Nissan estima em R$310 milhões pagamentos não declarados a Ghosn

WEF / Flickr

Carlos Ghosn

A Nissan estimou em 9,2 bilhões de ienes (R$310 milhões) os pagamentos supostamente estipulados ao ex-presidente da companhia Carlos Ghosn, que foi detido no Japão por suspeita de sonegação de renda.

“Tomamos um enfoque conservador e consideramos esta quantia”, disse nesta terça-feira o CEO da companhia, Hiroto Saikawa, durante a entrevista coletiva de apresentação dos resultados financeiros da Nissan para os nove meses até dezembro de 2018, nos quais foi levado em conta o impacto da quantia “não registrada em anos fiscais anteriores”.

A Nissan decidiu levar em conta estes supostos pagamentos estipulados com Ghosn apesar de não ter pago o montante, cuja quantidade poderia variar “em função dos resultados da investigação da Procuradoria e das autoridades para determinar qual é o valor exato”, explicou o diretor financeiro da firma, Hiroshi Karube.

Ghosn está detido em Tóquio desde 19 de novembro de 2018 acusado sonegação de renda nos relatórios anuais da Nissan entregues às autoridades financeiras.

O executivo, de 64 anos, também foi acusado de ter violado a legislação empresarial japonesa ao utilizar a Nissan para encobrir uma série de perdas financeiras pessoais durante a crise de 2008 e por pagamentos supostamente injustificados a um empresário saudita.

A detenção de seu principal responsável levou a Nissan a demitir Ghosn como presidente e a Saikawa a assumir o posto. Depois disso, a Renault também decidiu substituir o empresário como presidente e nomear no cargo Jean-Dominique Senard.

O diretor francês deve visitar nesta semana Tóquio e se reunir com Saikawa, que afirmou hoje que sua “postura de trabalhar com Senard não mudou“.

Saikawa declarou que no futuro quer “polir o valor da aliança” e “desenvolvê-la além”, e mostrou seu desejo de discutir e “revisar se for necessário” a Aliança 2022, o plano estratégico vigente da aliança Renault-Nissan e Mitsubishi.

Primeiro queremos criar confiança entre nós e uma boa comunicação entre nossas equipes operacionais”, expôs o japonês, que deixou claro o objetivo “de poder confiar nos conselheiros” e voltou a mencionar a necessidade de evitar dar um poder “excessivo” ao líder da aliança.

Ao ser perguntado sobre sua responsabilidade nas irregularidades supostamente cometidas por Ghosn, com quem trabalhou por mais de uma década, Saikawa afirmou que tanto ele como outros executivos se sentem “muito responsáveis”.

Necessitamos assegurar o futuro da Nissan“, disse o CEO japonês, que deixou claro a vontade de se concentrar em sua responsabilidade sobre como lidar com a atual situação, antes de analisar seu papel no ocorrido no passado.

// EFE

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Instituto Pasteur abandona projeto de vacina contra Covid-19

O Instituto Pasteur da França anunciou nesta segunda-feira o abandono do seu principal projeto de vacina contra a Covid-19, após os resultados decepcionantes dos primeiros testes clínicos. "As respostas imunológicas induzidas foram inferiores às observadas …

Biden reimpõe restrições para passageiros procedentes do Brasil

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, restabeleceu nesta segunda-feira (25/01) a proibição da entrada no país de pessoas procedentes da União Europeia, Reino Unido e Brasil para conter a pandemia de covid-19. A nova …

Quem é 'el Chapo asiático' que foi preso acusado de controlar mercado de drogas de R$ 380 bilhões

A polícia holandesa prendeu o suposto chefe de uma das maiores quadrilhas de tráfico de drogas do mundo: Tse Chi Lop, apelidado de "El Chapo" da Ásia. O cidadão canadense nascido na China é apontado como …

Homem recebe primeiro transplante duplo de braço e ombro

A ciência cada vez mais evoluída. Um homem da Islândia foi o primeiro do mundo a receber um transplante duplo de braço e ombro. A cirurgia foi um sucesso e o paciente, o islandês Felix Gretarsson, …

Bolsonaro pode enfrentar um tribunal internacional por crimes contra a humanidade

Jair Bolsonaro pode enfrentar acusações no Tribunal Penal Internacional (TPI) depois de ser acusado de crimes contra a humanidade. Líderes indígenas no Brasil e grupos de direitos humanos estão pedindo ao tribunal que investigue o presidente …

Presidente mexicano López Obrador é diagnosticado com Covid-19

O presidente do México, Andrés Manuel López Obrador, 67 anos, entrou para a lista dos líderes mundiais que foram infectados pela Covid-19. Ele informou nesse domingo (24) que testou positivo para o novo coronavírus, …

Desenterram em Jerusalém granada de mão britânica da 1ª Guerra Mundial

Em pleno centro da cidade de Jerusalém, foi desenterrada uma granada de mão britânica da Primeira Guerra Mundial. O artefato perigoso foi descoberto em uma antiga cisterna por Oscar Becherno, responsável pela escavação arqueológica em nome …

Portugueses reelegem presidente Rebelo de Sousa

Urnas em Portugal confirmam previsão de vitória do chefe de Estado de centro-direita, que ganha novo mandato de cinco anos. Combate à pandemia é prioridade. Como esperado, os portugueses reelegeram neste domingo (24/01) o presidente Marcelo Rebelo …

Cuba experimenta dois lados da moeda com chegada de internet móvel

Desde que chegou a Cuba, há apenas dois anos, a internet móvel revolucionou a vida do país – ajudando as pessoas a encontrarem comida, combustível e até remédios em meio a uma escassez terrível. Mas …

Chantilly: em dificuldades finaceiras, um dos mais belos castelos da França pede socorro

A pandemia e o fim da ajuda de um poderoso mecenas colocam em risco o futuro de uma das propriedades mais majestosas da França, o castelo de Chantilly, ao norte de Paris. A reportagem …