“Ameaça sem precedentes”: míssil norte-coreano sobrevoa o Japão

(dv) KNCA

A Coreia do Norte realizou um novo disparo de míssil balístico em direção ao Mar do Japão.

Durante a madrugada desta terça-feira (29), Pyongyang lançou um míssil que sobrevoou o Japão. As autoridades nipônicas pediram aos habitantes da ilha Hokkaido que procurassem refúgio. O primeiro ministro japonês, Shinzo Abe, classificou o míssil como uma “ameaça sem precedentes” por parte de Pyongyang.

Kim Jong-un tem conduzido uma série de testes de mísseis nos últimos meses, mas esta é a primeira vez que um míssil deste tipo sobrevoa o território do Japão – neste caso, a ilha de Hokkaido.

Os residentes da ilha foram imediatamente aconselhados pelas autoridades a procurarem refúgio “em edifícios robustos ou em cavernas”. O Jornal de Notícias, que cita a televisão pública japonesa, afirma que o míssil se partiu em três partes, antes de cair na água, ao largo da ilha.

Shinzo Abe já pediu uma reunião urgente do Conselho de Segurança da ONU. O Japão irá tomar “todas as medidas” necessárias para assegurar a segurança da população, declarou Abe.

Segundo um porta-voz do primeiro-ministro japonês, o míssil sobrevoou a ilha de Hokkaido, no norte do país, e caiu em águas do Pacífico a 1.180 quilômetros da costa japonesa. “Não foi causado qualquer dano a aviões ou navios” na zona, acrescentou.

Segundo o Exército da Coreia do Sul, o míssil foi lançado pouco antes das 6h da manhã locais (17h em Brasília) de um local próximo da capital norte-coreana, Pyongyang, algo que também é raro.

O Expresso divulgou uma análise preliminar ao teste, sugerindo que o míssil percorreu uma distância de mais de 2.700 quilômetros, atingindo uma altitude máxima de cerca de 550 quilômetros (abaixo de outros mísseis lançados recentemente) antes de se desfazer em três partes que caíram no norte do Oceano Pacífico, a 1.180 quilômetros da costa japonesa.

Tudo indica que se tratou de um Hwasong-12, um míssil balístico de médio alcance recém-desenvolvido capaz de incorporar ogivas nucleares em miniatura.

O lançamento do míssil, que as forças nipônicas não tentaram abater, ocorreu numa altura em que os EUA e o Japão continuam a conduzir exercícios militares conjuntos em Hokkaido.

Diante disto, o presidente sul-coreano, Moon Jae-in, ordenou uma “esmagadora” demonstração de força, destacando quatro caças de guerra para os exercícios desta terça-feira.

Entre os países que já reagiram ao lançamento está a Rússia. Moscou disse estar “extremamente preocupada” com a situação na península coreana, constatando uma “tendência para uma escalada” da tensão, depois de Pyongyang ter disparado o míssil que sobrevoou o Japão.

“Nós vemos uma tendência para uma escalada e estamos extremamente preocupados com o desenvolvimento geral” da situação na península, declarou o vice-ministro dos Negócios Estrangeiros russo, Serguei Riabkov, citado pela agência estatal de notícias RIA Novosti.

A China também se manifestou, pedindo contenção a todas as partes envolvidas.

O Conselho de Segurança das Nações Unidas irá realizar, nesta terça-feira, uma reunião de emergência em Nova York, a pedido de Tóquio e de Washington, na sequência do lançamento do míssil que, pela primeira vez desde 2009, sobrevoou o Japão.

O lançamento do míssil acontece em um contexto de crescente tensão entre Washington e Pyongyang, com ameaças de ambos os lados.

Coreia do Sul responde com oito bombas

Depois de a Coreia do Norte ter lançado um míssil que sobrevoou o território japonês, a Coreia do Sul saiu em defesa dos nipônicos. A Força Aérea sul-coreana respondeu com oito bombas MK 84 lançadas por quatro aviões F-15K na província de Gangwon, a norte da Coreia do Sul.

Segundo a TSF, uma bomba MK 84 pesa cerca de 910 quilos e serve para penetrar alvos mais protegidos. A província onde as bombas foram lançadas fica a 108 quilômetros de Seul, próxima da fronteira com a Coreia do Norte. Pyongyang fica a 195 quilômetros de Seul.

Segundo um oficial do Ministério da Defesa da Coreia do Sul, as oito bombas atingiram o alvo. “O exercício reconfirmou a capacidade da Força Aérea sul-coreana para destruir a liderança do inimigo em caso de emergência”, informou.

// ZAP

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Cientistas desvendam mistério de 'apagamento' de estrela gigante Betelgeuse

Astrônomos dizem que solucionaram o mistério sobre por que uma das mais conhecidas estrelas que iluminava o céu à noite começou a perder o brilho há cerca de um ano. Betelgeuse, uma supergigante vermelha da …

Portugal isola Lisboa para conter disseminação de variante

Em meio a alta de casos e difusão da variante delta do coronavírus, detectada inicialmente na Índia, governo português restringe circulação para dentro e para fora da região metropolitana da capital no fim de semana. Em …

Astrônomos descobrem as maiores estruturas giratórias conhecidas no universo

Tentáculos de galáxias com centenas de milhões de anos-luz de comprimento podem ser os maiores objetos giratórios do universo, um novo estudo descobriu. Corpos celestes muitas vezes giram, planetas, estrelas e galáxias. No entanto, aglomerados gigantes …

Facebook implementa software de IA capaz de detectar fotos e vídeos falsos

Os deepfakes são arquivos de mídia, incluindo fotos, vídeos e áudio, editados através de inteligência artificial (IA), que fornecem alto realismo e muitas vezes causam confusão após serem compartilhados nas redes sociais. Na quarta-feira (16), os …

China envia três astronautas para sua estação espacial

Grupo deverá ficar três meses no espaço e colocar em funcionamento o módulo central da estação espacial Tiangong. China não participa da ISS por decisão dos EUA. A primeira missão tripulada enviada pela China para a …

Putin “não quer Guerra Fria com EUA”, diz Biden após encontro com presidente russo

Os presidentes dos Estados Unidos, Joe Biden, e da Rússia, Vladimir Putin, participaram nesta quarta-feira (16) de uma esperada reunião bilateral. O encontro realizado em Genebra acontece em um contexto de forte tensão entre …

Variante lambda do coronavírus: o que se sabe sobre mutação que se espalha pela América do Sul e preocupa OMS

Os vírus usam técnicas diferentes para continuar infectando as pessoas. E o caso da covid-19 não é exceção. As versões atuais da doença estão se espalhando muito mais facilmente do que a original, que surgiu na …

Embaixadores da Rússia e dos EUA "regressam ao trabalho", diz Putin após cúpula com Biden

A Rússia e os EUA acordaram o regresso de seus embaixadores, informou Vladimir Putin. Vladimir Putin, presidente da Rússia, disse, após conversas com seu homólogo americano Joe Biden, que os embaixadores russo e norte-americano voltam …

Cientistas desvendam segredos genéticos dos menores mamíferos mergulhadores do mundo

Biólogos descobriram os segredos genéticos dos menores mamíferos mergulhadores do mundo: os musaranhos aquáticos. Usando amostras de DNA para construir uma árvore evolutiva, cientistas revelaram em um estudo recente que o comportamento destes mamíferos comedores de …

Pandemia, tufões e inundações agravaram crise alimentar na Coreia do Norte

O líder norte-coreano Kim Jong-Un admitiu que o país enfrenta uma "situação alimentar crítica", informou a mídia estatal nesta quarta-feira (16). A Coreia do Norte, cuja economia sofre com os reflexos de várias sanções …