Novos fones de ouvido do Google podem traduzir idiomas em tempo real

(dv) Google

O Google anunciou recentemente o Pixel Buds, seu novo fone de ouvido sem fio capaz de traduzir línguas em tempo real. Os novos fones de ouvido da Google são especificamente projetados para ser a primeira e melhor opção para pessoas que compram telefones da companhia, ou seja, com sistema Android, assim como os AirPods são projetados para iPhones.

O Pixel Buds empresta muitas ideias dos AirPods, aliás: eles têm uma maneira nova e mais fácil de emparelhar com seu telefone, vêm em uma pequena caixa de bateria, usam controles de toque e têm uma integração boa com um assistente “inteligente”.

Eles também têm preços exatamente iguais: US$ 159, com lançamento em novembro nos Estados Unidos. Preços e datas para o mercado brasileiro ainda não foram anunciados.

O que torna o Pixel Buds tão especial é que ele está um passo mais perto do Santo Graal dos dispositivos de ficção científica: o tradutor universal em tempo real. O Google demonstrou a nova tecnologia usando uma conversa, realizada ao vivo, entre uma pessoa que fala sueco e uma pessoa que fala inglês. Este recurso é oferecido em 40 idiomas.

Funciona assim: você segura o dedo no fone de ouvido e diz “me ajude a falar inglês”, e fala uma frase. Quando você tira o dedo, o aplicativo processa sua fala e exibe a tradução. Então, a pessoa com quem você está conversando segura um botão no seu próprio telefone e diz sua resposta, que você escuta traduzida no seu ouvido.

A demonstração no palco pareceu sair muito bem: a tradução de inglês para sueco ajudou o par a conversar, desde a introdução “Olá, tudo bem?” até “Que cor de fone eu deveria comprar?”, com a resposta “Acho que azul combina com você”.

Ainda não é Star Trek, mas certamente melhor do que tentar falar sueco usando um dicionário em tempo real, por exemplo.

Outras características

Pixel Buds são “fones de pescoço”, com um cabo de tecido que liga os lados esquerdo e direito, e não verdadeiros fones de ouvido sem fio. Não possuem funções como a autodetecção quando estão no seu ouvido, como os AirPods.

O cabo que os conecta é mais curto e mais flexível do que outros cabos de pescoço, e o fato de que é feito de tecido o torna um pouco mais confortável. Esse cabo também é chave para a maneira relativamente única em que os Pixel Buds são usados. Eles não são intra-auriculares, e não se encaixam no seu canal auditivo.

Em vez disso, se aninham na orelha externa e permanecem ancorados no lugar pelo cordão. O som é bastante claro e melhor do que fones de ouvido tradicionais intra-auriculares, no entanto.

Como outros fones de ouvido, ele pode ser usado para fazer e receber chamadas. Sua bateria dura até cinco horas em uma carga. Os Pixel Buds vêm em um pequeno estojo com pontos de contato para recarregá-los até quatro vezes.

Eles serão vendidos em três cores – branco, cinza e preto. O Pixel Buds pode ser controlado com alguns gestos diferentes no botão do fone direito: é possível realizar funções como tocar (play), pausar, aumentar ou diminuir o volume. Se você ouvir um sinal de notificação, pode tocar duas vezes para que ele leia em voz alta.

Não há botão para mudar de música, nem existe uma maneira de personalizar os controles. O Google disse que tais funções podem aparecer em atualizações futuras.

Por fim, vale ressaltar que há ênfase no Android, de forma que os botões de Pixel Buds podem até funcionar com um iPhone ou outros smartphones, mas só podem ser atualizados quando emparelhados com um celular Android.

Ciberia // HypeScience

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Dinossauros foram extintos por impacto de asteroide, defende pesquisa científica

O mistério que levou ao fim da era dos dinossauros motiva pesquisadores do mundo inteiro a debater o que teria provocado essa extinção. Um novo estudo busca descartar a teoria de que a atividade vulcânica …

Microsoft assume compromisso de ser uma empresa carbono negativo até 2030

A Microsoft fez uma transmissão ao vivo para contar ao mundo o seu engajamento com o meio ambiente, a fim de trazer um futuro mais sustentável. Em apresentação conduzida por Satya Nadella (CEO), Amy Hood (CFO) …

Marine Le Pen se lança em pré-campanha presidencial

A líder da extrema direita francesa, Marine Le Pen, anunciou nesta quinta-feira (16) o lançamento de sua campanha “pré-presidencial”. O pleito acontece apenas em 2022, mas a candidata derrotada no segundo turno em 2017, que enfrenta …

Bolsonaro é autor de mais da metade dos ataques a jornalistas em 2019

Em todo o ano foram registrados 208 casos de ataques a veículos de comunicação e jornalistas, um aumento de 54%. Presidente foi responsável por 121 deles, afirma a entidade. O presidente Jair Bolsonaro, sozinho, é responsável …

Qual a idade em que somos mais infelizes, segundo a ciência

A chamada crise dos 40 deixou de ser um mito, pelo menos de acordo com uma ampla pesquisa realizada em 134 países pelo economista David Blanchflower, professor da universidade Dartmouth College, nos EUA, e ex-membro …

Trump fecha acordo e sinaliza fim da "guerra fiscal" com a China

Na última quarta-feira, os Estados Unidos e a China firmaram um acordo que pode ser o primeiro passo para o fim da chamada “guerra comercial” entre as potências. O pacto, que foi anunciado em dezembro do …

YouTube vincula anúncios em vídeos controversos sobre mudanças climáticas

Uma notícia deixou algumas empresas anunciantes do YouTube surpresas. Segundo estudo feito pela Avaaz, a plataforma de vídeos da Google tem vinculado anúncios de grandes companhias em vídeos que têm como propósito desinformar as pessoas …

Premiê renuncia após Putin propor reformas constitucionais

Líder russo propõe pacote de mudanças com as quais, segundo críticos, poderia permanecer no poder após fim do mandato. Premiê Medvedev renuncia com todo o gabinete para "abrir espaço" às reformas. O presidente da Rússia, Vladimir …

Musculação: detonando o grande mito da nutrição para ganhar massa muscular

Dietas com alto teor de carboidratos costumam ser recomendadas como parte de protocolos de exercícios para melhorar a recuperação e aumentar o desempenho. No entanto, pesquisas recentes tem mostrado que os carboidratos talvez não ajudem …

Austrália: aviões jogam alimentos para animais sobreviventes dos incêndios

Os incêndios que ardem por toda a Austrália desde setembro do ano passado vem atingindo e ameaçando a vida dos animais locais não só diretamente – mais de 500 milhões de animais já morreram por …