Olimpíadas: casos de COVID se multiplicam entre atletas e técnicos

No total, 67 casos da infecção pelo coronavírus SARS-CoV-2 foram identificados entre os credenciados desde o início de julho, segundo os organizadores.

A abertura oficial dos Jogos Olímpicos de Tóquio ocorrerá na sexta-feira (23) e, desde a chegada dos atletas e das equipes técnicas no Japão, uma operação contra a transmissão da COVID-19 foi montada. No entanto, diagnósticos positivos da doença já foram confirmados. No total, 67 casos da infecção pelo coronavírus SARS-CoV-2 foram identificados entre os credenciados desde o início de julho, segundo os organizadores.

Para garantir maior segurança dos participantes e da população japonesa, os organizadores das Olimpíadas criaram supostas “bolhas” para evitar transmissões da COVID-19. A ideia era de que os estrangeiros fossem restringidos aos espaços dos jogos e da vila, mas especialistas já entendem que a medida não será suficiente.

Na semana passada, o presidente do Comitê Olímpico Internacional (COI), Thomas Bach, afirmou que existia um risco “zero” de participantes dos Jogos de Tóquio infectarem moradores do Japão com a COVID-19. “O risco para outros moradores da Vila Olímpica e o risco para o povo japonês é zero”, defendeu Bach.

Quais são os riscos dos Jogos Olímpicos de Tóquio?

“É óbvio que o sistema de bolhas [de isolamento] está parcialmente quebrado”, afirmou o ex-diretor do Instituto de Saúde Pública do King’s College London, Kenji Shibuya. Anteriormente, o pesquisador defendia que os jogos deveriam ser “reconsiderados” devido à incapacidade do Japão em conter as transmissões do coronavírus.

Para Shibuya, há duas preocupações principais: um foco de novos casos da COVID-19, que deve ocorrer na vila olímpica; e as consequências da interação dos estrangeiros com a população local. Isso porque testes devem ser insuficientes na fronteira da “bolha” e será difícil controlar o movimento das pessoas.

Neste cenário, os Jogos devem agravar a propagação da variante Delta (B.1.671.2) — descoberta primeiro na Índia —, segundo o pesquisador. Corroborand essa visão, já é possível observar casos da COVID-19 que não foram detectados no aeroporto e vídeos revelando a interação entre atletas, funcionários e jornalistas.

Casos do coronavírus

Os casos da COVID-19 identificados na vila olímpica começam a se multiplicar com a proximidade da abertura. Dois jogadores de futebol da seleção sul-africana, Thabiso Monyane e Kamohelo Mahlatsi, e um analista da equipe, Mario Masha, testaram positivo, segundo o site CNet. Agora, os três estão isolados em seus quartos e 21 contatos próximos estão em alerta.

Da República Tcheca, o jogador de vôlei de praia, Ondrej Perusic, foi o terceiro atleta a testar oficialmente positivo para COVID-19 na vila. Além destes nomes, outros atletas e membros da equipe técnica testaram positivo para a infecção em solo japonês.

Japão contra a COVID-19

No sábado (17), Tóquio registrou 1.410 novos casos da COVID-19. Este valor é o maior em quase seis meses. De acordo com especialistas entrevistados pela agência Reuters, fatores sazonais, intensificação da mobilidade e a disseminação da variante Delta podem levar a um aumento de 2.000 casos por dia na capital, durante o próximo mês. A média poderá colapsar o sistema de saúde local.

No momento, apenas 33% dos japoneses receberam pelo menos uma dose de uma vacina contra a COVID-19. O interesse pela imunização contra o coronavírus ganha força desde o mês passado, mas problemas de abastecimento e logísticos reduziram o alcance das vacinas.

Brasil e a Copa América

No recente caso brasileiro, a vinda de estrangeiros para a Copa América não foi tranquila. Identificada pela primeira vez na Colômbia, a variante B.1.621 do coronavírus chegou oficialmente ao Brasil através destes jogos. De acordo com as autoridades da saúde brasileira, dois homens, de 37 e 47 anos, que integravam as delegações do Equador e da Colômbia, testaram positivo para a COVID-19. Em exames detalhados, verificou-se a nova cepa, considerada mais transmissível.

Inicialmente, os dois casos da variante colombiana foram diagnosticados em Cuiabá, no Mato Grosso, pelo Laboratório Central do Mato Grosso (Lacen-MT). Depois, análise genética no Instituto Adolfo Lutz, em São Paulo, confirmou-se que ambos traziam a variante inédita do coronavírus para o país. Além da importação de uma variante, atletas também testaram positivo durante os jogos.

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

“Bolsonaro não está dando os anéis, mas os dedos para tentar salvar o braço”, diz cientista política

O novo ministro super poderoso do governo de Jair Bolsonaro, Ciro Nogueira, nomeado para a Casa Civil, toma posse esta semana. Apesar de todo o fisiologismo, a analista Graziella Testa, da Escola de Políticas …

Não vacinados ameaçam combate à covid nos EUA

Em meio à disseminação de teorias da conspiração e a uma alta das infecções pelo coronavírus entre não vacinados, autoridades de saúde dos EUA lutam para convencer mais pessoas a se imunizarem contra a covid-19. Em …

Helicóptero da NASA estabelece novo recorde durante seu 10º voo em Marte

Neste sábado (24) o pequeno helicóptero da NASA em Marte, Ingenuity, conseguiu ultrapassar a marca de 1,6 km de distância percorrida acumulada após sobrevoar uma região rochosa na cratera Jezero. No sábado, o helicóptero robótico completou …

A curiosa rejeição de parte dos franceses ao passaporte sanitário na pandemia

No país onde o debate é uma espécie de esporte nacional, qualquer imposição verticalizada do governo pode ser considerada um acinte. Desde a Revolução, os franceses alimentam uma espécie de ojeriza ao compulsório que …

Astrônomo amador descobre nova lua na órbita de Júpiter

O corpo celeste recebeu o nome provisório de EJc0061 e mais provável é que seja um novo membro do grupo Carme, que orbita o planeta junto a outras 78 luas. O estudante Kai Ly se tornou …

Microsoft diz que 70% dos brasileiros já foram alvos do golpe de suporte técnico

Imagine estar navegando pela internet e se deparar com uma janela afirmando que há algo de errado com sua instalação do Windows. Ao clicar, você consegue entrar em contato com um técnico, que dá instruções …

Orçamento recorde não salva Jogos Olímpicos de Tóquio do desânimo causado pela Covid-19

Os jornais franceses desta detalharam o desafio dos organizadores dos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020, que começaram oficialmente nesta sexta-feira (23) sob a ameaça da Covid-19 e uma impopularidade recorde no Japão. Para a imprensa …

Comunidade LGBTQ da Hungria teme repressão e perseguições

Nos últimos meses, Boldizsár Nagy teve que lidar com situações que nunca imaginara. Por muito tempo, ele foi um jornalista e editor de livros infantis desconhecido, "ninguém especial", em suas próprias palavras. Quando, em 2020, ele …

68 anos! Conheça a história do homem com a maior crise de soluço do mundo

Você provavelmente já teve soluços ao longo da vida, certo? Alguns minutos de soluço são suficientes para deixar qualquer um emburrado. Mas já pensou soluçar por nada menos que 68 anos seguidos? Pois foi isso …

Mesmo após crise gerada por pandemia, Brasil terá 10 milhões de desempregados, dizem economistas

Com a aceleração da vacinação na maior parte do país, os brasileiros já começam a vislumbrar uma luz no fim do túnel da pandemia do coronavírus. Diante da perspectiva de gradual volta à normalidade, espera-se …