O verdadeiro elixir da imortalidade poderia estar no Império Chinês

Michael McDonough / Flickr

A Grande Muralha da China na zona de Mutianyu

Qin Shihuang, primeiro imperador da China unificada, tentou realmente conseguir a imortalidade e ordenou que todos os residentes do império procurassem a receita do “elixir da vida eterna”.

“A emissão do decreto e o próprio fato de as pessoas terem mesmo tentado cumpri-lo nos diz que Qin Shihuang criou um sistema de poder executivo e legislativo muito confiável e eficiente, capaz de realizar as vontades do imperador à escala de todo o país numa época em que os transportes e comunicações ainda praticamente não existiam”, afirmou Zhang Chunlong, supervisor das escavações na área, citado pela Live Science.

Tradicionalmente, considera-se que a China foi fundada pelo chamado Imperador Amarelo, Huangdi, que governou o Império Celestial em 2800 a.C. As lendas atribuem a ele forças mágicas, inclusive uma vida extremamente longa e uma resistência inédita.

Primeiro imperador de uma China unificada, Qin Shihuang, por sua vez, considerava ser seu herdeiro espiritual, tendo no ano de 221 a.C. conseguido unir os 7 reinos rivais em um império unido com leis comuns e uma estrutura de poder vertical.

Nos anos seguintes, adquiriu a reputação de um líder violento, mas justo, que trouxe à China a ordem e a paz.

Devido aos seus projetos grandiosos, como a construção da Muralha da China e do mausoléu gigante em Xian, bem como os numerosos atentados contra o imperador, contribuíram para que sua figura ficasse associada a inúmeras lendas.

Os arqueólogos chineses descobriram inesperadamente que até o próprio governante chinês acreditava em alguns desses mitos, o que foi comprovado por uma descoberta na província chinesa Hunan.

De acordo com Zhang, sua equipe tem realizado escavações na parte central da província já há mais de 10 anos. Durante esse período, os pesquisadores conseguiram encontrar milhares de artefatos da época, inclusive uma grande coleção de placas de bambu com os mais diversos dados sobre a vida cotidiana do império.

Recentemente, os arqueólogos chineses terminaram a análise da parte médica destes arquivos. Entre estes, foi encontrado um decreto oficial de Qin Shihuang no qual o imperador ordenava a todos os funcionários públicos e residentes do império que procurassem o “elixir da imortalidade” ou que recolhessem dados sobre ele, relatando-os à capital sem demora.

Deste modo, o documento oficial confirma lendas relacionadas com o imperador. Cronistas da época escreviam que Qin Shihuang tinha obsessão pelo mistério da imortalidade e não parava de viajar pelo país à procura de pensadores ou de algo semelhante à “fonte de juventude eterna” dos mitos da Grécia Antiga.

Conforme as placas descobertas pela equipe de cientistas, não foi apenas o imperador que se ocupou desta iniciativa, mas também toda a população.

Talvez tenha sido devido a procuras e experiências que o primeiro imperador da China unida morreu aos 39 anos. Falecimento foi provocado por intoxicação com mercúrio.

Este produto poderia ter integrado os “elixires de imortalidade” com base em cinabre, uma mistura de mercúrio e enxofre, que Qin Shihuang supostamente teria consumido nos últimos anos de vida.

Ciberia // Sputnik News / ZAP

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

EUA: Estudo traz primeiros resultados 'promissores' de vacina de RNA mensageiro contra Aids

Uma vacina usando a tecnologia de RNA mensageiro, a mesma que algumas vacinas contra a Covid-19, pode ser usada desta vez contra a Aids. É o que mostram os primeiros resultados promissores de testes …

Viagem de Lula à Argentina visa fortalecer governo de Fernández e teoria de lawfare contra Kirchner

O ex-presidente Lula será o primeiro estrangeiro a discursar diante de uma multidão na Praça de Maio, em Buenos Aires, em um ato destinado a renovar o vínculo do governo argentino com o seu …

Após EUA, vários países se mobilizam em boicote aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim

Reino Unido, Austrália, Canadá, Nova Zelândia seguiram os passos dos Estados Unidos e anunciaram que também vão participar do “boicote diplomático” aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim, previstos para fevereiro. Os países acusam …

Musk anuncia que Neuralink testará microchips neuronais em humanos em 2022

O bilionário e empreendedor norte-americano referiu que já testou com sucesso um implante cerebral em um macaco, e quer agora que essa tecnologia seja aplicada em humanos. Os humanos poderão ter implantes cerebrais da empresa Neuralink …

Cientistas americanos encontram substância contra coronavírus em algas para sushi

Biólogos americanos esperam que sua descoberta ajude na criação de tratamentos antivírus com base em plantas. Os cientistas determinaram que o sulfato de rhamnan – polissacarídeo componente das algas verdes Monostroma nitidum, utilizadas para embrulhar o …

Mulheres comandam metade dos ministérios no governo Scholz

Futuro chanceler confirma nomes finais do seu governo, que deverá começar os trabalhos ainda esta semana. Percentual de mulheres no comando de ministérios federais é o maior da história da Alemanha. O próximo chanceler federal da …

Biden e Putin fazem videoconferência para tentar resolver impasse na Ucrânia

Joe Biden e Vladimir Putin se preparam para uma vídeoconferência nesta terça-feira (7) em um momento em que as tensões entre Washington e Moscou se intensificam com rumores de uma iminente invasão da Ucrânia …

Aung San Suu Kyi é condenada a 4 anos de prisão

Líder deposta por golpe militar em Mianmar enfrenta série de acusações que a Anistia Internacional chama de falsas. Novo veredicto deve sair nos próximos dias. A líder deposta de Mianmar, Aung San Suu Kyi, foi condenada …

Em último vídeo do mandato, Merkel pede que população se vacine

A chanceler alemã Angela Merkel, que deixará o poder na próxima quarta-feira (8), voltou a defender neste sábado (4) a vacinação contra a Covid-19, no último de uma série de mais de 600 vídeos …

Descobrem na China ferramenta de marfim de 99 mil anos, possivelmente a mais antiga do país

Pesquisadores desenterraram uma pá de marfim datada de há cerca de 99.000 anos em um sítio arqueológico do Paleolítico na província chinesa de Shandong. Acredita-se que o objeto seja uma das primeiras ferramentas de osso utilizadas …