A bondade não compensa (quem é simpático corre mais risco de falência)

As pessoas mais afáveis, com personalidades generosas e cordiais, tendem a se sair pior financeiramente do que as que são menos “boazinhas”, concluiu um estudo das Universidades de Columbia (EUA) e College London (Reino Unido).

Os pesquisadores pretendiam “entender se ter uma personalidade agradável e bondosa” estaria “relacionada com resultados financeiros negativos”, como explica a autora que liderou o estudo, Sandra Matz, da Columbia Business School, em comunicado divulgado pela Associação Americana de Psicologia.

Pesquisas anteriores já tinham sugerido que a afabilidade está associada a uma menor pontuação de crédito e rendimentos. Os autores da nova pesquisa queriam medir “se a associação se aplicava a outros indicadores financeiros e, em caso afirmativo, entender melhor por que os “bonzinhos” parecem se dar mal“, destaca Sandra Matz.

Nos últimos anos, os estudos em psicologia têm se interessado, com especial atenção, pelos cinco principais traços da personalidade humana – a afabilidade ou amabilidade, o neuroticismo, a abertura a experiências, a conscienciosidade e a extroversão – e pelos resultados práticos que podem prever.

As pessoas com mais neuroticismo (a tendência em experimentar emoções negativas, como raiva, ansiedade ou depressão) parecem ser menos felizes, enquanto as pessoas mais conscientes são, geralmente, mais saudáveis e economizam mais dinheiro.

No novo estudo, publicado no Journal of Personality and Social Psychology, a equipe de pesquisa analisou dados de várias fontes diferentes, incluindo pesquisas e questionários nacionais, indicadores do governo e de contas bancárias, bem como questionários online. Procurou depois estabelecer correlações entre os cinco principais traços de personalidade e a saúde financeira ao longo dos anos.

afabilidade foi a única característica significativamente correlacionada com as finanças em todas as fontes de dados.

Em uma das experiências, os pesquisadores seguiram pessoas durante 25 anos desde a infância, e descobriram que as mais bondosas no início da vida eram mais propensas a ter problemas financeiros mais tarde.

Isso sugere que, havendo uma relação de causa, mais afabilidade deve causar problemas financeiros e não o contrário.

Entre os adultos, a afabilidade também foi relacionada com uma série de resultados financeiros menos desejáveis. Por exemplo, um estudo descobriu que as pessoas particularmente bondosas têm um risco 50% maior de declarar falência.

Por quê?

Não é que as pessoas afáveis sejam menos espertas ou menos capazes de ganhar dinheiro. Elas parecem, simplesmente, se importar menos com isso. E, como resultado, podem não lidar muito bem com o dinheiro.

“Descobrimos que a afabilidade estava associada a indicadores de dificuldades financeiras, incluindo menor poupança, maior endividamento e maiores taxas de inadimplência”, ou seja, incumprimento, como destaca outro autor do estudo, Joe Gladstone, da University College London.

“Essa relação parece ser impulsionada pelo fato de as pessoas bondosas, simplesmente, se importarem menos com dinheiro e, portanto, de correrem maior risco de má administração financeira”, acrescenta Gladstone.

Mas fique tranquilo – ser bonzinho não prevê uma pior condição financeira para sempre. Embora possa dificultar as coisas, particularmente para pessoas com salários mais baixos.

“Nem todas as pessoas simpáticas estão em risco igual de sofrer dificuldades financeiras”, frisa Joe Gladstone, salientando que “a relação é muito mais forte para indivíduos de baixa renda, que não têm meios financeiros para compensar o impacto negativo da sua personalidade agradável”, esclarece o pesquisador.

Os resultados de estudos como esse podem parecer “preconceituosos” à primeira vista, mas, na verdade, podem acarretar algum bem na vida real. Podem, por exemplo, mostrar como ajudar as pessoas com esse traço a economizarem dinheiro.

“Nossos resultados ajudam a entender um fator potencial subjacente às dificuldades financeiras, o que pode ter sérias implicações para o bem-estar das pessoas”, constata Sandra Matz.

“Ser gentil e confiante tem custos financeiros, especialmente para aqueles que não têm meios para compensar sua personalidade”, destaca a pesquisadora.

Ciberia // HypeScience / ZAP

COMPARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Isso é o fim do mundo! Só falta agora se criar um programa para deixar as pessoas menos simpáticas visando mais ganho material!

DEIXE UM COMENTÁRIO:

George W. Bush: o suposto plano para matar ex-presidente dos EUA desbaratado pelo FBI

Um simpatizante do Estado Islâmico planejava assassinar o ex-presidente dos EUA George W. Bush, mas o plano foi descoberto pelo FBI (polícia federal americana), segundo autoridades dos Estados Unidos. O suspeito, um residente de Ohio, supostamente …

O que se sabe sobre misterioso surto de varíola dos macacos

Casos recentes da doença na América do Norte e Europa acenderam o alerta entre especialistas. Endêmico na África, vírus é transmitido por animais contaminados e por contato próximo prolongado entre pessoas. Autoridades de saúde na América …

EUA: Estudo traz primeiros resultados 'promissores' de vacina de RNA mensageiro contra Aids

Uma vacina usando a tecnologia de RNA mensageiro, a mesma que algumas vacinas contra a Covid-19, pode ser usada desta vez contra a Aids. É o que mostram os primeiros resultados promissores de testes …

Viagem de Lula à Argentina visa fortalecer governo de Fernández e teoria de lawfare contra Kirchner

O ex-presidente Lula será o primeiro estrangeiro a discursar diante de uma multidão na Praça de Maio, em Buenos Aires, em um ato destinado a renovar o vínculo do governo argentino com o seu …

Após EUA, vários países se mobilizam em boicote aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim

Reino Unido, Austrália, Canadá, Nova Zelândia seguiram os passos dos Estados Unidos e anunciaram que também vão participar do “boicote diplomático” aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim, previstos para fevereiro. Os países acusam …

Musk anuncia que Neuralink testará microchips neuronais em humanos em 2022

O bilionário e empreendedor norte-americano referiu que já testou com sucesso um implante cerebral em um macaco, e quer agora que essa tecnologia seja aplicada em humanos. Os humanos poderão ter implantes cerebrais da empresa Neuralink …

Cientistas americanos encontram substância contra coronavírus em algas para sushi

Biólogos americanos esperam que sua descoberta ajude na criação de tratamentos antivírus com base em plantas. Os cientistas determinaram que o sulfato de rhamnan – polissacarídeo componente das algas verdes Monostroma nitidum, utilizadas para embrulhar o …

Mulheres comandam metade dos ministérios no governo Scholz

Futuro chanceler confirma nomes finais do seu governo, que deverá começar os trabalhos ainda esta semana. Percentual de mulheres no comando de ministérios federais é o maior da história da Alemanha. O próximo chanceler federal da …

Biden e Putin fazem videoconferência para tentar resolver impasse na Ucrânia

Joe Biden e Vladimir Putin se preparam para uma vídeoconferência nesta terça-feira (7) em um momento em que as tensões entre Washington e Moscou se intensificam com rumores de uma iminente invasão da Ucrânia …

Aung San Suu Kyi é condenada a 4 anos de prisão

Líder deposta por golpe militar em Mianmar enfrenta série de acusações que a Anistia Internacional chama de falsas. Novo veredicto deve sair nos próximos dias. A líder deposta de Mianmar, Aung San Suu Kyi, foi condenada …