Unicamp passa a USP e assume liderança como melhor ensino superior na América Latina

O posto de número um entre as 81 melhores instituições de ensino superior da América Latina passou a ser ocupado pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), de acordo com ranking mundial divulgado nesta quinta-feira (20) pela instituição britânica Times Higher Education (THE). O dado inverte a classificação de 2016, que tinha a Universidade de São Paulo (USP) na liderança e a Unicamp no segundo lugar.

Na lista das 25 primeiras colocadas, o Brasil aparece 13 vezes, seguido do Chile (6), a Colômbia (4) e o México (2).

Entre as universidades brasileiras, além das duas primeiras (Unicamp e USP), estão a Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), em 7º lugar; seguidos da Universidade Federal do Rio de Janeiro (8º); a Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (9º); Universidade Federal de Minas Gerais (11º); Universidade Estadual Paulista (12º); Universidade Federal do ABC (14º); Universidade Federal de Santa Catarina (15º); Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (16º); Universidade Federal de São Carlos (18º); Universidade de Brasília (19º) e Universidade Estadual do Rio de Janeiro (24º).

Em nota, o reitor da Unicamp, Marcelo Knobel, disse que o resultado representa orgulho para a instituição. “É um reconhecimento do árduo trabalho que aqui realizamos, para ter uma escola de excelência em todas as áreas que atua. Temos agora um esforço extra para, apesar da grave crise que estamos atravessando, conseguir manter essa posição no cenário internacional”, afirmou.

A Unicamp afirmou que a análise da publicação britânica sobre as universidades da América Latina inclui 13 quesitos nos segmentos de ensino, pesquisa, transferência de conhecimento e grau de internacionalização e que há diferenças de avaliação quando são englobados os países do resto do mundo, como por exemplo, no critério qualidade do ensino, que tem peso de 30% no ranking global e 36%, no grupo latino-americano.

O comunicado destaca ainda a ponderação do editor dos rankings Times Higher Education, Phil Baty, que considera “fantástico” ver duas universidades de qualidade internacional competirem pelo prestígio de ser a principal instituição brasileira no ranking.

Em uma base de comparação, o editor afirmou que a USP é a maior e mais tradicional das duas instituições, enquanto a Unicamp é menor e mais conhecida por ser especializada em pesquisas médicas e científicas. “As duas universidades, tão diferentes, representam a diversidade e a excelência no setor do ensino superior do Brasil”, escreve.

Baty disse ainda que, mesmo tendo obtido uma boa participação entre os 50 mais bem classificados com 18 universidades, este número representa uma ligeira queda, pois na avaliação anterior, o país teve 23 instituições listadas.

//

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Consumo de plásticos explode na pandemia e Brasil recicla menos de 2% do material

Com o avanço do delivery de alimentos e do comércio eletrônico, além do maior uso de material hospitalar descartável como máscaras e luvas, o consumo de plásticos explodiu durante a pandemia do coronavírus. O aumento do …

Cientistas explicam por que não se consegue parar a pandemia

Cientistas turcos descobriram que a quantidade de vírus SARS-CoV-2 no organismo de pacientes assintomáticos é mais alta do que nos que apresentam sintomas, o que diferencia radicalmente o novo coronavírus de outros patógenos e explica …

Al-Ahly venceu Liga dos Campeões da CAF

A equipa egípcia do Al-Ahly arrecadou o troféu da Liga dos Campeões da Confederação Africana de futebol pela nona vez ao derrotar o outro clube egípcio, o Zamalek, por 1-2. A final 100% egípcia decorreu no …

Monolito misterioso achado no deserto dos EUA desaparece

O misterioso monolito de metal que causou grande especulação após sua descoberta em um deserto no estado americano de Utah, nos EUA, aparentemente desapareceu, segundo funcionários locais. O escritório de administração fundiária do estado de Utah …

Parlamento iraniano assina texto que impede inspeção de centrais nucleares

A proposta é uma represália ao assassinato do cientista Mohsen Fakhrizadeh, chefe do Departamento de Pesquisa e Inovação do Ministério da Defesa, nesta sexta-feira (27). O governo iraniano responsabilizou Israel pelo crime, dizendo que …

Campanha pede debate da Globo online após Boulos testar positivo para covid-19

De última hora, o candidato à Prefeitura de São Paulo, Guilherme Boulos (PSOL), testou positivo para covid-19. Nessa sexta-feira (27), haveria o último debate antes das eleições entre ele e o candidato à reeleição Bruno Covas …

MDZhB: a misteriosa rádio soviética que segue emitindo sinais e ruídos há quase 50 anos

Uma misteriosa estação de rádio segue ininterruptamente transmitindo somente ruídos estáticos interrompidos por sons robóticos há mais de quatro décadas. Conhecida como UVB-76 ou MDZhB, os sinais da rádio são transmitidos de dois diferentes pontos da …

Atmosfera da Terra primitiva pode ter sido tão tóxica quanto a de Vênus hoje

Pesquisadores tentaram reproduzir o equilíbrio delicado entre os gases que evaporaram do oceano de magma e a atmosfera que eles podem ter criado, e descobriram que esta seria fina e composta por dióxido de carbono …

Enorme monolito misterioso descoberto no deserto de Utah

Uma ocorrência totalmente comum. Você está em um helicóptero sobrevoando uma região remota do sul de Utah contanto cabras e bodes selvagens, quando de repente avista um monolito inexplicável saindo do solo. A KSL TV, relatou …

Funcionário de funerária é demitido após tirar selfie com corpo de Maradona

Foi demitido o funcionário da funerária responsável pelo velório do ex-jogador Diego Armando Maradona que tirou uma foto ao lado do caixão com o corpo do astro, enterrado nesta quinta-feira, dia 26, na Grande Buenos …