Cientistas confirmam que a antimatéria também se comporta tanto como partícula quanto como onda

Cientistas suíços e italianos confirmaram pela primeira vez que a antimatéria se comporta tanto como antipartícula quanto como onda, mesmo ao nível de uma única partícula.

Os físicos sabem há muito tempo que praticamente tudo – os átomos do seu corpo, a luz e outras formas de energia – existem como partículas e como ondas, um conceito conhecido como dualidade onda-partícula. Mas e as partículas de antimatéria, que são idênticas às de matéria, mas com carga e spin opostos? Elas também se comportam como ambas partícula e onda?

Demorou, mas finalmente descobrimos. É muito mais difícil realizar experimentos com antipartículas, no entanto, uma equipe de físicos europeus conseguiu demonstrar a dualidade onda-partícula no nível de um único pósitron, o gêmeo antimatéria do elétron.

Para mostrar que os pósitrons também são ondas, os físicos realizaram uma versão mais complicada do famoso “experimento da dupla fenda”, que em 1927 mostrou pela primeira vez que os elétrons – uma forma da matéria – são tanto partículas como ondas.

No experimento original, os cientistas dispararam uma corrente de elétrons através de uma folha com duas fendas e um detector do outro lado. Se os elétrons fossem apenas partículas, eles formariam um padrão de duas linhas brilhantes no detector. Se agissem como ondas, “difratariam” como a luz, formando um padrão espalhado de muitas linhas alternadas, umas mais e outras menos brilhantes.

Isso porque, quando duas ondas se sobrepõem, mas são deslocadas uma em relação à outra, seus picos e vales se cancelam ou se somam, criando um padrão distinto conhecido como interferência. Esses tipos de experimentos são conhecidos como interferometria.

Em 1976, os físicos descobriram como demonstrar o mesmo efeito com um elétron de cada vez, provando que até mesmo os elétrons simples são ondas que podem “interferir” entre si.

Desde então, os físicos demonstraram que grupos de pósitrons também se comportam como ondas, mas não haviam conseguido realizar um experimento de dupla fenda com pósitrons individuais até agora. Fazer esse tipo de experimento oferece aos físicos oportunidades de estudar o comportamento da antimatéria em um nível mais profundo do que nunca.

No novo estudo, publicado na Science Advances, a equipe descobriu como gerar um feixe de pósitrons de baixa energia. Quando os físicos direcionaram os pósitrons através de uma série mais complexa de múltiplas fendas, eles caíram no detector em um padrão que você esperaria das ondas, não de partículas individuais.

“Nossa observação prova a origem quântica do pósitron e, portanto, sua natureza ondulatória”, concluiu Paola Scampoli, física do Politécnico de Milão e uma das pesquisadoras do estudo. O trabalho abre as portas para um novo tipo de experimento de “interferometria”.

Agora, os cientistas esperam responder a perguntas sobre a natureza ondulatória da matéria exótica mais complexa e usar esses resultados para investigar a natureza da gravidade em escalas muito pequenas.

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Processo contra o Google nos EUA pode afetar o modo como você usa seu celular

Na última terça-feira (23), o Departamento de Justiça dos EUA entregou um "presente de Halloween" pouco agradável ao Google: um gigantesco processo antitruste, acusando a empresa de práticas que eliminam a competição nos mercados de …

Chilenos decidem a favor de nova Constituição por ampla maioria

Em plebiscito, quase 80% dos eleitores votam a favor de uma nova Carta Magna, em substituição à herdada da era Pinochet, e de que ela seja escrita por uma Assembleia Constituinte com igualdade entre mulheres …

'Vai comprar lá na Venezuela', rebate presidente a apoiador que reclamou de preço do arroz

O presidente Jair Bolsonaro rebateu neste domingo (25), durante passeio de moto por Brasília, crítica de apoiador sobre a alta do preço do arroz. No momento em que saia da Feira Permanente do Cruzeiro, região administrativa …

Espanha, Itália e França ampliam restrições em fim de semana com recorde de casos da Covid-19

Os líderes europeus intensificam as medidas de combate à pandemia do coronavírus, depois da alta de 42% de novos casos da Covid-19 em uma semana. A Itália reforçou neste domingo as medidas de restrição …

Pistachio, o cãozinho filhote que nasceu com pelo verde na Itália

O fazendeiro italiano Cristian Mallocci esperava uma ninhada normal de cachorros de sua cadelinha labradora. Entretanto, ao ver os filhotinhos que nasceram, ele percebeu que um era um pouquinho diferente. ‘Pistachio’, como foi nomeado posteriormente, …

Fóssil de pterossauro nunca antes visto de 100 milhões de anos é descoberto na China

Um novo gênero e uma nova espécie de pterossauro dsungaripterídeo, que viveu durante o Cretáceo Inferior, foram catalogados na China após análise de uma mandíbula inferior incompleta. Pterossauros eram répteis voadores que viveram simultaneamente com os …

A consciência é um campo energético: afirma estudo

Uma nova ideia incomum em neurociência sugere que nossa consciência é derivada de um campo de ondas eletromagnéticas emitidas pelos neurônios quando disparam suas cargas elétricas. A ideia é que essas ondas de atividade elétrica sejam …

Pais gays viram alvo de investigações na Rússia

Alguns anos atrás, o advogado Vladimir (nome modificado), morador de uma grande cidade russa, decidiu ter um filho com o auxílio de uma mãe de aluguel. Sua família inteira ficou contente quando uma menina nasceu. …

Líbano: Saad Hariri volta ao posto de primeiro-ministro para formar novo governo

Saad Hariri foi nomeado novamente primeiro-ministro do Líbano, com o desafio de chegar a um acordo com as várias forças políticas do país e formar um governo capaz de realizar as reformas necessárias para …

Alunos incentivam câmeras ligadas para que professores não ‘falem’ com telas em branco

Para amenizar a sensação de solidão de professores em aulas online, alunos norte-americanos começaram a usar o TikTok para incentivar mais estudantes a abrirem as câmeras durante encontros educacionais à distância. A usuária da rede social …