A Terra já tinha água antes da colisão que criou a Lua

A água apareceu na Terra logo após o nascimento do planeta, antes da colisão que criou a Lua, o que contradiz as ideias gerais sobre a evolução do planeta.

“O fato de a água da Terra ter sido capaz de ‘sobreviver’ o nascimento da Lua e o bombardeamento do nosso planeta por asteroides e cometas, aumenta significativamente as possibilidades de existência de vida extraterrestre“, explica Richard Greenwood da Universidade Aberta do Reino Unido, citado pela New Scientist.

Descobrimos que a água é incrivelmente tenaz. Não desaparece, incluindo fundindo e vaporizando o planeta, algo que aconteceu na Terra e em muitos exoplanetas”, explica Greenwood em artigo publicado esta semana na revista Science Advances.

Anteriormente, os cientistas consideravam que a água foi trazida ao nosso planeta pelos asteroides e cometas que bombardearam a superfície da Terra há quase 3.800 milhões de anos.

No entanto, o recente estudo demonstrou que não é assim. Os investigadores descobriram que as primeiras reservas de água na Terra tinham aparecido muito antes, quase no momento do nascimento do planeta, depois de analisar os fragmentos de rochas lunares trazidas à Terra no âmbito do programa Apolo.

Passaporte planetário

Aos geólogos interessa especialmente a quantidade do oxigênio nestas rochas. De fato, as proporções de isótopos de oxigénio são uma espécie de “passaporte” dos corpos celestes, já que indicam onde e em que condições se formaram.

Assim, a sua comparação permite entender se determinados planetas, asteroides ou cometas apareceram no mesmo ponto do Sistema Solar ou em partes diferentes.

Guiada por esta ideia, a equipe de Greenwood comparou a proporção de isótopos de oxigênio em rochas lunares, meteoritos e amostras de rochas extraídas do fundo do oceano.

De acordo com o geólogo, eles esperavam ver uma diferença bastante significativa entre o nosso planeta e a Lua, já que o protoplaneta que deu lugar à Lua, Tea, se formou em outro ponto do Sistema Solar e tinha suas próprias reservas de água.

No entanto, a imagem real resultou ser bastante diferente. As proporções de isótopos de oxigénio nas rochas terrestres e lunares eram quase iguais: diferem em somente três partes em 1.000 milhões, o que equivale a 0.0000003%.

Isso significa duas coisas: a água esteve presente na Terra muito antes da sua colisão com Tea, e sobreviveu à colisão e à “destruição mútua”.

Por sua vez, a presença de pequenas diferenças nas proporções de isótopos de oxigénio sugere que os asteroides e cometas realmente “trouxeram” água à Terra, mas somente uma pequena parte das suas reservas atuais, cerca de 5%.

Ou seja, as suas reservas de água não poderiam de maneira nenhuma afetar a aparência do planeta e os volumes dos seus oceanos, que deveriam ter desaparecido quase imediatamente depois do nascimento da Terra.

Tal descobrimento, como assinalam os planetólogos, gera mais perguntas do que respostas. Agora não está claro como a água conseguiu sobreviver à colisão entre a Terra e Tea e o posterior bombardeamento do planeta por asteroides, nem por que não se evaporou durante as primeiras etapas da formação da Terra.

Os cientistas também supõem que é possível que o nosso planeta tenha nascido a uma distância muito maior do Sol do que se crê habitualmente.

Como muitas vezes acontece na ciência, os resultados de um novo estudo acabam por levantar mais dúvidas do que as que ajudaram a esclarecer.

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

'Síndrome de Havana': lesão cerebral atinge ao menos 130 diplomatas e oficiais americanos, dizem EUA

Diplomatas, agentes da CIA e oficiais de defesa dos EUA relataram sintomas graves da perturbação conhecida como "síndrome de Havana" nas últimas semanas. O elevado número de casos causa espanto. Nas últimas semanas, foram relatados mais …

RJ comunica 1º caso de raiva em cachorro em quase três décadas

Pela primeira vez desde 1995, o Laboratório Municipal de Saúde Pública (Lasp) do Rio de Janeiro diagnosticou um caso de raiva animal. A descoberta parte do resultado de perícia no corpo de um cão morto …

O que dizem cientistas sobre isenção de máscaras para vacinados nos EUA

Os Estados Unidos anunciaram nesta quinta-feira (13/05) o fim da obrigatoriedade do uso de máscaras de proteção na maioria das situações para pessoas que já foram completamente vacinadas contra a covid-19. Segundo a nova orientação do …

Putin: Rússia reagirá de maneira devida às ameaças perto de suas fronteiras

Durante reunião com membros do Conselho de Segurança da Rússia nesta sexta-feira (14), o presidente da Rússia pediu que lhe fosse reportado sobre o agravamento do conflito israelo-palestino, que toca diretamente os interesses de segurança …

Covid: 16 mil pessoas foram imunizadas com doses de vacina trocadas no Brasil

Um levantamento de dados da Folha de São Paulo com informações do DataSUS, base de dados do Ministério da Saúde, mostrou que pelo menos 16 mil pessoas receberam doses de vacinas diferentes em seu processo …

Covid-19: diretor do Butantan prevê vacinação lenta até setembro no Brasil

Como diretor do Instituto Butantan desde 2017, Dimas Covas sempre precisou aliar o conhecimento técnico e científico com as particularidades do mundo político que, na visão dele, não parecem seguir uma lógica. E essa necessidade se …

Escalada de violência entre israelitas e palestinianos já fez mais de 100 mortos

O conflito entre israelitas e palestinianos subiu de tom na madrugada de hoje, com o Exército israelita a bombardear a faixa de Gaza. Desde segunda-feira já morreram 119 palestinianos nestes ataques, entre eles 31 …

Maduro diz estar disposto a negociar com oposição

Declaração é feita após líder oposicionista Juan Guaidó propor diálogo mediado por comunidade internacional. Noruega já estaria em contato com regime e oposição. O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, afirmou nesta quarta-feira (12/05) que está disposto …

CPI da Covid ouve Pfizer para entender como Brasil foi para o 'fim da fila' das vacinas

O depoimento do comando da farmacêutica Pfizer na sessão desta quinta-feira (13/5) da CPI da Covid tem o objetivo de esclarecer as circunstâncias da recusa do governo Bolsonaro à compra de vacinas da empresa, ainda …

Google é multado pela Itália em mais de € 100 milhões

A Autoridade Garantidora da Concorrência e do Mercado da Itália multou a Google por abuso de posição dominante no mercado, acusando-a de restrições do aplicativo Enel X no sistema Android Auto. A Autoridade Garantidora da Concorrência …