O universo contém ao menos dez vezes mais galáxias do que pensávamos

ICRAR

Usando dados das agências espaciais americana NASA e europeia ESA, astrônomos realizaram um censo preciso do número de galáxias no universo observável, concluindo surpreendentemente que existem pelo menos dez vezes mais do que pensávamos.

Os resultados têm implicações claras para a nossa compreensão da formação de galáxias, e também ajudam a resolver um antigo mistério astronômico: por que o céu é escuro à noite?

Imagens do Hubble Deep Field, capturadas pelo telescópio Hubble em meados de 1990, deram a primeira visão sobre quantas galáxias haviam no universo. Estimou-se que o número era de cerca de 100 bilhões.

Agora, uma equipe internacional liderada por Christopher Conselice, da Universidade de Nottingham, no Reino Unido, demonstrou que este número pode ser pelo menos dez vezes maior.

Conselice e sua equipe chegaram a esta conclusão utilizando imagens do Hubble, dados de trabalhos anteriores dos pesquisadores e outros dados publicados. Eles meticulosamente converteram as imagens em 3D, a fim de fazer medições precisas do número de galáxias em diferentes épocas da história do universo.

Além disso, eles usaram novos modelos matemáticos que lhes permitiram inferir a existência de galáxias que a atual geração de telescópios não pode observar. Isto levou à surpreendente conclusão de que cerca de 90% das galáxias no universo observável são realmente muito fracas e estão longe demais para serem vistas.

Galáxias fracas

Ao analisar os dados, a equipe estudou galáxias mais de 13 bilhões de anos no passado. Isto lhes mostrou que elas não são distribuídas uniformemente ao longo da história do universo.

Na verdade, parece que houve um fator de mais dez galáxias por unidade de volume quando o universo tinha apenas alguns bilhões de anos em comparação com hoje. A maioria destas galáxias eram relativamente pequenas e fracas, com massas semelhantes às de galáxias satélites em torno da Via Láctea.

Hubble / NASA, ESA

Os astrônomos usaram dados dos observatórios GOODS para recalcular o número total de galáxias do Unievrso

Os astrônomos usaram dados dos observatórios GOODS para recalcular o número total de galáxias do Unievrso

Estes resultados são uma poderosa evidência de que uma evolução significativa ocorreu ao longo da história do universo, durante a qual as galáxias se fundiram, reduzindo drasticamente o seu número total.

Por que a noite é escura

A diminuição do número de galáxias também contribui para a solução do paradoxo de Olbers, ou paradoxo da noite escura, sobre por que o céu é escuro à noite.

A equipe chegou à conclusão de que há tal abundância de galáxias que, em princípio, cada ponto no céu contém parte de uma galáxia.

No entanto, a maioria destas galáxias são invisíveis para o olho humano e até para os telescópios modernos, devido a uma combinação de fatores: o desvio para o vermelho de luz, a natureza dinâmica do universo e a absorção de luz pela poeira intergaláctica e gás, que combinam-se para garantir que o céu noturno permaneça predominantemente escuro.

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Salvator Mundi, obra mais cara de Da Vinci avaliada em R$2,6 bi, é vista em iate de príncipe

A obra de arte mais cara do mundo é ‘Salvator Mundi’, atribuída a Leonardo da Vinci. Com valor estimado em mais de 400 milhões de dólares ou superior aos 2,6 bilhões de reais, seu paradeiro …

Variante indiana da Covid-19 se propaga mais rápido e é menos detectada por testes PCR

A Índia enfrenta a pior onda de contaminações da Covid-19 desde o início da pandemia, com mais de 165 mil casos registrados nas últimas 24 horas: duas vezes mais do que no último pico, em …

Tipo sanguíneo não afeta risco de contrair COVID-19, diz novo estudo

Um estudo buscou entender se determinados tipos sanguíneos trazem mais riscos de contrair a COVID-19, e concluiu que não é o caso. Com a pandemia, muito se questiona em relação ao comportamento da COVID-19 em nosso …

Buracos negros são famintos, mas possuem boas maneiras à 'mesa', aponta estudo

Todos os buracos negros supermassivos nos centros das galáxias possuem períodos nos quais devoram a matéria situada de seus arredores. De acordo com um estudo publicado na revista científica Astronomy & Astrophysics, as galáxias ativas têm …

Pnad e Caged: No auge do desemprego, Brasil enfrenta falhas nas estatísticas do mercado de trabalho que confundem e desorientam

Num momento em que o país tem registrado números diários de mortes por covid-19 que ultrapassam 4 mil e diversos Estados e municípios reforçam medidas de distanciamento social, na tentativa de conter a propagação do …

Jovem negro de Minnesota morreu por “disparo acidental”, afirma polícia

Policial teria confundido arma de descarga elétrica com arma de fogo. Incidente em meio a julgamento da morte de George Floyd acirra tensões e agrava protestos. Mineápolis e outras cidades ampliam toque de recolher. A policial …

Bia, assistente de voz do Bradesco, vai responder mensagens de assédio

O Bradesco precisou tomar providências para proteger uma mulher de assédio. No caso, uma mulher que nem existe fisicamente. A mulher que dá voz ao sistema de inteligência artificial do aplicativo, a Bia (sigla para Bradesco …

Covid-19: Médicos pressionam governo francês para aumentar controles de pessoas vindas do Brasil

Especialistas acreditam que medidas do governo francês para frear entrada de variante P1 no país são insuficientes e pressionam para aumento de controles de passageiros provenientes do Brasil nos aeroportos ou pela suspensão dos …

Rede 5G pode transmitir energia elétrica e aposentar as baterias no futuro

O mundo já conhece os benefícios da tecnologia 5G como a alta velocidade na transmissão de dados e baixa latência. Agora, os cientistas do Instituto de Tecnologia da Geórgia, nos EUA, descobriram que essas redes …

Covid: como evitar a trágica marca de 5 mil mortes por dia no Brasil?

No dia 19 de maio de 2020, o Brasil atingiu pela primeira vez a marca das mil mortes diárias por covid-19. Esse número permaneceu relativamente estável, em um patamar considerado alto, durante todo o segundo semestre …