Vacina contra COVID-19 começa a ser testada em humanos nos EUA

USACE Europe District / Flickr

Na corrida global por respostas ao novo coronavírus (SARS-CoV-2), há mais de 100 vacinas contra a COVID-19 em desenvolvimento e, desse total, espera-se que pelo menos 20 delas comecem a ser testadas em humanos ainda esse ano.

Devido à urgência da pandemia, as farmacêuticas tentam operar verdadeiros milagres científicos, como as empresas Pfizer e BioNTech que começaram, ontem, seus testes de imunização em pessoas saudáveis nos Estados Unidos.

Buscando determinar padrões de segurança, imunogenicidade e nível ideal de dosagem, as duas companhias testam, no momento, quatro opções de vacina contra a COVID-19, que atuam a partir de RNA mensageiro (mRNA). Caso uma das injeções funcione, os desenvolvedores alegam ter capacidade para disponibilizar o produto entre setembro e dezembro deste ano.

Vacina experimental em humanos

O programa de desenvolvimento da Pfizer e da BioNTech inclui quatro candidatas a vacina e cada uma delas representa uma combinação diferente de formato do RNA mensageiro (mRNA) e do antígeno alvo, ou seja, são diferentes partes do coronavírus SARS-CoV-2 que estão em foco na pesquisa.

Assim, é possível avaliar os candidatos ao mRNA oficial simultaneamente e identificar o candidato mais seguro (e potencialmente mais eficaz) em um número maior de voluntários.

Os primeiros voluntários que serão imunizados com as vacinas experimentais serão adultos saudáveis (sem o novo coronavírus) com idades ​​entre 18 e 55 anos. Esse grupo de teste receberá as vacinas nas escolas de medicina da Universidade de Nova York e da Universidade de Maryland, ambos nos Estados Unidos, segundo os desenvolvedores Pfizer e BioNTech, em comunicado.

“Esperamos avançar de forma rápida e colaborativa com nossos parceiros da BioNTech e autoridades reguladoras para levar uma vacina segura e eficaz aos pacientes que mais precisam. O curto prazo de menos de quatro meses em que fomos capazes de passar de estudos pré-clínicos para testes em humanos é extraordinário e demonstra ainda mais nosso compromisso de dedicar nossos melhores recursos da classe, do laboratório à fabricação e além, na batalha contra o COVID-19”, afirma Albert Bourla, Presidente e CEO da Pfizer.

Para Mikael Dolsten, diretor da Pfizer, essa linha do tempo para o desenvolvimento de vacinas contra a COVID-19 é sem precedentes, já que, normalmente, esse processo levaria vários anos de estudos. “Acho que isso nunca aconteceu na história das vacinas modernas”, comenta Dolsten, acrescentando que nada em suas três décadas de trabalho na indústria farmacêutica corresponde à velocidade deste programa.

Após os primeiros resultados, adultos mais velhos também serão imunizados, mas apenas com a versão de vacina que apresentou melhor resposta no teste com os mais jovens, dando sequência à pesquisa.

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Reino Unido aprova vacina da Pfizer para uso já na semana que vem

O governo do Reino Unido anunciou nesta quarta-feira (02/11) a aprovação da vacina para covid-19 produzida em parceria pela Pfizer e pela Biontech e adiantou que ela estará disponível já na próxima semana. O governo comunicou …

Com 14 prêmios no Oscar do turismo, Portugal tenta se reinventar na pandemia de COVID-19

Portugal conquistou 14 prêmios no World Travel Awards 2020, considerado o Oscar do turismo mundial, na noite de sexta-feira (27). Lisboa, Madeira e Algarve foram os destaques como melhores destinos do mundo na premiação, feita …

Um traumatizado veterano SEAL da Marinha dos EUA disse que uma viagem "mágica" de cogumelo pôs fim à sua depressão

Antes de sua primeira viagem guiada de cogumelos “mágicos”, Chad Kuske era prisioneiro de sua própria raiva no trânsito. Se um carro parasse na frente dele, ele ficava consumido pela raiva, ultrapassando todos os veículos em …

Esta espécie rara de uva é maior que um ovo de galinha

Não, as fotos de uvas gigantes (do tamanho de ovos de galinha) não são falsas. Se você passa um tempo considerável na internet, deve ter visto imagens dessas frutas atípicas por aqui. Para a surpresa …

Reino Unido anuncia novas restrições após fim do lockdown para tentar conter segunda onda de covid-19

O Reino Unido sai na próxima semana de um novo lockdown, mas, diante do aumento de casos de covid-19 no país, não entra em um período de flexibilização das medidas de distanciamento social. Nesta quinta-feira (26/11), …

Neandertais podem ter usado as mãos de maneira diferente à dos humanos modernos

Os neandertais podem ter feito um uso diferente das mãos em comparação à forma como os humanos modernos as usam, para eles seria difícil repetir muitos gestos normais para nós hoje em dia. Os dedos do …

Catarro? Som da tosse? Conheça métodos alternativos para detectar a covid-19

Desde o início da pandemia, a realização de testes para detectar a covid-19 fez-se extremamente necessária. No entanto, com o passar dos meses, instituições e empresas privadas ao redor do mundo deram início ao desenvolvimento …

Ativistas preparam protesto global contra a Amazon

Um grupo internacional de ativistas climáticos, aliados a trabalhadores de armazéns da Amazon, lançou uma campanha online global, cujo objetivo é pressionar a gigante do e-commerce a oferecer melhores condições de trabalho para seus funcionários …

Pesquisadores descobrem em cometa elemento essencial para vida na Terra

A descoberta indica que os elementos imprescindíveis para o surgimento da vida podem ter chegado à Terra por meio de cometas. Pesquisadores identificaram fósforo e flúor em partículas de poeira sólida coletadas no interior do cometa …

Consumo de plásticos explode na pandemia e Brasil recicla menos de 2% do material

Com o avanço do delivery de alimentos e do comércio eletrônico, além do maior uso de material hospitalar descartável como máscaras e luvas, o consumo de plásticos explodiu durante a pandemia do coronavírus. O aumento do …