Afeganistão: vários militares americanos morreram ou ficaram feridos no atentado duplo em Cabul

Akhter Gulfam / EPA

Afegãos tentam fugir do país e amontoam-se à entrada do aeroporto de Cabul.

Vários militares americanos morreram ou ficaram feridos no atentado duplo que atingiu o aeroporto de Cabul nesta quinta-feira (26), disse o porta-voz do Pentágono, John Kirby. O número de mortos após as duas explosões do lado de fora do aeroporto de Cabul pode ser maior que 20, confirmou um porta-voz do Talibã.

Atualizações posteriores diziam que 12 militares americanos morreram e 15 ficaram feridos nesta quinta-feira (26) em dois ataques suicidas no aeroporto de Cabul, executados por militantes do grupo extremista Estado Islâmico (EI), informou o Pentágono.

Os EUA estariam decidido a adotar represálias contra o grupo Estado Islâmico pelo atentado duplo no aeroporto de Cabul.

Vários civis afegãos também morreram e ficaram feridos no ataque”, disse o general Kenneth McKenzie, chefe do Comando Central dos Estados Unidos.

“Podemos confirmar que vários militares americanos morreram no complexo ataque de hoje contra o aeroporto de Cabul” e que “vários outros estão sendo tratados por feridas”, disse, mais cedo,Kirby em um comunicado, classificando o atentado como um “ataque hediondo”.

“Nossa informação inicial é de entre 13 e 20 mortos e 52 feridos“, disse o porta-voz Zabihullah Mujahid.

Pânico

Um “pânico total” tomou conta nesta dos afegãos que se reuniam perto do aeroporto de Cabul, atingidos por duas explosões mortais, disseram testemunhas, poucas horas depois de países ocidentais alertarem para o alto risco de ataque.

Poucos dias antes do prazo final de 31 de agosto estabelecido pelo presidente dos EUA, Joe Biden, para retirar as tropas estrangeiras do Afeganistão e concluir a retirada daqueles que querem fugir do país, agora nas mãos do Talibã, milhares de candidatos à retirada ainda estavam concentrados nesta quinta-feira perto o aeroporto.

Eles haviam ignorado os alertas ocidentais emitidos desde o dia anterior e citando ameaças confiáveis ​​de ataques suicidas ao redor do complexo, onde uma gigantesca ponte aérea foi organizada pelo Ocidente desde a repentina tomada de poder pelo Talibã em meados de agosto.

Mas quando o sol começou a se pôr sobre a capital afegã, duas explosões soaram.

Fotos postadas nas redes sociais mostraram pessoas ensanguentadas sendo carregadas em carrinhos de mão ou uma criança segurando o braço de um homem com ferimento na cabeça.

Outras imagens mostraram corpos espalhados na água de um canal de drenagem, enquanto os sobreviventes se levantavam.

Gritos desesperados por ajuda podiam ser ouvidos enquanto as pessoas procuravam por seus entes queridos após as explosões.

Uma densa fumaça subiu no ar, enquanto homens, mulheres e crianças corriam em todas as direções para fugir do local das explosões.

Operações de retirada continuam

As operações britânicas para evacuar o Afeganistão continuarão apesar dos ataques “bárbaros” em frente ao aeroporto de Cabul, que deixaram pelo menos seis mortos e dezenas de feridos, anunciou o primeiro-ministro Boris Johnson na quinta-feira.

“Vamos continuar nossa operação. E agora estamos chegando ao fim, exatamente o fim”, disse o chefe de governo.

Johnson falou após uma reunião interministerial de crise após as duas explosões mortais que afetaram o aeroporto, que fez segundo um último saldo de 13 a 20 mortos e dezenas de feridos, incluindo soldados americanos.

“Claramente o que este ataque mostra é a importância de continuar este trabalho o mais rápido e eficiente possível nas horas que nos restam, e é isso que vamos fazer”, acrescentou Boris Johnson.

O primeiro-ministro acrescentou que a “esmagadora maioria” dos afegãos elegíveis para o sistema de asilo aberto pelo governo britânico aos afegãos que trabalharam em seu país para o Reino Unido e suas famílias “foram evacuados”.

Ele reiterou que espera que o Talibã permita que “aqueles que desejam deixar o Afeganistão após esta primeira fase” o façam.

Na quarta-feira (25), o Reino Unido anunciou que evacuou 11.474 pessoas desde 13 de agosto, incluindo quase 7.000 afegãos. Boris Johnson disse a ele na manhã de quinta-feira “cerca de 15.000 pessoas evacuadas”.

O Ministério da Defesa disse no Twitter que “nenhuma vítima do exército britânico ou do governo foi relatada” nas explosões em Cabul nesta quinta-feira.

Alemanha

A Alemanha concluiu a evacuação de seus soldados e equipe diplomática do Afeganistão, anunciou a ministra da Defesa nesta quinta-feira (26), após duas explosões no aeroporto de Cabul.

“Todos os soldados, membros do ministério das Relações Exteriores e da polícia federal que realizaram esta missão até um final seguro para nós, forma retirados de Cabul por avião”, informou Annegret Kramp-Karrenbauer em declaração à imprensa.

// RFI

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

George W. Bush: o suposto plano para matar ex-presidente dos EUA desbaratado pelo FBI

Um simpatizante do Estado Islâmico planejava assassinar o ex-presidente dos EUA George W. Bush, mas o plano foi descoberto pelo FBI (polícia federal americana), segundo autoridades dos Estados Unidos. O suspeito, um residente de Ohio, supostamente …

O que se sabe sobre misterioso surto de varíola dos macacos

Casos recentes da doença na América do Norte e Europa acenderam o alerta entre especialistas. Endêmico na África, vírus é transmitido por animais contaminados e por contato próximo prolongado entre pessoas. Autoridades de saúde na América …

EUA: Estudo traz primeiros resultados 'promissores' de vacina de RNA mensageiro contra Aids

Uma vacina usando a tecnologia de RNA mensageiro, a mesma que algumas vacinas contra a Covid-19, pode ser usada desta vez contra a Aids. É o que mostram os primeiros resultados promissores de testes …

Viagem de Lula à Argentina visa fortalecer governo de Fernández e teoria de lawfare contra Kirchner

O ex-presidente Lula será o primeiro estrangeiro a discursar diante de uma multidão na Praça de Maio, em Buenos Aires, em um ato destinado a renovar o vínculo do governo argentino com o seu …

Após EUA, vários países se mobilizam em boicote aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim

Reino Unido, Austrália, Canadá, Nova Zelândia seguiram os passos dos Estados Unidos e anunciaram que também vão participar do “boicote diplomático” aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim, previstos para fevereiro. Os países acusam …

Musk anuncia que Neuralink testará microchips neuronais em humanos em 2022

O bilionário e empreendedor norte-americano referiu que já testou com sucesso um implante cerebral em um macaco, e quer agora que essa tecnologia seja aplicada em humanos. Os humanos poderão ter implantes cerebrais da empresa Neuralink …

Cientistas americanos encontram substância contra coronavírus em algas para sushi

Biólogos americanos esperam que sua descoberta ajude na criação de tratamentos antivírus com base em plantas. Os cientistas determinaram que o sulfato de rhamnan – polissacarídeo componente das algas verdes Monostroma nitidum, utilizadas para embrulhar o …

Mulheres comandam metade dos ministérios no governo Scholz

Futuro chanceler confirma nomes finais do seu governo, que deverá começar os trabalhos ainda esta semana. Percentual de mulheres no comando de ministérios federais é o maior da história da Alemanha. O próximo chanceler federal da …

Biden e Putin fazem videoconferência para tentar resolver impasse na Ucrânia

Joe Biden e Vladimir Putin se preparam para uma vídeoconferência nesta terça-feira (7) em um momento em que as tensões entre Washington e Moscou se intensificam com rumores de uma iminente invasão da Ucrânia …

Aung San Suu Kyi é condenada a 4 anos de prisão

Líder deposta por golpe militar em Mianmar enfrenta série de acusações que a Anistia Internacional chama de falsas. Novo veredicto deve sair nos próximos dias. A líder deposta de Mianmar, Aung San Suu Kyi, foi condenada …