Líder opositor russo Alexei Navalny é preso

varfolomeev / Flickr

Manifestação de apoio a Alexei Navalny (ao centro)

Fundação de crítico do governo Putin também foi alvo de operação de busca. Ação ocorre após um aliado do político ser recrutado à força pelo Exército e enviado para uma ilha no Ártico.

O político russo Alexei Navalny foi preso mais uma vez nesta quinta-feira após uma batida policial em sua fundação anticorrupção. A ação ocorre três dias após um dos membros do grupo de Navalny ter sido recrutado à força pelas Exército russo e enviado para uma base militar no Ártico.

“Alexei foi detido e levado à força. Ele não resistiu. Os advogados ainda estão na Fundação Anticorrupção (FBK), e há uma busca em andamento”, escreveu no Twitter Kira Yarmysh, porta-voz de Navalny. Ainda segundo Yarmysh, ele foi solto pouco depois.

Em entrevista à DW, Yarmysh disse que a polícia parecer ter planejado a batida para coincidir com as filmagens de um episódio do programa de Navalny no YouTube, o “Navalny Live”.

Ela ainda disse que o episódio da semana passada – que abordou um tiroteio do lado de fora do prédio dao Serviço Federal de Segurança da Rússia (FSB) e uma coletiva de imprensa do presidente Vladimir Putin – registrou quase 1,5 milhão de visualizações, um “número recorde”.

“Eles não gostaram desse sucesso”, disse ela à DW, acrescentando: “Se eles realizarem buscas em nossos escritórios, podem apreender equipamentos técnicos. Assim não haverá mais o programa “. Yarmysh disse que operações de busca nos escritórios da oposição se tornaram “parte do cotidiano”.

Em setembro e outubro, houve batidas em massa nos escritórios da fundação em todo o país, bem como nas casas dos funcionários da FBK. O grupo foi declarado como “agente estrangeiro” pelas autoridades russas em outubro.

A batida mais recente também ocorre depois que um dos aliados de Navalny, Ruslan Shaveddinov, foi recrutado à força pelas forças armadas e enviado para um posto militar remoto no arquipélago de Novaya Zemlya, no Oceano Ártico, 2 mil quilômetros ao norte de Moscou.

Shaveddinov, de 23 anos, atuava na fundação de Navalny e foi apresentador de um programa online que fez parte da campanha barrada do político à Presidência nas eleicoes de 2018. Na segunda-feira, ele foi detido em sua casa. No dia seguinte, já estava na base no Ártico.

Na Rússia, homens entre 18 e 27 anos são elegíveis para recrutamento e normalmente servem um ano de serviço militar. No caso Shaveddinov, as autoridades justicaram a medida afirmando que ele vinha evitando cumprir a obrigação. Já Yarmysh disse que a detenção e recrumentando forçado de Shaveddinov constituem uma “pressão pessoal contra o ativista”. Em um publicação em seu blog, Navlny chamou o jovem ativista de “prisioneiro político”.

Nos últimos anos, as autoridades russas aumentaram a pressão sobre Navalny e seus aliados. O político de 43 anos se tornou conhecido na Rússia e no exterior a partir de 2011, quando passou a criticar o governo russo em seu blog. Nos anos seguintes, passou a organizar protestos contra Putin. Em 2013, se candidatou a prefeito de Moscou e conseguiu 27% dos votos, ficando apenas atrás de um apadrinhado de Putin.

Em 2016, ele anunciou que pretendia se candidatar à Presidência nas eleições de 2018, mas seu registro foi negado pelas autoridades eleitorais.

No último verão russo, ele organizou protestos para pedir eleições transparentes. Ele foi preso diversas vezes nos últimos anos.

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Secularismo e tolerância a minorias predizem a prosperidade de um país

Pesquisadores da Universidade de Bristol e Universidade do Tennesse analisaram dados de quase 500 mil pessoas de 109 países e concluíram que mudanças na cultura geralmente vêm antes da melhora na riqueza, educação e democracia. Os …

Estudo: declínio de abelhas se aproxima da extinção em massa

De acordo com um novo estudo liderado por cientistas da Universidade de Ottawa (Canadá), a probabilidade de uma população de abelhas sobreviver em qualquer lugar diminuiu 30% no curso de uma geração humana. Os pesquisadores sugerem …

Pesquisador diz ter descoberto droga capaz de apagar memória ruim de separação amorosa

Um pesquisador de Montreal, no Canadá, diz ter encontrado uma maneira de acabar com o sofrimento causado por uma separação traumática — ele "edita" as memórias dolorosas usando um betabloqueador e sessões de terapia. Alain Brunet …

Documento revela que Facebook poderia ter virado uma "Wikipédia da vida privada"

Steven Levy, conhecido editor da Wired, conseguiu colocar as mãos em algo que ele talvez nunca imaginou encontrar: um diário de Mark Zuckerberg, CEO e fundador do Facebook, datado de 2006 e que mostra algumas …

Missão suicida: satélite queimará na atmosfera da Terra, mas por uma boa causa

Na próxima semana, a Agência Espacial Europeia (ESA) vai destruir um satélite, lançando-o em direção à atmosfera da Terra, só para vê-lo queimar durante a reentrada. Sim, tudo de propósito. Trata-se de um experimento muito …

Pé Grande vagueia pelo Reino Unido enquanto centenas de relatos são registrados

Apesar de a lenda do Pé Grande ser tipicamente americana, centenas de pessoas relataram ter visto a enigmática criatura em diversas localidades do Reino Unido. Se por um lado o Reino Unido é um país relativamente …

Um terço de todas as espécies de animais e plantas pode desaparecer em 50 anos

Um novo estudo da Universidade do Arizona (EUA) estimou que um terço de todas as espécies de plantas e animais do planeta pode ser extinta em até 50 anos devido aos efeitos da mudança climática. Para …

Huawei ataca governo dos EUA e lembra caso Snowden

Em comunicado publicado nesta quinta-feira (13), a Huawei voltou a se defender dos ataques feitos pelos Estados Unidos nesta semana, afirmando que, se tem alguém envolvido com espionagem internacional, esse alguém é justamente o governo …

Os efeitos políticos e religiosos do encontro entre Lula e o papa

Reunião no Vaticano vai além de troca de gentilezas entre dois líderes sul-americanos. Para especialistas, audiência tem repercussões para o ex-presidente, o PT e a própria Igreja Católica, que vive disputa de poder. A reunião entre …

Candidato de Macron à prefeitura de Paris renuncia devido a escândalo sexual

Reviravolta na campanha pelas eleições municipais em Paris a apenas um mês da votação. O candidato do partido presidencial, Benjamin Griveaux, renunciou nesta sexta-feira (14) à corrida pela prefeitura da capital. A decisão foi anunciada …