Loja de departamentos chilena denuncia funcionários por compras ilegais com cartões de crédito dos Bolsonaro

Tânia Rêgo / Agência Brasil

A Falabella, rede de lojas de departamentos do Chile, denunciou 26 dos seus funcionários na Justiça por terem feito compras fraudulentas com o cartão de crédito do presidente Jair Bolsonaro.

A empresa chilena registrou a denúncia na Procuradoria Centro Norte contra 26 dos seus funcionários, após ter detectado a fraude interna a partir de um número de compras maciças com os cartões de crédito do presidente brasileiro Jair Bolsonaro e de seus filhos, o senador Flávio Bolsonaro e o vereador Carlos Bolsonaro.

As compras incluíram luxuosos artigos como celulares de última geração, bicicletas e relógios.

Nos dias 2 e 3 de junho, o grupo de hackers Anonymous, após uma interceptação ilegal, publicou na rede social Twitter os números, as datas de validade e os códigos de segurança dos cartões de crédito do presidente brasileiro e de dois dos seus filhos.

No Chile, a revelação dos dados teve muita repercussão, virou tendência e recebeu comentários dos usuários chilenos que afirmavam terem conseguido usar os dados em compras nas lojas de departamentos do país.

A Falabella detectou mais de 27 mil compras incomuns através do seu site na Internet por um total de 63 mil dólares. Diante do repentino volume de compras com os mesmos cartões e nomes, a empresa entrou em contato com a Transbank, empresa chilena responsável pela administração dos cartões de crédito.

Após uma investigação interna, a Falabella encontrou os seus próprios funcionários entre os clientes que usaram um dos cartões dos Bolsonaro. Foram empregados de vários departamentos da empresa, desde pessoal de depósito a funcionários administrativos, passando por atendimento ao cliente e vendedores de várias filiais em Santiago.

Compras e agradecimentos

No total, foram 77 compras feitas pelos empregados, incluindo em outras duas empresas do grupo: supermercados Tottus e materiais de construção Sodimac.

O caixa Eduardo comprou um celular Huawei de 1.205 dólares. Ana Maria optou pelo Xiaomi de 270 dólares. Cindy comprou um colchão, dois travesseiros, roupa íntima e coletes de inverno. As três compras foram feitas em nome de Jair Bolsonaro.

Já os filhos de Bolsonaro, Carlos e Flávio, financiaram Jennifer na compra de dois celulares, um colchão e um aparelho de aquecimento num total de 2.165 dólares. Alexis gastou 573 dólares numa guitarra, num relógio e num par de tênis. Tomás foi quem mais gastou: 9.290 dólares em celulares, computadores e bicicletas.

A Falabella rastreou as compras através dos IP. Pela lei chilena, os acusados podem ser condenados por fraude, além de pagarem multa equivalente ao montante da compra. Aqueles que compartilharam os cartões pelas redes sociais podem ser acusados como cúmplices dos roubos e deverão compensar os danos.

No dia 2 de junho, diversos usuários da rede social Twitter agradeceram ao presidente Jair Bolsonaro pelos celulares “presenteados”. Bolsonaro classificou a publicação do Anonymous como “uma clara medida de intimidação” e avisou que “medidas legais estavam em andamento para que tais crimes não passassem impunes”.

// RFI

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Com abstenção recorde de 51,5%, ministro da Educação considera Enem um 'sucesso'

A abstenção no primeiro dia do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2020, realizado neste domingo (17), foi recorde e atingiu 51,5%. O nível de abstenção supera o pior índice registrado até agora, em 2009, quando …

Álcool danifica o cérebro na adolescência

Se nós confiarmos apenas nas propagandas parece que o álcool de uma cerveja, uma taça de vinho ou de algum destilado serve apenas para unir as pessoas e deixá-las alegres. Mas o álcool pode ter …

Joe Biden reverterá políticas trumpistas logo após posse

Já nas primeiras horas após assumir, novo chefe de Estado americano assinará uma série de decretos presidenciais abordando pandemia, dificuldades da economia nacional, injustiça racial e mudança climática. O presidente eleito dos Estados Unidos, Joe Biden, …

Rússia prende opositor Alexei Navalny no desembarque em Moscou

O Serviço Prisional Russo (FSIN) confirmou ter prendido o opositor Alexei Navalny neste domingo, na chegada dele a Moscou. O Kremlim o acusa de ter violado as condições de uma pena de prisão suspensa …

Ikea agora vende mini casas móveis para quem quer uma vida simples, livre e sustentável

Quem sonha com uma vida mais nômade, livre de amarras e principalmente ecologicamente correta poderá encontrar na IKEA uma parceira capaz de tornar tal sonho em realidade: em uma casa móvel, sustentável, bonita e praticamente …

O zumbido de fundo do universo pode ter sido ouvido pela primeira vez

Baseado no que sabemos sobre ondas gravitacionais, o Universo deve estar cheio delas. Cada par de buracos negros ou estrelas de nêutrons e colisão, cada supernova com núcleo em colapso — até mesmo o próprio …

"Não comemorei ou me orgulhei de ter banido Trump do Twitter", diz Jack Dorsey

Em uma série de tuítes, Jack Dorsey, cofundador e CEO do Twitter, defendeu o banimento de Donald Trump da rede social na última sexta-feira (8). Segundo o executivo, essa foi a medida certa para a …

EUA adicionam Xiaomi e mais 8 empresas chinesas à lista de companhias ligadas a militares

Departamento de Defesa dos EUA lista Xiaomi e mais oito empresas por ligações com militares chineses. Para analistas, a listagem é um "frenesi final" do governo Trump em sua campanha anti-China. Na quinta-feira (14), o Departamento …

Petrobras é a segunda maior do mundo em operações no oceano

Entre as 100 maiores corporações transnacionais que operam nos oceanos mundo afora, a Petrobras aparece em segundo lugar. A lista, divulgada nesta quarta-feira (13/01), é parte de uma pesquisa publicada na renomada revista Science Advances, …

Estudo detecta pela 1ª vez em que resulta colisão de 3 buracos negros

Um novo estudo da agência espacial norte-americana NASA revela novas informações sobre o que acontece após colisões entre três buracos negros supermassivos. Com a ajuda do Observatório de Raios X Chandra, da NASA, e vários outros …