Presidente do Conselho da UE acusa EUA de “falta de lealdade” após ruptura de contrato com a França

Stephanie Lecocq / EPA

Ursula von der Leyen e Charles Michel no Conselho Europeu

O presidente do Conselho da União Europeia, Charles Michel, acusou nesta segunda-feira (20) os Estados Unidos de falta de lealdade depois que a Austrália cancelou um amplo contrato com a França para comprar submarinos de propulsão nuclear americanos.

“Os princípios mais elementares para os aliados são transparência e confiança e estes andam juntos. Estamos vendo uma clara falta de transparência e lealdade“, disse Michel à imprensa nas Nações Unidas, antes da Assembleia Geral da organização.

A porta-voz da Casa Branca, Jen Psaki, disse que o governo americano e o francês estão em contato para organizar a conversa, por telefone, que o presidente Joe Biden pediu ao chefe de Estado francês, Emmannuel Macron.

Segundo Psaki, Biden aproveitará para lembrar o “compromisso com um dos nossos parceiros mais antigos e próximos sobre uma série de desafios que são enfrentados pela comunidade internacional.” Biden estaria “impaciente” para conversar com Macron, segundo um responsável americano que pediu para não se identificar.

Mais cedo, a ministra belga das Relações Exteriores, Sophie Wilmès, disse que a aliança militar entre os Estados Unidos, a Austrália e o Reino Unido contra a França é um “choque.”

De acordo com ela, “é um choque não só para a França, mas para Europa e também para a geoestratégia em nível mundial”, declarou durante um encontro com alguns jornalistas na Assembleia Geral da ONU, em Nova York, onde o assunto está em todas as rodas de discussão.

A Europa, disse deve estar “presente na cena internacional” para defender seus interesses estratégicos, principalmente em relação à China”, acrescentou. Ela espera que, na noite desta segunda-feira (20), os ministros das Relações Exteriores europeus cheguem a um consenso sobre uma “declaração comum.”

Segundo fontes diplomáticas, a França não pedirá um posicionamento comum da União Europeia. Ela pretende expor sua posição e lançar um debate sobre a definição da estratégia europeia na região. A crise diplomática atual, é um novo alerta “sobre a necessidade de se organizar melhor para agirmos juntos”, disse Wilmès, enfatizando a autonomia estratégica europeia.

Crise internacional

O governo da Austrália rejeitou, neste domingo (19), as acusações da França de que mentiu sobre seus planos de cancelar um contrato de compra de submarinos franceses em favor de navios americanos.

Estados Unidos, Austrália e Reino Unido anunciaram na última quarta-feira (15) uma associação estratégica para contra-atacar a China, chamada AUKUS, que inclui o fornecimento de submarinos nucleares americanos a Canberra, o que deixou os franceses fora do jogo.

Macron pedirá a Biden “um esclarecimento” e “explicações” sobre o que “parece ser uma grande quebra de confiança”, afirmou o porta-voz do governo francês, Gabriel Attal, ao canal BFMTV. A França está furiosa com a decisão da Austrália de se retirar de um acordo de US$ 50 bilhões para a compra dos submarinos.

Paris convocou, na sexta-feira, seus embaixadores nos Estados Unidos e Austrália para consultas, acusando este último país de “mentir” sobre a ruptura do contrato, uma decisão sem precedentes entre aliados.

// RFI

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Sinais de possível 1º exoplaneta fora da Via Láctea são detectados

Pela primeira vez na história, é possível que os cientistas tenham descoberto um planeta em outra galáxia. O possível exoplaneta recebeu o nome de M51-ULS-1 e se encontra a 28 milhões de anos-luz de distância na …

China vai vacinar crianças a partir de três anos contra a covid-19

Imunizantes aprovados são das farmacêuticas chinesas Sinopharm e Sinovac, fabricante da Coronavac. País será um dos primeiros a começar a vacinar essa faixa etária. No total, China já vacinou 76% da população. Ao menos cinco províncias …

"Bolsonaro ignora todas as necessidades culturais dos brasileiros", diz Gilberto Gil à revista Télérama

A imprensa francesa desta segunda-feira (25) destaca o show de Gilberto Gil nesta noite na Filarmônica de Paris. O músico brasileiro conversou com o jornal Le Monde e com a revista Télérama. "Gilberto Gil", embaixador …

"Peças extraordinárias" achadas na Indonésia podem ser da lendária "ilha do Ouro"

Tesouros no valor de milhões de dólares encontrados nos últimos cinco anos ao longo do rio Musi podem ser do antigo império malaio Serivijaia, na ilha de Sumatra, que por 300 anos dominou as rotas …

Pandemia de Covid-19 vai acabar "quando o mundo decidir acabar com ela", diz diretor da OMS

A pandemia de Covid-19 vai acabar "quando o mundo decidir acabar com ela", disse neste domingo (24) o diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Tedros Ghebreyesus. O representante da ONU discursou na abertura …

Google está “criando Deus”, alerta ex executivo da Google

Segundo um ex-executivo do Google, a singularidade está chegando. E, segundo ele isso representa uma grande ameaça para a humanidade. Mo Gawdat, ex-diretor de negócios da organização moonshot do Google, que na época se chamava Google …

Pandemia causa a maior redução na expectativa de vida desde a Segunda Guerra

Desde a descoberta do coronavírus SARS-CoV-2, mais de 4,9 milhões de pessoas morreram oficialmente em consequência da infecção, segundo levantamento da Universidade Johns Hopkins. Nesse cenário, a pandemia da covid-19 reduziu a expectativa de vida …

Forças Armadas da Noruega assinam contrato bilionário de mísseis para caças F-35

Noruega tem sido um parceiro ativo no programa de caças dos EUA F-35, tendo em conta que 18 empresas deste país nórdico são parceiros diretos. Subsequentemente, a Noruega decidiu adquirir 52 caças F-35 para substituir …

Brasil fez lobby para mudar relatório climático, diz Greenpeace

Vários países, entre eles o Brasil, tentaram fazer mudanças em um crucial relatório da ONU sobre como combater o aquecimento global, afirmou o Greenpeace nesta quinta-feira (21/10), citando um grande vazamento de documentos. Os documentos aos …

Site da Coreia do Sul é usado para hospedar vírus e distribuí-lo via torrents

Uma campanha de distribuição de malwares na Coreia do Sul está disfarçando cavalos de troia de acesso remoto como um jogo para o público adulto, compartilhado via serviço de hospedagem de arquivos, como o WebHard, …