Pela primeira vez, Arábia Saudita autoriza as mulheres a dirigir

Nesta terça-feira (26), o reino da Arábia Saudita anunciou que, a partir de junho de 2018, as mulheres serão autorizadas a dirigir no único país do mundo que impede as mulheres de conduzirem.

O rei saudita, Salman, emitiu um decreto que alegrará muitos ativistas pelos direitos humanos no país, no qual permite que as mulheres dirijam pela primeira vez. A Arábia Saudita era, até hoje, o único país que proibia as mulheres de conduzir, avança a BBC.

Na Arábia Saudita, só os homens tinham autorização para dirigir e as mulheres que fossem flagradas em público como motoristas arriscavam prisão e/ou uma multa.

A comunidade internacional já reagiu à iniciativa, com o presidente dos Estados unidos, Donald Trump, salientando o “avanço positivo” que promoverá os direitos das mulheres, e António Guterres, secretário-geral das Nações Unidas, afirmando um “passo na direção certa” para os sauditas.

Mas as reações não se fizeram sentir apenas fora do país. Sahar Nassif, empresária, mostrou-se radiante com a decisão. “Estou muito, muito animada. Vou, finalmente, comprar o carro dos meu sonhos: um Mustang conversível! E vai ser preto e amarelo”, afirmou.

Manal al Sharif, uma das organizadoras da campanha “Women2Drive” disse acreditar que a Arábia Saudita “nunca mais será a mesma”.

O embaixador para os Estados Unidos, Khaled bin Salman, confirmou que as mulheres não precisariam de permissão masculina para ter aulas de condução e poderiam, depois disso, dirigir para onde quisessem. O príncipe falou em um “dia histórico” e numa “decisão certa na altura certa”.

Ativistas no reino da Arábia Saudita têm lutado, durante anos, pela permissão das mulheres dirigirem. Algumas mulheres chegaram a ser presas por defenderem essa liberdade e por causa dessa proibição, várias famílias tiveram que empregar motoristas privados.

Agora, os próximos passos do país são preparar o sistema para ensinar mulheres a conduzir e adaptar as forças policiais para interagir com mulheres em uma sociedade onde homens e mulheres não podem demonstrar afeto ou contato direto.

O New York Times cita alguns oficiais e clérigos que apontam várias razões para a proibição de mulheres ao volante e que podem espelhar a mentalidade da sociedade em questão. Alguns dos testemunhos acreditam que é inapropriado uma mulher dirigir, ou que os homens não saberiam reagir ao ver uma mulher por perto.

Alguns dos clérigos acreditam que este é o primeiro passo para a promiscuidade e o colapso da cultura saudita e há até um clérigo que acredita que dirigir poderia ferir os ovários das mulheres.

Ciberia // ZAP

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

George W. Bush: o suposto plano para matar ex-presidente dos EUA desbaratado pelo FBI

Um simpatizante do Estado Islâmico planejava assassinar o ex-presidente dos EUA George W. Bush, mas o plano foi descoberto pelo FBI (polícia federal americana), segundo autoridades dos Estados Unidos. O suspeito, um residente de Ohio, supostamente …

O que se sabe sobre misterioso surto de varíola dos macacos

Casos recentes da doença na América do Norte e Europa acenderam o alerta entre especialistas. Endêmico na África, vírus é transmitido por animais contaminados e por contato próximo prolongado entre pessoas. Autoridades de saúde na América …

EUA: Estudo traz primeiros resultados 'promissores' de vacina de RNA mensageiro contra Aids

Uma vacina usando a tecnologia de RNA mensageiro, a mesma que algumas vacinas contra a Covid-19, pode ser usada desta vez contra a Aids. É o que mostram os primeiros resultados promissores de testes …

Viagem de Lula à Argentina visa fortalecer governo de Fernández e teoria de lawfare contra Kirchner

O ex-presidente Lula será o primeiro estrangeiro a discursar diante de uma multidão na Praça de Maio, em Buenos Aires, em um ato destinado a renovar o vínculo do governo argentino com o seu …

Após EUA, vários países se mobilizam em boicote aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim

Reino Unido, Austrália, Canadá, Nova Zelândia seguiram os passos dos Estados Unidos e anunciaram que também vão participar do “boicote diplomático” aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim, previstos para fevereiro. Os países acusam …

Musk anuncia que Neuralink testará microchips neuronais em humanos em 2022

O bilionário e empreendedor norte-americano referiu que já testou com sucesso um implante cerebral em um macaco, e quer agora que essa tecnologia seja aplicada em humanos. Os humanos poderão ter implantes cerebrais da empresa Neuralink …

Cientistas americanos encontram substância contra coronavírus em algas para sushi

Biólogos americanos esperam que sua descoberta ajude na criação de tratamentos antivírus com base em plantas. Os cientistas determinaram que o sulfato de rhamnan – polissacarídeo componente das algas verdes Monostroma nitidum, utilizadas para embrulhar o …

Mulheres comandam metade dos ministérios no governo Scholz

Futuro chanceler confirma nomes finais do seu governo, que deverá começar os trabalhos ainda esta semana. Percentual de mulheres no comando de ministérios federais é o maior da história da Alemanha. O próximo chanceler federal da …

Biden e Putin fazem videoconferência para tentar resolver impasse na Ucrânia

Joe Biden e Vladimir Putin se preparam para uma vídeoconferência nesta terça-feira (7) em um momento em que as tensões entre Washington e Moscou se intensificam com rumores de uma iminente invasão da Ucrânia …

Aung San Suu Kyi é condenada a 4 anos de prisão

Líder deposta por golpe militar em Mianmar enfrenta série de acusações que a Anistia Internacional chama de falsas. Novo veredicto deve sair nos próximos dias. A líder deposta de Mianmar, Aung San Suu Kyi, foi condenada …