Troca de ministros é exemplo de ‘simplificação da política’ de Bolsonaro

Marcelo Camargo / ABr

Constantes mudanças de ministro feitas por Jair Bolsonaro têm “impacto político importante”, mas “simplificação da política” praticada pelo presidente o “mantém no cargo”, disse sociólogo à Sputnik Brasil.

Para Dario Sousa e Silva, professor da Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ), as trocas de funcionários do governo, tanto do primeiro quanto do segundo escalão, podem ser explicadas por “um esforço” de Bolsonaro de “falar para sua base eleitoral, que precisa simplificar a política”.

“Essa é a principal tarefa do presidente Bolsonaro: caracterizar a política como um confronto entre eles e nós, entre A e B, uma posição e uma anteposição”, afirmou o especialista.

Ele acrescenta ainda que é justamente essa “tarefa” de “simplificação da política” que faz com que Bolsonaro “ainda se encontre no cargo”,

Segundo Sousa e Silva, o fenômeno ocorre ao mesmo tempo em que a “democracia brasileira vai se tornando mais complexa desde a redemocratização, em 1985”.

‘Guinada à extrema-direita’

“A principal característica dessa guinada à extrema-direita dos últimos tempos é esse processo de simplificação”, apontou.

Em pouco mais de um mês, dois ministros da Saúde deixaram o cargo, Luiz Henrique Mandetta e Nelson Teich; Moro pediu demissão da pasta da Justiça; e Regina Duarte saiu da Secretaria de Cultura.

Ao todo, nove ministros foram demitidos ou se demitiram ao longo de todo o governo. Além disso, mais dois mudaram de pasta: Onyx Lorenzoni saiu da Casa Civil e foi para a Cidadania; e André Luiz Mendonça deixou a Advocacia-Geral da União para assumir o Ministério da Justiça.

Para o sociólogo, as “mudanças não têm um caráter técnico”, e demonstram que o “presidente precisa insistir numa imagem de que conduz a política“.

‘Quem obedece a quem’

Souza e Silva aponta ainda que, “cada vez mais”, Bolsonaro “tem se cercado de uma base militar, grupo que favorece a imagem que ele quer passar, de hierarquia e comando, cujo principal valor é a obediência”.

“Só não fica claro quem obedece a quem”, afirmou o professor, para quem a principal agenda do governo hoje “tem sido segurar o presidente no cargo.

De acordo com o sociólogo, tantas mudanças evidenciam “uma instabilidade flagrante” do governo, o que “deveria golpear mais fortemente a relação com o legislativo”.

“Mas o legislativo, principalmente na figura do presidente do Congresso [Davi Alcolumbre], vem negociando bastante eficazmente a manutenção do governo, no sentido de que variadas justificativas e pedidos de impeachment vem sendo sistematicamente ignorados”, disse Sousa e Silva.

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Investigação revela terras protegidas da Amazônia à venda no Facebook

Pessoas que invadem e desmatam ilegalmente trechos da Floresta Amazônica estão anunciando as áreas no Facebook em busca de compradores. Uma investigação da BBC encontrou na plataforma dezenas de anúncios em que vendedores negociam pedaços da …

Primeiro ataque militar da era Biden mata pelo menos 17 no leste da Síria

Os Estados Unidos atacaram, nesta quinta-feira (25), infraestruturas utilizadas pelas milícias pro-iranianas no nordeste da Síria, deixando 17 mortos. Esta é a primeira operação militar organizada pelo governo de Joe Biden. A ação é …

Tiranossauros jovens impediram o desenvolvimento de espécies menores, diz estudo

A pesquisa demonstrou que grandes dinossauros, como o T-rex, que cresceram de um pequeno tamanho até se tornarem criaturas enormes, modificaram seus ecossistemas ao competirem com espécies rivais menores. Um estudo publicado nesta sexta-feira (26), no …

UE quer passaporte para vacinados até meio do ano

A União Europeia quer estabelecer um sistema de passaportes para vacinados contra covid-19 ainda antes de suas férias de verão, no meio do ano. O setor turístico é fundamental para várias economias do bloco, sobretudo …

Facebook encerra contas do exército birmanês devido ao recurso à violência

A rede Facebook anunciou hoje em comunicado ter encerrado as contas vinculadas à junta militar birmanesa devido ao uso da "violência mortífera" contra os manifestantes que têm protestado contra o golpe militar perpetrado no …

Malcolm X: carta indica plano do FBI e polícia de NY para assassinar líder negro

Morto em 1965, aos 39 anos, em Nova York, o ativista negro norte-americano Malcolm X não teve, até hoje, o assassinato totalmente esclarecido. Contudo, o surgimento recente de uma carta aponta para uma possível conspiração entre …

NVIDIA e Stefanini anunciam que desenvolverão Inteligência Artificial no Brasil

A Nvidia Enterprise e a Woopi, empresa do Grupo Stefanini focada em Inteligência Artificial (IA) anunciaram nesta quarta-feira (24) uma parceria para desenvolver soluções de IA e processamento de linguagem natural. E o primeiro projeto …

250 mil mortos por covid no Brasil: o que significa esse número

O Brasil acumula um quarto de milhão de mortes por covid-19, às vésperas de se completar um ano desde o primeiro caso de coronavírus ter sido identificado no país. Segundo as contas do consórcio de imprensa …

Na diplomacia das vacinas, Israel troca imunizante por reconhecimento de Jerusalém como capital

No combate à Covid-19, Israel é exemplo mundial. A metade da população do Estado hebreu já recebeu pelo menos uma dose da vacina contra o coronavírus e um terço está completamente imunizada, com as …

"Subestimar Rússia de Putin é sempre um erro", diz indicado de Biden para chefiar CIA

Nesta quarta-feira (24), William Burns, o indicado do presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, para o cargo de diretor da CIA, disse que subestimar a Rússia é sempre um erro e acusou a China de …