Suíça quer devolver dinheiro ganho com tráfico de escravizados para as Américas

O horror do tráfico de pessoas escravizadas entre os séculos XVI e XIX para os EUA, Caribe, América Latina e principalmente o Brasil teve mais responsáveis do que nos dita a história. E a Suíça é um exemplo: ainda que não possua relação direta com o mercado e que sequer tenha acesso ao mar, o país lucrou como fiador econômico, parceiro, segurador e financiador do tráfico, através de banqueiros e empresários.

É por isso que, conforme mostra a matéria de Jamil Chade para o UOL, um grupo formado por políticos, historiadores, personalidades, acadêmicos e religiosos suíços lançou uma iniciativa para não só reconhecer e dimensionar a participação do país nesse sombrio mercado, como também para pressionar o governo para que algum tipo de reparo e indenização seja oferecida às famílias e aos países afetados.

Intitulado Comitê Suíço de Reparação da Escravatura (SCORES), o que o projeto propõe é inédito na história da escravidão para o continente americano. Liderado pelo historiador Hans Fässler, a iniciativa contraria a posição oficial de que a Suíça jamais foi uma potencia colonial e escravocrata, e confirma que diversas empresas, empresários e até o estado, através de participações militares na contenção de revoltas, participaram ativamente do tráfico de pessoas.

A primeira etapa do projeto foca no tráfico para a região do Caribe, onde o historiador estima que a Suíça seja responsável por entre 4% a 5% do envolvimento europeu nesse mercado ao longo de 200 anos – o equivalente a cerca de centenas de milhares de pessoas em situação de escravidão.

O trabalho do historiador já dura 15 anos, e sublinha o quanto o envolvimento no tráfico de pessoas no período foi importante para o desenvolvimento de setores importantes da economia suíça, como a indústria têxtil e o próprio conhecimento de comércio exterior.

É difícil calcular o montante justo, mas Fässler tem certeza que passa da marca dos bilhões de dólares. O debate é similar ao que houve no país nos anos 1990, sobre o confisco de ouro de famílias judias na Suíça durante e após o holocausto.

O grupo conta com o apoio de mais de 80 personalidades, entre políticos, líderes partidários, religiosos, ex-juízes, artistas e até Dick Marty, ex-presidente da Comissão dos Direitos Humanos do Conselho Europeu.

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Taxas de mortalidade por câncer de pulmão têm redução acentuada a cada ano devido a novos tratamentos

As taxas de mortalidade do câncer de pulmão mais comum caíram drasticamente nos Estados Unidos nos últimos anos (desde os anos 1990 para homens e desde os anos 1980 para mulheres). A avaliação é de um …

'TikTok foi feito para ser viciante': o homem que investigou as entranhas do aplicativo

Uma tela de celular, um vídeo vertical e um minuto da sua vida. Esses três elementos são a essência do Tik Tok, a rede social de vídeos curtos que está viciando os jovens e que já …

Vacinação contra COVID-19 será facultativa em Portugal; especialistas divergem sobre o tema

Portugal anunciou seu plano nacional de vacinação contra COVID-19 nesta quinta-feira (3). As vacinas serão distribuídas em 1.200 centros de saúde pública a partir de janeiro, de forma gratuita e facultativa. Especialistas ouvidos pela Sputnik Brasil …

Nosso sistema solar será destruído antes do que pensávamos

Embora o solo sob nossos pés pareça sólido e reconfortante (na maioria das vezes), nada neste Universo dura para sempre. Um dia, nosso sol morrerá, ejetando uma grande proporção de sua massa antes que seu núcleo …

Mãe em Estocolmo não é mais suspeita de aprisionar filho

Promotores suecos estão retirando seu caso contra uma mulher acusada de prender o filho por vários anos. De acordo com as últimas informações, não há provas suficientes de que ele havia sido detido contra sua …

Mistério de galáxia desprovida de matéria escura é revelado

As observações astronômicas apontam para forças de "maré" e comportamento "canibal" de uma galáxia vizinha, que explicariam a escassez deste componente invisível. Se alguma galáxia é pobre em matéria escura, pode ser devido a uma interação …

Maioria das vacinas da Moderna será reservada no início para os Estados Unidos

A Moderna espera disponibilizar entre 100 e 125 milhões de doses de sua vacina contra a Covid-19 no primeiro trimestre de 2021. A empresa anunciou, nesta quinta-feira que, no início, entre 85 e 100 …

Amazonas é 3º estado com mais queimadas, emissões e desmatamento

Pela primeira vez, o Amazonas assume a terceira posição nos três principais rankings que indicam o avanço da degradação florestal na Amazônia brasileira, incluindo indicadores de queimadas, emissões de gases de efeito estufa e desmatamento …

Sudão bane casamento infantil e mutilação genital feminina, mas prática apresenta desafios

Depois de derrubar o ditador Omar al-Bashir no ano passado, o Sudão deu importante passo para reverter alguns dos tantos horrores cometidos contra a população feminina no país – e tornou ilegal tanto o casamento …

Namíbia elege deputado chamado Adolf Hitler

O nome de um recém-eleito político da Namíbia, vem chamando atenção na mídia nacionais e internacionais. "Adolf Hitler teve uma vitória esmagadora nas eleições regionais na Namíbia", relatou o portal de notícias alemão Spiegel Online nesta …