Reconhecimento de genocídio armênio aprofunda crise entre EUA e Turquia

Daniel Kopatsch / EPA

Presidente turco, Recep Tayyip Erdogan

O presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, declarou nesta quarta-feira (30) que o reconhecimento do “genocídio armênio” pela Câmara de Representantes dos Estados Unidos “não tem nenhum valor”. Insatisfeita com a decisão, a Turquia convocou o embaixador americano na capital Ancara, em sinal de protesto.

O reconhecimento do genocídio, quando entre 1,2 milhão e 1,5 milhão de armênios morreram na Primeira Guerra Mundial nas mãos de tropas do Império Otomano, acontece em um momento delicado das relações entre a Turquia e os Estados Unidos.

Desde o início da ofensiva militar turca contra os curdos da Síria – que foram aliados dos americanos no país em guerra –, Washington e Ancara vivem um gelo diplomático.

Nesta terça-feira (29), a Câmara de Representantes americana também adotou sanções contra autoridades turcas em relação à operação na Síria. Os congressistas americanos admitiram, por ampla maioria, a ocorrência do “genocídio armênio”, durante votação que provocou aplausos no plenário. Foi a primeira vez que uma resolução sobre este tema foi submetida a uma votação em plenário em uma das Casas do Congresso americano.

Trinta países e a maioria dos historiadores reconhecem o genocídio armênio, negado pela Turquia. O Império Otomano era aliado da Alemanha e do Império austro-húngaro na Primeira Guerra Mundial. “Endereço-me ao público americano e ao resto do mundo: esta medida não tem nenhum valor, não a reconhecemos”, declarou Erdogan durante um discurso perante os deputados do seu partido em Ancara.

Aprovação por ampla maioria

O embaixador David Satterfield foi convocado ao ministério das Relações Exteriores turco pela “decisão sem fundamentos jurídicos adotada pela Câmara de Representantes”, indicaram fontes à agência AFP.

O texto não-vinculante, aprovado por 405 votos contra 11, convoca a “lembrar o genocídio armênio” e a “rejeitar as tentativas de associar o governo americano à negação do genocídio armênio”.

A Turquia prefere adotar a versão segundo a qual massacres recíprocos aconteceram na época, em um contexto de guerra civil e fome, que deixou centenas de milhares de mortos nos dois lados. O governo turco considerou a posição dos deputados americanos inapropriada, em um momento de “extrema fragilidade” no campo da segurança.

“Como um passo político sem sentido, orienta-se unicamente ao lobby armênio e aos grupos anti-Turquia”, destacou a chancelaria turca em nota oficial.

Armênia elogia decisão prometida desde Obama

Já o primeiro-ministro armênio, Nikol Pashinyan, elogiou a decisão, que qualificou de “passo corajoso em direção à verdade e à justiça histórica, que também oferece consolo aos milhões de descendentes dos sobreviventes do genocídio”.

“A Armênia agradece profundamente aos membros da Câmara de Representantes por sua votação impressionante (…), que demonstra fidelidade infinita à verdade, à justiça, humanidade, solidariedade e aos valores universais dos direitos humanos”, afirmou o ministério armênio das Relações Exteriores em um comunicado.

Em abril de 2017, pouco depois de assumir a Casa Branca, o presidente Donald Trump definiu o massacre dos armênios, em 1915, como “uma das piores atrocidades de massa do século 20″, embora tenha evitado usar a palavra “genocídio”. Ancara demonstrou sua insatisfação na ocasião e criticou a “desinformação” do presidente americano.

Antes de ser eleito em 2008, seu antecessor, Barack Obama tinha se comprometido a reconhecer o genocídio, embora não o tenha feito em seus dois mandatos na presidência.

// RFI

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Nosso sistema solar será destruído antes do que pensávamos

Embora o solo sob nossos pés pareça sólido e reconfortante (na maioria das vezes), nada neste Universo dura para sempre. Um dia, nosso sol morrerá, ejetando uma grande proporção de sua massa antes que seu núcleo …

Mãe em Estocolmo não é mais suspeita de aprisionar filho

Promotores suecos estão retirando seu caso contra uma mulher acusada de prender o filho por vários anos. De acordo com as últimas informações, não há provas suficientes de que ele havia sido detido contra sua …

Mistério de galáxia desprovida de matéria escura é revelado

As observações astronômicas apontam para forças de "maré" e comportamento "canibal" de uma galáxia vizinha, que explicariam a escassez deste componente invisível. Se alguma galáxia é pobre em matéria escura, pode ser devido a uma interação …

Maioria das vacinas da Moderna será reservada no início para os Estados Unidos

A Moderna espera disponibilizar entre 100 e 125 milhões de doses de sua vacina contra a Covid-19 no primeiro trimestre de 2021. A empresa anunciou, nesta quinta-feira que, no início, entre 85 e 100 …

Amazonas é 3º estado com mais queimadas, emissões e desmatamento

Pela primeira vez, o Amazonas assume a terceira posição nos três principais rankings que indicam o avanço da degradação florestal na Amazônia brasileira, incluindo indicadores de queimadas, emissões de gases de efeito estufa e desmatamento …

Sudão bane casamento infantil e mutilação genital feminina, mas prática apresenta desafios

Depois de derrubar o ditador Omar al-Bashir no ano passado, o Sudão deu importante passo para reverter alguns dos tantos horrores cometidos contra a população feminina no país – e tornou ilegal tanto o casamento …

Namíbia elege deputado chamado Adolf Hitler

O nome de um recém-eleito político da Namíbia, vem chamando atenção na mídia nacionais e internacionais. "Adolf Hitler teve uma vitória esmagadora nas eleições regionais na Namíbia", relatou o portal de notícias alemão Spiegel Online nesta …

Astrônomos mapeiam 1 milhão de galáxias previamente desconhecidas

Cerca de um milhão de galáxias previamente desconhecidas para além da Via Láctea foram adicionadas a um mapa detalhado de seção de espaço. Pesquisas sobre o espaço normalmente demoram anos para serem completas, mas um novo …

Brasil recebe vacina de Oxford em janeiro, promete Pazuello

O ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, disse que o primeiro lote das vacinas de Oxford chega ao Brasil em janeiro. Serão 15 milhões de doses entre janeiro e fevereiro, totalizando 260 milhões ao longo do …

Cingapura é primeiro país a aprovar venda de carne de laboratório

Empresa californiana obteve autorização da cidade-Estado para usar sua carne de frango produzida a partir de cultura celular em chicken nuggets e garante que preço será competitivo. Cingapura é o primeiro país do mundo a aprovar …