Reconhecimento de genocídio armênio aprofunda crise entre EUA e Turquia

Daniel Kopatsch / EPA

Presidente turco, Recep Tayyip Erdogan

O presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, declarou nesta quarta-feira (30) que o reconhecimento do “genocídio armênio” pela Câmara de Representantes dos Estados Unidos “não tem nenhum valor”. Insatisfeita com a decisão, a Turquia convocou o embaixador americano na capital Ancara, em sinal de protesto.

O reconhecimento do genocídio, quando entre 1,2 milhão e 1,5 milhão de armênios morreram na Primeira Guerra Mundial nas mãos de tropas do Império Otomano, acontece em um momento delicado das relações entre a Turquia e os Estados Unidos.

Desde o início da ofensiva militar turca contra os curdos da Síria – que foram aliados dos americanos no país em guerra –, Washington e Ancara vivem um gelo diplomático.

Nesta terça-feira (29), a Câmara de Representantes americana também adotou sanções contra autoridades turcas em relação à operação na Síria. Os congressistas americanos admitiram, por ampla maioria, a ocorrência do “genocídio armênio”, durante votação que provocou aplausos no plenário. Foi a primeira vez que uma resolução sobre este tema foi submetida a uma votação em plenário em uma das Casas do Congresso americano.

Trinta países e a maioria dos historiadores reconhecem o genocídio armênio, negado pela Turquia. O Império Otomano era aliado da Alemanha e do Império austro-húngaro na Primeira Guerra Mundial. “Endereço-me ao público americano e ao resto do mundo: esta medida não tem nenhum valor, não a reconhecemos”, declarou Erdogan durante um discurso perante os deputados do seu partido em Ancara.

Aprovação por ampla maioria

O embaixador David Satterfield foi convocado ao ministério das Relações Exteriores turco pela “decisão sem fundamentos jurídicos adotada pela Câmara de Representantes”, indicaram fontes à agência AFP.

O texto não-vinculante, aprovado por 405 votos contra 11, convoca a “lembrar o genocídio armênio” e a “rejeitar as tentativas de associar o governo americano à negação do genocídio armênio”.

A Turquia prefere adotar a versão segundo a qual massacres recíprocos aconteceram na época, em um contexto de guerra civil e fome, que deixou centenas de milhares de mortos nos dois lados. O governo turco considerou a posição dos deputados americanos inapropriada, em um momento de “extrema fragilidade” no campo da segurança.

“Como um passo político sem sentido, orienta-se unicamente ao lobby armênio e aos grupos anti-Turquia”, destacou a chancelaria turca em nota oficial.

Armênia elogia decisão prometida desde Obama

Já o primeiro-ministro armênio, Nikol Pashinyan, elogiou a decisão, que qualificou de “passo corajoso em direção à verdade e à justiça histórica, que também oferece consolo aos milhões de descendentes dos sobreviventes do genocídio”.

“A Armênia agradece profundamente aos membros da Câmara de Representantes por sua votação impressionante (…), que demonstra fidelidade infinita à verdade, à justiça, humanidade, solidariedade e aos valores universais dos direitos humanos”, afirmou o ministério armênio das Relações Exteriores em um comunicado.

Em abril de 2017, pouco depois de assumir a Casa Branca, o presidente Donald Trump definiu o massacre dos armênios, em 1915, como “uma das piores atrocidades de massa do século 20″, embora tenha evitado usar a palavra “genocídio”. Ancara demonstrou sua insatisfação na ocasião e criticou a “desinformação” do presidente americano.

Antes de ser eleito em 2008, seu antecessor, Barack Obama tinha se comprometido a reconhecer o genocídio, embora não o tenha feito em seus dois mandatos na presidência.

// RFI

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Sobreviventes retornam a Auschwitz nos 75 anos da libertação

Autoridades de 50 países participam da solenidade no antigo campo de concentração na Polônia, em meio a temores pelo aumento do antissemitismo. "Precisamos tomar cuidado para que não volte a acontecer", diz sobrevivente. Mais de 200 …

Por que cientistas querem tanto provar que Einstein e Galileu estavam errados

Ano entra, ano sai, e tanto a lei dos corpos em queda de Galileu Galilei quanto a teoria da relatividade de Albert Einstein são testadas novamente apenas para os pesquisadores confirmarem pela enésima vez que …

Morreu Kobe Bryant, um dos maiores astros da NBA

Neste domingo (26), o astro do basquete norte-americano, Kobe Bryant, faleceu em acidente de helicóptero, na cidade de Los Angeles, nos EUA. Autoridades e testemunhas levantam as primeiras hipóteses sobre a causa da queda. O lendário …

Coronavírus terá impacto no PIB chinês e na economia global

A nova epidemia de coronavírus é um balde de água fria na cabeça do mundo. A começar pelos chineses. Em 2003, o último vírus mortal se propagando pelo mundo inteiro – o SARS – …

Abelhas adoram cannabis e este caso de amor pode ajudar a salvar a espécie

Consideradas os seres vivos mais importantes do planeta, as abelhas são animais insubstituíveis, dos quais dependemos para viver. No entanto, nas últimas décadas, devido ao aquecimento global e o uso execessivo de pesticidas, elas estão …

Cientistas finalmente descobriram como capturar o espectro todo da luz solar para gerar hidrogênio

Pela primeira vez, cientistas da Universidade Estadual de Ohio (EUA) desenvolveram uma molécula que é capaz de coletar a energia de todo o espectro da luz solar. O processo, 50% mais eficiente que as atuais …

Você agora pode ouvir a voz de uma múmia de 3 mil anos

Com uso de tomografia computadorizada, impressão 3D e laringe eletrônica, pesquisadores do Reino Unido reconstruíram o trato vocal de uma múmia egípcia. Para a realização do projeto que teve início em 2013, foi preciso combinar medicina, …

Krakatoa, o inferno de Java: a erupção há 137 anos que foi sentida no planeta inteiro

Em 1883, o mundo presenciou um evento natural tão bombástico e violento que pôde ser notado de alguma forma por praticamente todos os habitantes do planeta. A erupção do vulcão Krakatoa, na Indonésia, lançou detritos a …

Educação e confiança fazem da Dinamarca país menos corrupto do mundo

Imagine poder almoçar tranquilamente num restaurante ou fazer compras enquanto deixa o seu bebê no carrinho, estacionado do lado de fora na calçada. Essa cena, que faz parte do cotidiano dos dinamarqueses, só é …

Brasil adianta ponteiros do Relógio do Juízo Final

O Relógio do Juízo Final teve seus ponteiros ajustados nesta quinta-feira (23/01) para a marca de apenas 100 segundos para a meia-noite, simbolizando o maior perigo para a humanidade registrado desde criação do dispositivo em …