Países tentam salvar acordo nuclear com Irã

chathamhouse / Flickr

Abbas Araghchi, vice-ministro dos Negócios Estrangeiros do Irão

Viena acolheu reunião preparatória de Estados signatários do pacto nuclear de 2015, sem os EUA, numa tentativa de encontrar formas de manter vivo acordo assinado há quatro anos com República Islâmica.

Os cinco países que continuam fazendo parte do acordo nuclear iraniano de 2015 — Rússia, China, França, Reino Unido e Alemanha — se reuniram neste domingo (28/07) com o Irã, em Viena, para analisar como manter o pacto vivo.

O acordo está ameaçado após a saída dos Estados Unidos no ano passado e os recentes descumprimentos de alguns de seus termos pelo regime iraniano.

A pedido dos países europeus signatários do acordo, as delegações se reuniram em nível de vice-ministros e dirigentes políticos num hotel na capital austríaca.

Acima de tudo, esperava-se chegar a um compromisso e a uma data para uma reunião dos ministros das Relações Exteriores dos países envolvidos.

No final do encontro, o diplomata iraniano Abbas Araqchi disse: “A atmosfera foi construtiva. As discussões foram boas. Eu não posso dizer que resolvemos tudo, posso dizer que há muitos compromissos.”

Araqchi afirmou ainda que o Irã vai continuar a reduzir seu compromisso em relação ao acordo nuclear, enquanto seus interesses não estiverem protegidos.

Há várias semanas o Irã deixou de cumprir algumas de suas obrigações relacionadas com a quantidade e a pureza do urânio enriquecido, um material que tem tanto aplicações civis como militares.

Os iranianos acusam os europeus de não fazerem o suficiente para garantir os benefícios econômicos do acordo em meio às sanções americanas, entre elas um duro embargo ao petróleo da República Islâmica.

A Casa Branca acusa o Irã de ser uma força desestabilizadora no Oriente Médio por seu papel nas guerras da Síria e do Iêmen, e por seu apoio ao grupo extremista palestino Hamas na Faixa de Gaza.

Por outro lado, o Irã exige poder comercializar seu petróleo, a principal fonte de receitas do país, por isso está pressionado os Estados Unidos e o Reino Unido com ações contra alguns navios petroleiros no Estreito de Ormuz, no Golfo Pérsico.

Isso elevou a tensão ao máximo no Oriente Médio, o que torna as conversas deste domingo bastante relevantes para que as partes consigam chegar a uma distensão.

Os três países europeus do acordo — França, Reino Unido e Alemanha —, apoiados por Rússia e China, dizem estar dispostos a facilitar o comércio com o Irã através de um mecanismo financeiro que já está em operação, chamado Instex, que evita os efeitos das sanções dos EUA para as empresas europeias que fazem comércio com a nação asiática.

A última reunião entre as partes foi há exatamente um mês e terminou sem avanços, mas com o compromisso de tentar salvar o acordo nuclear assinado há quatro anos em Viena.

O tratado, ratificado em 2015 também pelos Estados Unidos, limita o programa nuclear do Irã em troca de alívios econômicos para o país asiático, sempre com o objetivo de evitar que o regime dos aiatolás consiga desenvolver armas atômicas.

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Biden reimpõe restrições para passageiros procedentes do Brasil

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, restabeleceu nesta segunda-feira (25/01) a proibição da entrada no país de pessoas procedentes da União Europeia, Reino Unido e Brasil para conter a pandemia de covid-19. A nova …

Quem é 'el Chapo asiático' que foi preso acusado de controlar mercado de drogas de R$ 380 bilhões

A polícia holandesa prendeu o suposto chefe de uma das maiores quadrilhas de tráfico de drogas do mundo: Tse Chi Lop, apelidado de "El Chapo" da Ásia. O cidadão canadense nascido na China é apontado como …

Homem recebe primeiro transplante duplo de braço e ombro

A ciência cada vez mais evoluída. Um homem da Islândia foi o primeiro do mundo a receber um transplante duplo de braço e ombro. A cirurgia foi um sucesso e o paciente, o islandês Felix Gretarsson, …

Bolsonaro pode enfrentar um tribunal internacional por crimes contra a humanidade

Jair Bolsonaro pode enfrentar acusações no Tribunal Penal Internacional (TPI) depois de ser acusado de crimes contra a humanidade. Líderes indígenas no Brasil e grupos de direitos humanos estão pedindo ao tribunal que investigue o presidente …

Presidente mexicano López Obrador é diagnosticado com Covid-19

O presidente do México, Andrés Manuel López Obrador, 67 anos, entrou para a lista dos líderes mundiais que foram infectados pela Covid-19. Ele informou nesse domingo (24) que testou positivo para o novo coronavírus, …

Desenterram em Jerusalém granada de mão britânica da 1ª Guerra Mundial

Em pleno centro da cidade de Jerusalém, foi desenterrada uma granada de mão britânica da Primeira Guerra Mundial. O artefato perigoso foi descoberto em uma antiga cisterna por Oscar Becherno, responsável pela escavação arqueológica em nome …

Portugueses reelegem presidente Rebelo de Sousa

Urnas em Portugal confirmam previsão de vitória do chefe de Estado de centro-direita, que ganha novo mandato de cinco anos. Combate à pandemia é prioridade. Como esperado, os portugueses reelegeram neste domingo (24/01) o presidente Marcelo Rebelo …

Cuba experimenta dois lados da moeda com chegada de internet móvel

Desde que chegou a Cuba, há apenas dois anos, a internet móvel revolucionou a vida do país – ajudando as pessoas a encontrarem comida, combustível e até remédios em meio a uma escassez terrível. Mas …

Chantilly: em dificuldades finaceiras, um dos mais belos castelos da França pede socorro

A pandemia e o fim da ajuda de um poderoso mecenas colocam em risco o futuro de uma das propriedades mais majestosas da França, o castelo de Chantilly, ao norte de Paris. A reportagem …

Como fumantes de longa data pararam de fumar usando cogumelos mágicos apenas 3 vezes

É mais difícil largar do cigarro do que da heroína, dizem alguns. Mas pesquisadores da Johns Hopkins relataram que um pequeno número de fumantes de longa data que falharam em muitas tentativas de abandonar o …