Olimpíadas: casos de COVID se multiplicam entre atletas e técnicos

No total, 67 casos da infecção pelo coronavírus SARS-CoV-2 foram identificados entre os credenciados desde o início de julho, segundo os organizadores.

A abertura oficial dos Jogos Olímpicos de Tóquio ocorrerá na sexta-feira (23) e, desde a chegada dos atletas e das equipes técnicas no Japão, uma operação contra a transmissão da COVID-19 foi montada. No entanto, diagnósticos positivos da doença já foram confirmados. No total, 67 casos da infecção pelo coronavírus SARS-CoV-2 foram identificados entre os credenciados desde o início de julho, segundo os organizadores.

Para garantir maior segurança dos participantes e da população japonesa, os organizadores das Olimpíadas criaram supostas “bolhas” para evitar transmissões da COVID-19. A ideia era de que os estrangeiros fossem restringidos aos espaços dos jogos e da vila, mas especialistas já entendem que a medida não será suficiente.

Na semana passada, o presidente do Comitê Olímpico Internacional (COI), Thomas Bach, afirmou que existia um risco “zero” de participantes dos Jogos de Tóquio infectarem moradores do Japão com a COVID-19. “O risco para outros moradores da Vila Olímpica e o risco para o povo japonês é zero”, defendeu Bach.

Quais são os riscos dos Jogos Olímpicos de Tóquio?

“É óbvio que o sistema de bolhas [de isolamento] está parcialmente quebrado”, afirmou o ex-diretor do Instituto de Saúde Pública do King’s College London, Kenji Shibuya. Anteriormente, o pesquisador defendia que os jogos deveriam ser “reconsiderados” devido à incapacidade do Japão em conter as transmissões do coronavírus.

Para Shibuya, há duas preocupações principais: um foco de novos casos da COVID-19, que deve ocorrer na vila olímpica; e as consequências da interação dos estrangeiros com a população local. Isso porque testes devem ser insuficientes na fronteira da “bolha” e será difícil controlar o movimento das pessoas.

Neste cenário, os Jogos devem agravar a propagação da variante Delta (B.1.671.2) — descoberta primeiro na Índia —, segundo o pesquisador. Corroborand essa visão, já é possível observar casos da COVID-19 que não foram detectados no aeroporto e vídeos revelando a interação entre atletas, funcionários e jornalistas.

Casos do coronavírus

Os casos da COVID-19 identificados na vila olímpica começam a se multiplicar com a proximidade da abertura. Dois jogadores de futebol da seleção sul-africana, Thabiso Monyane e Kamohelo Mahlatsi, e um analista da equipe, Mario Masha, testaram positivo, segundo o site CNet. Agora, os três estão isolados em seus quartos e 21 contatos próximos estão em alerta.

Da República Tcheca, o jogador de vôlei de praia, Ondrej Perusic, foi o terceiro atleta a testar oficialmente positivo para COVID-19 na vila. Além destes nomes, outros atletas e membros da equipe técnica testaram positivo para a infecção em solo japonês.

Japão contra a COVID-19

No sábado (17), Tóquio registrou 1.410 novos casos da COVID-19. Este valor é o maior em quase seis meses. De acordo com especialistas entrevistados pela agência Reuters, fatores sazonais, intensificação da mobilidade e a disseminação da variante Delta podem levar a um aumento de 2.000 casos por dia na capital, durante o próximo mês. A média poderá colapsar o sistema de saúde local.

No momento, apenas 33% dos japoneses receberam pelo menos uma dose de uma vacina contra a COVID-19. O interesse pela imunização contra o coronavírus ganha força desde o mês passado, mas problemas de abastecimento e logísticos reduziram o alcance das vacinas.

Brasil e a Copa América

No recente caso brasileiro, a vinda de estrangeiros para a Copa América não foi tranquila. Identificada pela primeira vez na Colômbia, a variante B.1.621 do coronavírus chegou oficialmente ao Brasil através destes jogos. De acordo com as autoridades da saúde brasileira, dois homens, de 37 e 47 anos, que integravam as delegações do Equador e da Colômbia, testaram positivo para a COVID-19. Em exames detalhados, verificou-se a nova cepa, considerada mais transmissível.

Inicialmente, os dois casos da variante colombiana foram diagnosticados em Cuiabá, no Mato Grosso, pelo Laboratório Central do Mato Grosso (Lacen-MT). Depois, análise genética no Instituto Adolfo Lutz, em São Paulo, confirmou-se que ambos traziam a variante inédita do coronavírus para o país. Além da importação de uma variante, atletas também testaram positivo durante os jogos.

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

EUA: Estudo traz primeiros resultados 'promissores' de vacina de RNA mensageiro contra Aids

Uma vacina usando a tecnologia de RNA mensageiro, a mesma que algumas vacinas contra a Covid-19, pode ser usada desta vez contra a Aids. É o que mostram os primeiros resultados promissores de testes …

Viagem de Lula à Argentina visa fortalecer governo de Fernández e teoria de lawfare contra Kirchner

O ex-presidente Lula será o primeiro estrangeiro a discursar diante de uma multidão na Praça de Maio, em Buenos Aires, em um ato destinado a renovar o vínculo do governo argentino com o seu …

Após EUA, vários países se mobilizam em boicote aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim

Reino Unido, Austrália, Canadá, Nova Zelândia seguiram os passos dos Estados Unidos e anunciaram que também vão participar do “boicote diplomático” aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim, previstos para fevereiro. Os países acusam …

Musk anuncia que Neuralink testará microchips neuronais em humanos em 2022

O bilionário e empreendedor norte-americano referiu que já testou com sucesso um implante cerebral em um macaco, e quer agora que essa tecnologia seja aplicada em humanos. Os humanos poderão ter implantes cerebrais da empresa Neuralink …

Cientistas americanos encontram substância contra coronavírus em algas para sushi

Biólogos americanos esperam que sua descoberta ajude na criação de tratamentos antivírus com base em plantas. Os cientistas determinaram que o sulfato de rhamnan – polissacarídeo componente das algas verdes Monostroma nitidum, utilizadas para embrulhar o …

Mulheres comandam metade dos ministérios no governo Scholz

Futuro chanceler confirma nomes finais do seu governo, que deverá começar os trabalhos ainda esta semana. Percentual de mulheres no comando de ministérios federais é o maior da história da Alemanha. O próximo chanceler federal da …

Biden e Putin fazem videoconferência para tentar resolver impasse na Ucrânia

Joe Biden e Vladimir Putin se preparam para uma vídeoconferência nesta terça-feira (7) em um momento em que as tensões entre Washington e Moscou se intensificam com rumores de uma iminente invasão da Ucrânia …

Aung San Suu Kyi é condenada a 4 anos de prisão

Líder deposta por golpe militar em Mianmar enfrenta série de acusações que a Anistia Internacional chama de falsas. Novo veredicto deve sair nos próximos dias. A líder deposta de Mianmar, Aung San Suu Kyi, foi condenada …

Em último vídeo do mandato, Merkel pede que população se vacine

A chanceler alemã Angela Merkel, que deixará o poder na próxima quarta-feira (8), voltou a defender neste sábado (4) a vacinação contra a Covid-19, no último de uma série de mais de 600 vídeos …

Descobrem na China ferramenta de marfim de 99 mil anos, possivelmente a mais antiga do país

Pesquisadores desenterraram uma pá de marfim datada de há cerca de 99.000 anos em um sítio arqueológico do Paleolítico na província chinesa de Shandong. Acredita-se que o objeto seja uma das primeiras ferramentas de osso utilizadas …