Alemanha vai facilitar cidadania para descendentes de vítimas do nazismo

Felipe Trueba / EPA

Medida é anunciada pelo Ministério do Interior em meio a campanha de grupo britânico que representa pessoas cujos antepassados fugiram da Alemanha nazista. Pedidos de cidadania alemã aumentaram após anúncio do Brexit.

O governo alemão anunciou nesta quinta-feira que está preparando a publicação de um decreto para que descendentes de vítimas do regime nazista obtenham mais facilmente a cidadania alemã. A medida ocorre em meio a uma campanha de um grupo britânico que representa habitantes do Reino Unido com antepassados alemães que fugiram do país natal em meio ao terror nazista.

Ao anunciar o plano, o ministro do Interior da Alemanha, Horst Seehofer, disse: “A Alemanha deve enfrentar sua responsabilidade histórica em relação àqueles que, como descentes de cidadãos alemães que foram perseguidos pelos nazistas, enfrentaram obstáculos para obter a cidadania.”

Pelas atuais regras alemãs, os descendentes de judeus alemães ou de outros antigos cidadãos alemães que foram perseguidos por motivos religiosos ou políticos têm direito a obter cidadania, mas na prática a norma é mais complicada.

Não foi incomum nos últimos anos que centenas de pessoas que se enquadram nesses casos não tenham tido sucesso em seus pedidos. Isso porque uma série de antigas regras restringe o direito para algumas pessoas que apresentam pedidos com base em um antepassado do lado materno, ou quando o pai ou o avô obteve a cidadania de outro país após fugir da Alemanha. Descendentes de alemães que foram adotados por famílias estrangeiras também se deparam com negativas.

Um dos pedidos rejeitados foi o da rabina Julia Neuberger, que nasceu em Londres em 1950, filha de uma judia que deixou a Alemanha para escapar dos nazistas anos antes. As normas não contemplam seu caso. Filhos legítimos nascidos entre 1914 e 1963 só podem adquirir a cidadania alemã de um pai alemão. Só os nascidos após esse período também podem fazê-lo com base no lado materno. “Todos consideramos isso injusto e discriminatório”, disse Neuberger.

Já o oncologista John Yarnold também foi rejeitado porque baseou seu pedido na linha materna. Sua mãe, uma judia nativa de Düsseldorf, deixou a Alemanha em 1938. Para agravar o caso de Yarnold, as autoridades consideraram que sua mãe deixou de ser alemã ao se naturalizar britânica quando se casou com seu pai, um cidadão do Reino Unido, pouco antes do início da Segunda Guerra Mundial. Pelas regras, ela perdeu a cidadania alemã por inciativa própria, ao adquirir outra nacionalidade.

Em dezembro do ano passado, descendentes de alemães perseguidos pelo nazismo formaram no Reino Unido o grupo “Excluídos do Artigo 116”, em referência à seção da Constituição alemã que trata da reinstituição da cidadania. O grupo representa 140 pessoas, a maioria britânicos, mas também habitantes da Austrália, África do Sul, entre outros países, que tiveram seus pedidos de cidadania negados nos últimos anos.

Os líderes admitem que a aprovação do referendo do Brexit em 2016 foi um incentivo para a formação do grupo, e que muitos membros têm interesse em manter uma cidadania de um país-membro da UE quando o Reino Unido deixar o bloco.

Em 2018, o Ministério do Interior alemão recebeu 1.506 solicitações de britânicos com base no artigo 116. Em 2015, antes do referendo do Brexit, foram apresentados apenas 43 pedidos.

“Estivemos na Alemanha para abordar o tema com todos os partidos – com exceção da Alternativa para a Alemanha (AfD)”, disse Felix Couchman, um dos fundadores do grupo, mencionando a sigla populista de direita. “Foi interessante notar que a maioria dos partidos não sabia sobre o que se passa. Foi preciso explicar a eles o que havia de errado, mas eles em geral foram muito acolhedores.”

Segundo adiantou o ministro Seehofer, o novo decreto prevê que aqueles que tiveram seus pedidos rejeitados possam apresentá-los mais uma vez. Além disso, o texto vai garantir que descendentes de mulheres alemãs que perderam a cidadania do país natal antes de 1953 ao se casarem com estrangeiros também sejam elegíveis para a obtenção da cidadania.

O grupo Excluídos do Artigo 116 elogiou a medida, mas também frisou que ainda é preciso fazer mais. Líderes do grupo afirmam que vários pedidos de cidadania demoram até três anos para ser processados, um período muito longo para muitos membros que têm acima de 80 anos. O grupo ainda pede que a própria lei seja modificada por meio da aprovação de nova legislação sobre restituição de cidadania para abarcar mais casos.

Segundo o grupo, o decreto não contempla, por exemplo, descendentes que já vivem na Alemanha e ainda não adquiriram a nacionalidade do país.

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Emaranhamento quântico é transmitido a drones separados por 1 km de distância

Fótons emaranhados foram transmitidos entre dois drones pairando a um quilômetro de distância um do outro, demonstrando tecnologia que poderia ser a base de uma internet quântica. Quando dois fótons são emaranhados quanticamente, você pode deduzir …

Joe Biden empossado 46.º Presidente dos EUA

Joe Biden tomou posse, esta quarta-feira, como Presidente dos Estados Unidos, e Kamala Harris foi empossada a primeira vice-presidente norte-americana. No seu discurso, Biden disse que "este é o dia da América, da democracia …

Covid-19: Brasil deve enfrentar pior fase da pandemia nas próximas semanas

Nos últimos dias, a pandemia no Brasil foi marcada por imagens de dor e de esperança. De um lado, a falta de oxigênio em Manaus mostrou a tragédia causada pela falta de coordenação contra a …

Após meses, Jack Ma reaparece publicamente via vídeo em evento no interior da China

Sem aparecer publicamente desde o fim de outubro de 2020, Jack Ma faz sua primeira aparição em evento de bem-estar social para professores em área rural da China. O bilionário cofundador do grupo Alibaba, gigante do …

Donald Trump perdoa Steve Bannon e outros aliados

Nas suas últimas horas no cargo, o presidente dos EUA concede perdão a vários aliados e também políticos condenados por corrupção. Entre os perdoados está seu ex-estrategista-chefe. O presidente dos EUA, Donald Trump, usou suas últimas …

Máscara com nariz de fora rende eliminação de exame e prisão de candidato

Um homem de 49 anos foi preso no Japão após se recusar a utilizar corretamente uma máscara facial durante um exame de admissão para faculdade. Ele foi desqualificado da prova e acabou tomando as notícias …

Esconderijo moedas de ouro medievais são descobertas em uma fazenda na Hungria

No século XVI, um ataque do Império Otomano pode ter levado húngaros em pânico a enterrar um estoque de valiosas moedas de prata e ouro. Agora, arqueólogos descobriram este tesouro enterrado em uma fazenda moderna …

Vacina covid-19. As respostas para as 10 perguntas mais procuradas sobre vacinação nas últimas 24 horas

A aprovação da CoronaVac (Sinovac/Instituto Butantan) e da CoviShield (FioCruz/Universidade de Oxford/AstraZeneca) representou um enorme avanço para conter a pandemia de covid-19, que já vitimou quase 210 mil brasileiros. Essas duas vacinas são as primeiras …

Satélites Starlink agora são invisíveis a olho nu, mas não para telescópios

Quando a SpaceX lançou as primeiras 60 unidades da rede Starlink em maio de 2019, a comunidade científica expressou preocupações, prevendo que as observações astronômicas seriam afetadas pelo brilho das unidades que compõe a constelação …

Sites de Apostas Legalizados no Brasil: fique atento

Com o crescimento dos sites de apostas esportivas, é preciso ficar atento a quais deles atuam de maneira legal no mercado e quais estão trabalhando ilegalmente. Infelizmente, os novatos no mundo das apostas podem acabar tendo …