Mais sinistro que um morcego? Um morcego com duas cabeças

Restos mortais de raro morcego de duas cabeças encontrados no Brasil deram aos cientistas uma visão mais próxima de um fenômeno que só havia sido registrado outras duas vezes.

Quando Marcelo Rodrigues Nogueira, pesquisador pós-doutorado em biologia da Universidade Estadual do Norte Fluminense, viu os gêmeos pela primeira vez, ficou “completamente atônito”, escreveu em um e-mail enviado à Live Science.

“Eu já manipulei muitos morcegos [na minha carreira], alguns com características morfológicas impressionantes, mas nenhum foi tão surpreendente quanto esses gêmeos”, destacou Nogueira, que escreveu um artigo científico sobre o animal publicado na revista Anatomia Histologia Embryologia.

Apenas dois outros pares de morcegos gêmeos unidos foram relatados na literatura científica, um em 1969 e outro em 2015.

Embora não se saiba exatamente o que faz com que os gêmeos idênticos nasçam unidos, o fenômeno é conhecido por ocorrer quando um ovo fertilizado se divide tardiamente. Se um ovo se separa quatro a cinco dias após a fertilização, formam-se dois gêmeos idênticos separados.

Se, no entanto, a divisão não ocorrer em até 13 a 15 dias após a fertilização, o ovo fertilizado vai se separar apenas parcialmente e os gêmeos nascerão unidos.

Os pesquisadores tomaram conhecimento da existência dos morcegos depois que os animais foram encaminhados ao Laboratório de Mastozoologia da Universidade Estadual do Norte do Rio de Janeiro.

Ninguém na equipe de Nogueira, que inclui os embriólogos Nadja Lima Pinheiro e Adriana Ventura, da Universidade Estadual do Rio de Janeiro, viu os gêmeos no instante em que foram encontrados. Por isso, os cientistas não estão certos se os gêmeos sobreviveram ou se morreram logo após o nascimento.

Os morcegos, encontrados sob uma mangueira no sudeste do Brasil em 2001, são gêmeos siameses do tipo dicefálicos parapagos, o que significa que estão orientados lado a lado com seus troncos inteiros unidos.

Os raios-X revelaram que as espinhas dos gêmeos têm o formato de um “Y”, com duas colunas vertebrais separadas se ramificando na parte inferior das costas. As imagens de ultrassom também revelaram dois corações de igual tamanho que os pesquisadores suspeitam estar separados, disseram os cientistas.

Como a maioria dos morcegos tem apenas um filhote por ninhada, é até mesmo raro encontrar morcegos gêmeos não siameses.

Durante os cinco anos em que Daniel Urban, associado da pesquisa de pós-doutorado em biologia evolutiva do desenvolvimento na Universidade de Illinois, em Urbana-Champaign, estudou morcegos, ele só viu um único filhote, voando ao redor de sua mãe. Urban foi o autor principal do estudo de 2015 sobre morcegos siameses, que foi publicado na revista Acta Chiropterologica.

É ainda mais difícil encontrar gêmeos de morcegos siameses. Mas não significa que isso seja mais raro entre os morcegos do que em outros mamíferos, de acordo com Scott Pedersen, professor de biologia e microbiologia da South Dakota State University, que não estava envolvido no novo estudo.

“Só quer dizer que os humanos descobriram morcegos siameses com menos frequência do que viram isso em outros animais”, disse ele ao Live Science em um e-mail.

Mesmo que os morcegos siameses sobrevivam ao nascimento, é provável que eles morram logo depois, porque seus corpos não conseguem sustentá-los, disse Pedersen.

Os morcegos também tendem a viver em lugares inabitados por seres humanos. Isso que significa que, mesmo que uma pessoa se arrisque por essas áreas, ela precisaria encontrar os siameses antes que os organismos dos animais se degradassem.

Isso só é mais improvável pelo fato de que os morcegos têm hábitos noturnos, disse Urban. Se um morcegos siameses nascerem durante o dia, isso provavelmente acontece em um ambiente seguro para a mãe e sua ninhada, o que significa que as pessoas não os veriam. Ela pode dar à luz ao ar livre, mas isso ocorre apenas durante a noite, quando os gêmeos ficam obscurecidos pela escuridão, disse Urban.

“Observando todos esses fatores juntos, é incrível que tenhamos encontrado ao menos um desses morcegos”, acrescentou.

Embora pouco se saiba sobre os órgãos dos morcegos siameses recentemente descobertos, os pesquisadores optaram por não usar métodos invasivos para investigar os corpos dos animais.

É tão raro e precioso encontrar algo assim que não se pode fazer nenhum tipo de amostragem destrutiva para obter um olhar mais detalhado. Estamos, é claro, muito curiosos sobre isso, mas pode haver apenas uma chance para observá-los sem danificar nada em sua estrutura”, disse Urban.

“Então, pela pesquisa, eles serão guardados por um tempo, até o momento em que uma tecnologia mais nova nos permita prosseguir ainda mais sem danificar completamente o que já temos“, concluiu.

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Dinossauro paulista: fóssil de cerca de 65 milhões de anos paralisa obras de rodovia

Obras foram retomadas nesta segunda-feira (26) após a extração do osso de Titanossauro ser concluída. O achado parou a duplicação da SP-333, no interior do estado, por dois meses. A duplicação da Rodovia Dona Leonor Mendes …

Hong Kong condena primeiro réu pela lei de segurança nacional

Tong Ying-kit, de 24 anos, foi considerado culpado nesta terça-feira (27/07) por incitar a secessão e o terrorismo, tendo se tornado a primeira pessoa condenada pela lei de segurança nacional de Hong Kong, imposta por …

Estudo de genoma revela qual inseto foi 1º a ser extinto pelo homem nos EUA

DNA de borboleta de 93 anos confirma primeiro caso de extinção de inseto por culpa do homem nos EUA. Espécie foi vista pela última vez em São Francisco no início dos anos 1940. Uma equipe de …

A vida secreta dos filhos dos neandertais

Em qualquer verão normal, a famosa Praia de Castilla, na Espanha, uma faixa perfeita de areia de 20 km cercada por uma reserva natural e próxima a um centro turístico, estaria coberta de pegadas de …

“Bolsonaro não está dando os anéis, mas os dedos para tentar salvar o braço”, diz cientista política

O novo ministro super poderoso do governo de Jair Bolsonaro, Ciro Nogueira, nomeado para a Casa Civil, toma posse esta semana. Apesar de todo o fisiologismo, a analista Graziella Testa, da Escola de Políticas …

Não vacinados ameaçam combate à covid nos EUA

Em meio à disseminação de teorias da conspiração e a uma alta das infecções pelo coronavírus entre não vacinados, autoridades de saúde dos EUA lutam para convencer mais pessoas a se imunizarem contra a covid-19. Em …

Helicóptero da NASA estabelece novo recorde durante seu 10º voo em Marte

Neste sábado (24) o pequeno helicóptero da NASA em Marte, Ingenuity, conseguiu ultrapassar a marca de 1,6 km de distância percorrida acumulada após sobrevoar uma região rochosa na cratera Jezero. No sábado, o helicóptero robótico completou …

A curiosa rejeição de parte dos franceses ao passaporte sanitário na pandemia

No país onde o debate é uma espécie de esporte nacional, qualquer imposição verticalizada do governo pode ser considerada um acinte. Desde a Revolução, os franceses alimentam uma espécie de ojeriza ao compulsório que …

Astrônomo amador descobre nova lua na órbita de Júpiter

O corpo celeste recebeu o nome provisório de EJc0061 e mais provável é que seja um novo membro do grupo Carme, que orbita o planeta junto a outras 78 luas. O estudante Kai Ly se tornou …

Microsoft diz que 70% dos brasileiros já foram alvos do golpe de suporte técnico

Imagine estar navegando pela internet e se deparar com uma janela afirmando que há algo de errado com sua instalação do Windows. Ao clicar, você consegue entrar em contato com um técnico, que dá instruções …