NASA vai criar “o lugar mais frio do universo” na EEI

Jet Propulsion Laboratory / NASA

Conceito artístico do chip atômico que o Laboratório de Átomos Frios da NASA vai usar na Estação Espacial Internacional

Conceito artístico do chip atômico que o Laboratório de Átomos Frios da NASA vai usar na Estação Espacial Internacional

Neste verão, a NASA vai enviar à Estação Espacial Internacional (EEI) uma geladeira especial onde será criado “o lugar mais frio do universo”, para estudar o comportamento dos átomos e da gravidade em tais condições, informa o Laboratório de Propulsão a Jato da NASA.

O projeto foi chamado de CAL – Laboratório de Átomos Frios. “Os experimentos com tais átomos podem mudar a nossa ideia sobre o que é a matéria e vão nos ajudar a entender a natureza fundamental da gravidade”, disse Robert Thompson, gerente do projeto CAL no JPL – Laboratório de Propulsão a Jato da NASA em Pasadena (EUA).

“Além disso, o aparelho CAL nos permitirá aproximar da compreensão do que é a energia escura, uma das substâncias mais misteriosas do Universo”, acrescentou Thompson.

O condensado de Bose-Einstein é um estado incomum de agregação da matéria, semelhante ao gás e ao líquido, que se comporta como um único átomo e tem típicas propriedades “nucleares”.

Isto, diz o cientista, permite manipular facilmente as propriedades desses “átomos” artificiais e usá-los como qubits, células de computadores quânticos e protótipos de estruturas supercondutoras.

Há muito tempo que os físicos se perguntam como esses “átomos” coletivos se comportarão no espaço. No entanto, a verificação de suas ideias foi dificultada pelo fato de que a instalação capaz de resfriar os átomos de metais alcalinos para convertê-los no condensado de Bose-Einstein ocupa vários edifícios.

Recentemente, engenheiros alemães criaram uma versão em miniatura deste sistema e a enviaram para o espaço, criando o primeiro condensado “espacial” de Bose-Einstein.

NASA

A Estação Espacial Internacional

Cientistas norte-americanos vão agora lançar um experimento mais prolongado e de maior escala com o condensado de Bose-Einstein a bordo da EEI, enviando neste verão o dispositivo CAL, uma caixa-geladeira do tamanho de uma mala.

No seu interior será mantida a temperatura de apenas um bilionésimo de grau Kelvin acima do zero absoluto. Tal indicador, como explica Thompson, é cerca de 100 milhões de vezes inferior à temperatura típica do espaço.

Isso fará do interior do CAL o lugar mais frio do universo.

A ausência de gravidade a bordo da EEI, de acordo com os cientistas, irá prolongar a vida útil do condensado, o que permitirá os físicos estudarem as suas propriedades mais tempo e utilizarem tais “átomos coletivos” para os cálculos quânticos simples e experimentos.

Thompson espera que, no espaço, o condensado de Bose-Einstein viverá por pelo menos 5 a 10 segundos. No futuro, quando as novas versões do CAL forem enviadas para a EEI, este número poderá aumentar em centenas de vezes.

Além da ciência fundamental, tais experimentos, diz a NASA, ajudarão a criar relógios atómicos mais precisos, permitindo também o desenvolvimento de computadores quânticos e sensores ultrassensíveis, que operam na base de efeitos quânticos.

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Reprovação a Bolsonaro volta a subir, afirma Datafolha

O Instituto Datafolha apurou que a reprovação ao governo do presidente Jair Bolsonaro aumentou ainda mais, passando para 53% entre as pessoas consultadas, segundo uma pesquisa divulgada nesta quinta-feira (17/02) pelo jornal Folha de S. …

Empresa norueguesa assegura que pode 'eliminar' furacões antes que se tornem destrutivos

Especialistas ambientais advertem que o sistema de cortina de bolhas proposto pela empresa poderia ela própria provocar efeitos indesejados. A OceanTherm, startup norueguesa, assegura que sua tecnologia pode evitar que as tempestades tropicais se tornem poderosos …

Limitar aquecimento global a 1,5ºC exige redução drástica de gases poluentes, mostra relatório

Manter a temperatura da Terra a 1,5°C será impossível sem uma redução massiva das emissões de gases poluentes. É o que mostra um novo relatório divulgado pela ONU nesta quinta-feira (16). O documento "United …

Alemanha libera entrada para brasileiros que apresentem teste negativo

A Alemanha vai deixar de considerar o Brasil como área de alto risco na pandemia do novo coronavírus a partir deste domingo, anunciou nesta sexta-feira (17/09) o Instituto Robert Koch (RKI), a agência governamental alemã …

Assembleia-Geral da ONU: exigência de vacina ainda não está decidida, mas é improvável que Bolsonaro seja barrado

Perdeu força a possibilidade de que líderes de países tenham que comprovar que se vacinaram contra a covid-19 para participar da 76ª Assembleia-Geral da Organização das Nações Unidas (ONU), que acontece na semana que vem …

Submarinos: França perde o "contrato do século" para a Austrália, que opta por EUA e Reino Unido

O jornal econômico Les Echos estampa em sua primeira página desta quinta-feira (16) uma notícia, ainda no condicional, que se concretizaria durante a madrugada: "A Austrália desiste de uma encomenda de 12 submarinos franceses …

VSR: o pouco conhecido vírus que se espalha entre crianças no mundo e também no Brasil

No início de 2021, a equipe do Hospital Infantil de Maimonides, no Brooklyn, em Nova York (EUA), começou a experimentar uma cautelosa sensação de alívio. Os casos de covid-19 na cidade estavam em queda. Como …

Com popularidade em queda, premiê britânico Boris Johnson reforma equipe de governo

Após semanas de boatos, o primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, decidiu modificar o governo nesta quarta-feira para formar uma "equipe unida" e enfrentar os desafios depois de um ano e meio de pandemia e em …

Relatório lista mais de uma dezena de crimes atribuídos a Bolsonaro

Um grupo de juristas liderados pelo ex-ministro da Justiça Miguel Reale Júnior entregou nesta terça-feira (14/09) à CPI da Pandemia um relatório de 226 páginas com possíveis crimes cometidos pelo presidente Jair Bolsonaro durante a …

Simulação virtual mais realista de sempre do Universo é revelada

Um dos aspectos mais incríveis da simulação é que mostra a evolução da matéria durante praticamente os 13,8 bilhões de anos de história do Universo, desde o Big Bang até a atualidade. Uma equipe internacional de …