Governo de Hong Kong espera “volta à calma” sem ceder a demandas de manifestantes

Jerome Favre / EPA

A chefe do Executivo de Hong Kong, Carrie Lam, disse esperar que “uma volta à calma” esteja a caminho no território, depois que a grande manifestação do último domingo (18) acabou sem violência.

Depois de passar vários dias sem se manifestar, a chefe do Executivo de Hong Kong fez um apelo para a abertura do diálogo com os manifestantes. Foi a insistência de Carrie Lam em apresentar um projeto de lei que previa a extradição de cidadãos da região semiautônoma para a China continental que deflagrou a onda de protestos. “Eu e minha equipe estamos dispostos a ouvir o que as pessoas têm a dizer“, declarou Lam durante entrevista coletiva, sem mencionar o polêmico projeto.

Apesar do tom mais conciliador, Carrie Lam continua sem ceder às demandas dos manifestantes. Ela informou que 174 queixas contra a polícia foram registradas desde o início do movimento, em junho. Mas, até agora, o governo de Hong Kong se recusa a abrir uma investigação sobre eventuais abusos das forças de ordem, que utilizaram grandes quantidades de gás lacrimogêneo e gás pimenta, além de balas de borracha para conter os protestos.

O Twitter e o Facebook acusaram Pequim de promover uma intensa campanha de desinformação nas redes sociais para desmoralizar os protestos. Os dois gigantes digitais americanos informaram ter cancelado quase mil contas criadas com esse objetivo. O Twitter anulou outros 200 mil perfis suspeitos, que foram gerados mas ainda não tinham sido utilizados.

Em um comunicado, a rede afirmou que as contas “buscavam deliberadamente semear a discórdia” em Hong Kong.

Funcionário de consulado britânico detido na China

O ministério das Relações Exteriores da Grã-Bretanha afirmou que está “muito preocupado” com as informações sobre a detenção na China de um funcionário de seu consulado em Hong Kong. Ele foi detido quando retornava a Hong Kong de Shenzhen, cidade chinesa na fronteira da região autônoma. “Estamos dando apoio à família e buscando mais informações com as autoridades na província de Guangdong e em Hong Kong”, diz a nota oficial do governo britânico.

De acordo com o jornal local HK01, o funcionário do consulado viajou a Shenzhen, na província de Guangdong, a uma hora de Hong Kong, para uma reunião de negócios no dia 8 de agosto, mas não conseguiu retornar. O incidente acontece no momento em que a ex-colônia britânica enfrenta a pior crise política em décadas.

Manifestações pró-democracia acontecem em Hong Kong há 11 semanas e, em muitos casos, terminaram com confrontos violentos entre a polícia e ativistas radicais. Nas últimas semanas, a China elevou o tom ante os protestos, que considera um desafio direto a seu governo, e afirmou que as ações mais violentas dos manifestantes mostram “sinais de terrorismo”.

// RFI

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Sucesso nas apostas depende do apostador

Se você quer ter lucro nas apostas, precisa fundamentalmente de duas coisas: ter vantagem em relação à casa de apostas e um método de apostas bem rigoroso. Falamos disso porque muitos dos apostadores deixam dinheiro às …

Bezos doará US$ 10 bilhões para combater mudanças climáticas

Dono da Amazon anuncia fundo para financiar pesquisas voltadas a reduzir impactos do aquecimento global. Empresa tem enorme pegada de carbono por uso de combustíveis fósseis no transporte de produtos. O multimilionário americano Jeff Bezos afimou …

Jogador alvo de racismo toma atitude que todo mundo deveria ter e abandona gramado

Na última rodada da Liga Portuguesa, o Porto venceu fora de casa Vitória de Guimarães por 2 a 1. O gol que definiu a partida foi do malinês Marega. O ponta de lança recebeu um …

Ministra da Saúde de Macron vai disputar prefeitura de Paris em batalha de mulheres

O partido presidencial francês e seus aliados centristas encontraram neste domingo (16) na ministra da Saúde, Agnès Buzyn, 58, a sucessora ideal para Benjamin Griveaux. O candidato de Emmanuel Macron ao cargo de prefeito de …

Organização vende suposto DNA de Donald Trump e outros líderes globais

Nesta sexta-feira, uma organização chamada Earnest Project passou a oferecer a chance de possuir amostras de DNA de alguns líderes mundiais e outras celebridades. O grupo alega que coletou clandestinamente itens descartados pelos participantes do Fórum …

Tribunal alemão suspende derrubada de floresta para fábrica da Tesla

Justiça ordena que gigante americana interrompa corte de árvores nos arredores de Berlim enquanto analisa pedido de associação ambiental. Empresa de Elon Musk planeja construir ali sua primeira "gigafábrica" da Europa. Um tribunal na Alemanha determinou …

Satélites podem facilmente ser manipulados por hackers, alerta pesquisador

Talvez você já esteja por dentro da confusão toda em relação aos problemas que os satélites Starlink, da SpaceX, estão causando na comunidade astronômica. Os relativamente poucos satélites lançados (cerca de 240, como parte de um …

Na Índia, campanha faz semáforo voltar ao vermelho se os motoristas buzinarem demais

Se a Índia é um país famoso por sua religiosidade, sua culinária, suas belezas naturais e, sendo o segundo país mais populoso, por ser a maior democracia por eleitorado do mundo, ela também carrega a …

Secularismo e tolerância a minorias predizem a prosperidade de um país

Pesquisadores da Universidade de Bristol e Universidade do Tennesse analisaram dados de quase 500 mil pessoas de 109 países e concluíram que mudanças na cultura geralmente vêm antes da melhora na riqueza, educação e democracia. Os …

Estudo: declínio de abelhas se aproxima da extinção em massa

De acordo com um novo estudo liderado por cientistas da Universidade de Ottawa (Canadá), a probabilidade de uma população de abelhas sobreviver em qualquer lugar diminuiu 30% no curso de uma geração humana. Os pesquisadores sugerem …