Polícia dinamarquesa encontra cabeça e pernas de jornalista sueca Kim Wall

(dr)

A jornalista sueca Kim Wall

A polícia da Dinamarca informou, neste sábado, que encontrou na baía de Koge, ao sul de Copenhague, a cabeça e pernas da jornalista sueca Kim Wall, que desapareceu há dois meses, quando entrevistava inventor dinamarquês Peter Madsen, em seu submarino.

Mergulhadores da Marinha encontraram ontem um saco com a roupa de Kim e uma faca, assim como outra sacola com a cabeça e pernas, ambas com pedaços de metal em seu interior para aumentar o peso.

O chefe da investigação, Jens Moller Jensen, informou em entrevista coletiva que não há fraturas no crânio e que as partes do cadáver apresentam ferimentos menores.

Os legistas realizarão agora uma autópsia de todos os fragmentos disponíveis do cadáver – os braços não foram encontrados – para tentar estabelecer a causa da morte, ainda desconhecida.

O tronco do corpo humano de Kim Wall apareceu flutuando no Báltico, no final de agosto, quase duas semanas após ter sido vista pela última vez a bordo do Nautilus, o submarino de fabricação caseira onde entrevistaria Madsen, que em prisão preventiva, acusado de homicídio e trato indecente com cadáver.

Bax Lindhardt Denmark Out / EPA

O inventor Peter Madsen depois de ter sido resgatado do naufrágio do seu submarino

O inventor, cuja prisão foi renovada há quatro dias, afirma que Wall faleceu no interior do submarino, caindo acidentalmente na escotilha e que após navegar sem rumo e pensando no suicídio por várias horas, jogou o cadáver pela borda, inteiro e com roupa.

A investigação policial concluiu que o corpo foi intencionalmente cortado, que o tronco do corpo humano tinha tubos de metal fixados e que apresentava ferimentos para extrair o ar do seu interior, com o objetivo que afundasse e não voltasse para a superfície.

A hipótese com a qual as autoridades trabalham é que nas quatro horas que o submarino esteve submerso no Báltico na noite do crime, Madsen esquartejou o corpo e se desfez dele.

Kim Wall desapareceu no dia 10 de agosto, a bordo do Nautilus, que foi visto novamente no dia seguinte na baía de Koge, onde o inventor foi resgatado antes do submarino naufragar.

Madsen sustentou inicialmente ter desembarcado algumas horas após o início da viagem e que o submarino afundou por um erro, mas depois mudou seu depoimento e foi revelado que o naufrágio foi intencional.

Na última audiência, a acusação revelou que o tronco do corpo humano de Kim Wall apresentava 14 punhaladas na região do abdômen e que no computador do inventor havia vídeos de mulheres executadas e torturadas, mas ele diz que não os pertencia.

“Foguete” Madsen, como é chamado pela imprensa dinamarquesa, é conhecido pelos seus projetos de submarinos e por ser o co-fundador da empresa Copenhagen Suborbitals, criada em 2008 com o objetivo de lançar ao espaço foguetes tripulados e que fez decolar com sucesso foguetes experimentais sem pessoas a bordo.

// EFE

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Merkel é premiada por compromisso com a União Europeia

"Somente uma Europa unida é uma Europa forte", diz a líder alemã ao receber o prêmio Carlos 5º. Rei espanhol destaca pragmatismo e confiabilidade da chanceler federal, descrevendo-a como uma "mulher extraordinária". Prestes a deixar o …

França: crianças pobres são ainda mais vulneráveis à poluição do ar, aponta relatório

O Unicef (Fundo das Nações Unidas para a Infância) e a rede mundial Climate Action Network International, que reúne associações que lutam contra o aquecimento global, divulgaram, nesta quinta-feira (14), o relatório "Injustiça social …

'Love is in the Bin': a obra semidestruída de Banksy vendida a R$ 121 milhões em leilão

Uma obra de arte de Banksy que se autodestruiu parcialmente em um leilão anterior foi arrematada agora a um preço recorde de 16 milhões de libras (cerca de R$ 121 milhões). Love is in the Bin …

EUA tentam virar a página da era Trump e voltam ao Conselho de Direitos Humanos da ONU

Os Estados Unidos voltaram, nesta quinta-feira, ao Conselho de Direitos Humanos da ONU, órgão que o país havia deixado durante o mandato de Donald Trump. O retorno mostra a vontade de Washington de fazer …

Explosões deixam vários mortos em mesquita no Afeganistão

Ao menos 33 pessoas morrem após explosões em mesquita xiita durante a oração de sexta-feira. Testemunha diz ter visto homens-bomba. Incidente ocorre dias depois de ataque do "Estado Islâmico" contra xiitas no país. Fortes explosões atingiram …

Vênus tinha oceanos? Cientistas refutam hipótese popular usando modelagem

Cientistas da Suíça e França refutaram a hipótese de que anteriormente Vênus era coberta por oceanos. Um novo estudo revela que mesmo no início, quando o Sol era mais fraco do que agora, a superfície …

Suspeito de ataque na Noruega era fichado na polícia por radicalização

Convertido ao islã e conhecido da polícia, dinamarquês de 37 anos teria usado outras armas além de arco e flecha em ataque que matou cinco pessoas em Kongsberg. Ele está preso e reconheceu envolvimento no …

Oposição manobra para destituir Piñera no Chile por citação nos Pandora Papers

Deputados de todos os partidos da oposição chilena apresentaram uma acusação no Congresso nesta quarta-feira (13) para destituir o presidente Sebastián Piñera pela controversa venda de uma mineradora em um paraíso fiscal, revelada no escândalo …

Fatores externos influenciam, mas não justificam inflação a dois dígitos no Brasil

A recuperação do impacto brutal da pandemia de coronavírus leva a inflação a subir na maioria dos países do mundo, mas a conjuntura internacional não explica o nível chegar a dois dígitos no Brasil. …

UE anuncia 1 bilhão de euros em ajuda ao Afeganistão

União Europeia justifica que é preciso evitar "colapso" no país e fornecer ajuda humanitária aos afegãos. Paralelamente, representantes do bloco europeu e dos EUA se reúnem com membros do Talibã em Doha, no Catar. O Talibã …