Número de ciclistas cresce em Curitiba, mas infraestrutura segue precária

Everson Bressan / SMCS

-

Duas contagens realizadas pela prefeitura, a primeira em 2015 e a segunda em março deste ano, sinalizam que o número de ciclistas vem crescendo em Curitiba: em duas horas de acompanhamento, 466 pessoas passaram de bicicleta pela esquina da Rua Mariano Torres com a Sete de Setembro, um número 198% maior em relação à contagem anterior.

Segundo o professor e coordenador do Projeto Ciclovida da Universidade Federal do Paraná (UFPR), José Carlos Belotto, a infraestrutura cicloviária municipal avançou de cinco anos para cá, principalmente pelo envolvimento da população.

Grupos e movimentos cicloativistas passaram a fazer cobranças que garantiram novas implementações, como a ciclofaixa da Av. Marechal Floriano Peixoto, depois de Curitiba passar quase duas décadas adormecida, sem novas iniciativas para quem se locomove de bicicleta.

“As primeiras ciclovias ligavam parques entre si e foram pensadas para o lazer. Muitos caminhos ainda permanecem com essa característica. A cidade teve melhorias, mas ainda estamos longe de poder afirmar que a nossa infraestrutura é ideal para os ciclistas”, diz Belotto.

O professor sinaliza que Curitiba é uma das cidades brasileiras com mais condições de adequar sua infraestrutura e atingir o padrão de mobilidade verificado em muitos países europeus, como na Holanda. “Mas, para isso, é preciso construir mais ciclovias que não se restrinjam ao centro da cidade e que interliguem os bairros”, afirma.

Para Belotto, a via calma da Sete de Setembro, por exemplo, pode se estender pela Avenida República Argentina, enquanto a que foi delimitada na João Gualberto pode continuar por dentro de bairros mais afastados como Boa Vista, Atuba e Santa Cândida.

Projetos municipais

Alguns projetos com o objetivo de melhorar a infraestrutura cicloviária estão em andamento junto à prefeitura.

O vereador Goura Nataraj (PDT) cita o investimento de R$ 2,3 milhões em iluminação de trechos estratégicos e o projeto da Bicicleta Pública de Curitiba, assinado na gestão anterior, com 480 bicicletas disponíveis para serem alugadas em 43 estações espalhadas no centro e bairros adjacentes.

“Agora precisamos criar uma rede cicloviária e levar ciclovias para a região sul da cidade, a mais densa e mais pobre da cidade, onde a bicicleta pode fazer muita diferença”, destaca. Outro projeto envolve a criação de ciclovias intercampi, ou seja, que conectem os campi universitários.

Goura aponta, ainda, que nos países onde a bicicleta já se tornou um dos principais meios de transporte, as políticas públicas vieram como resultado da pressão popular.

“As pessoas começaram a se locomover mais e mais de bicicleta e, com isso, exigiram a construção de infraestrutura adequada. A diferença é que, sobretudo na Europa, os gestores tomaram consciência e tiveram empatia com a causa, fazendo dela uma prioridade”, analisa.

O vereador explica que as conquistas devem partir de demandas e reivindicações populares, mas precisam do apoio do governo para ser efetivadas. Aqui, até mesmo as empresas de ônibus pressionam em sentido contrário ao da mobilidade alternativa.

“Por muito tempo a Urbs achou que incentivar a bicicleta ia desestimular as pessoas a usarem ônibus, trazendo prejuízo para seus lucros. Temos que tirar a bicicleta dessa polarização política de esquerda ou direita e pensá-la para além disso: é um serviço para o cidadão”, avalia Goura.

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

OMS considera elevado risco global de coronavírus

A Organização Mundial da Saúde admitiu nesta segunda-feira (27/01) um erro na avaliação de risco global do novo coronavírus, que surgiu na China, e disse que o nível correto é elevado. Anteriormente, ele havia sido …

Quem é Vanessa Nakate, ativista negra cortada de foto com Greta em Davos

O tema era o meio-ambiente, mas o debate sofre o futuro da humanidade ganhou outros vultos quando a jovem ativista climática de Uganda, Vanessa Nakate, descobriu que havia sido cortada pela agência de notícias Associated …

Sobreviventes retornam a Auschwitz nos 75 anos da libertação

Autoridades de 50 países participam da solenidade no antigo campo de concentração na Polônia, em meio a temores pelo aumento do antissemitismo. "Precisamos tomar cuidado para que não volte a acontecer", diz sobrevivente. Mais de 200 …

Por que cientistas querem tanto provar que Einstein e Galileu estavam errados

Ano entra, ano sai, e tanto a lei dos corpos em queda de Galileu Galilei quanto a teoria da relatividade de Albert Einstein são testadas novamente apenas para os pesquisadores confirmarem pela enésima vez que …

Morreu Kobe Bryant, um dos maiores astros da NBA

Neste domingo (26), o astro do basquete norte-americano, Kobe Bryant, faleceu em acidente de helicóptero, na cidade de Los Angeles, nos EUA. Autoridades e testemunhas levantam as primeiras hipóteses sobre a causa da queda. O lendário …

Coronavírus terá impacto no PIB chinês e na economia global

A nova epidemia de coronavírus é um balde de água fria na cabeça do mundo. A começar pelos chineses. Em 2003, o último vírus mortal se propagando pelo mundo inteiro – o SARS – …

Abelhas adoram cannabis e este caso de amor pode ajudar a salvar a espécie

Consideradas os seres vivos mais importantes do planeta, as abelhas são animais insubstituíveis, dos quais dependemos para viver. No entanto, nas últimas décadas, devido ao aquecimento global e o uso execessivo de pesticidas, elas estão …

Cientistas finalmente descobriram como capturar o espectro todo da luz solar para gerar hidrogênio

Pela primeira vez, cientistas da Universidade Estadual de Ohio (EUA) desenvolveram uma molécula que é capaz de coletar a energia de todo o espectro da luz solar. O processo, 50% mais eficiente que as atuais …

Você agora pode ouvir a voz de uma múmia de 3 mil anos

Com uso de tomografia computadorizada, impressão 3D e laringe eletrônica, pesquisadores do Reino Unido reconstruíram o trato vocal de uma múmia egípcia. Para a realização do projeto que teve início em 2013, foi preciso combinar medicina, …

Krakatoa, o inferno de Java: a erupção há 137 anos que foi sentida no planeta inteiro

Em 1883, o mundo presenciou um evento natural tão bombástico e violento que pôde ser notado de alguma forma por praticamente todos os habitantes do planeta. A erupção do vulcão Krakatoa, na Indonésia, lançou detritos a …