: o suposto plano para matar ex-presidente dos EUA desbaratado pelo FBI

Um simpatizante do Estado Islâmico planejava assassinar o ex-presidente dos EUA George W. Bush, mas o plano foi descoberto pelo FBI (polícia federal americana), segundo autoridades dos Estados Unidos. O suspeito, um residente de Ohio, supostamente …

O que se sabe sobre misterioso surto de varíola dos macacos

Casos recentes da doença na América do Norte e Europa acenderam o alerta entre especialistas. Endêmico na África, vírus é transmitido por animais contaminados e por contato próximo prolongado entre pessoas. Autoridades de saúde na América …

EUA: Estudo traz primeiros resultados 'promissores' de vacina de RNA mensageiro contra Aids

Uma vacina usando a tecnologia de RNA mensageiro, a mesma que algumas vacinas contra a Covid-19, pode ser usada desta vez contra a Aids. É o que mostram os primeiros resultados promissores de testes …

Viagem de Lula à Argentina visa fortalecer governo de Fernández e teoria de lawfare contra Kirchner

O ex-presidente Lula será o primeiro estrangeiro a discursar diante de uma multidão na Praça de Maio, em Buenos Aires, em um ato destinado a renovar o vínculo do governo argentino com o seu …

Após EUA, vários países se mobilizam em boicote aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim

Reino Unido, Austrália, Canadá, Nova Zelândia seguiram os passos dos Estados Unidos e anunciaram que também vão participar do “boicote diplomático” aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim, previstos para fevereiro. Os países acusam …

Musk anuncia que Neuralink testará microchips neuronais em humanos em 2022

O bilionário e empreendedor norte-americano referiu que já testou com sucesso um implante cerebral em um macaco, e quer agora que essa tecnologia seja aplicada em humanos. Os humanos poderão ter implantes cerebrais da empresa Neuralink …

Cientistas americanos encontram substância contra coronavírus em algas para sushi

Biólogos americanos esperam que sua descoberta ajude na criação de tratamentos antivírus com base em plantas. Os cientistas determinaram que o sulfato de rhamnan – polissacarídeo componente das algas verdes Monostroma nitidum, utilizadas para embrulhar o …

Mulheres comandam metade dos ministérios no governo Scholz

Futuro chanceler confirma nomes finais do seu governo, que deverá começar os trabalhos ainda esta semana. Percentual de mulheres no comando de ministérios federais é o maior da história da Alemanha. O próximo chanceler federal da …

Biden e Putin fazem videoconferência para tentar resolver impasse na Ucrânia

Joe Biden e Vladimir Putin se preparam para uma vídeoconferência nesta terça-feira (7) em um momento em que as tensões entre Washington e Moscou se intensificam com rumores de uma iminente invasão da Ucrânia …

Aung San Suu Kyi é condenada a 4 anos de prisão

Líder deposta por golpe militar em Mianmar enfrenta série de acusações que a Anistia Internacional chama de falsas. Novo veredicto deve sair nos próximos dias. A líder deposta de Mianmar, Aung San Suu Kyi, foi condenada …