Apoiadores de Trump que tentaram golpe ao invadir Capitólio estão perdendo seus empregos

Stephen D. Melkisethian / Flickr

Edifício do Capitólio / Senado norte-americano, em Washington

Participantes da invasão ao Capitólio, sede do Congresso estadunidense, estão sendo demitidos por empresas norte-americanas. Alguns dos apoiadores de Donald Trump que tentaram interromper a oficialização da vitória eleitoral de Joe Biden no último sábado (9/01) estão sendo identificados, desligados de empregos ou até mesmo presos.

Um homem que usava identificação da Navistar, empresa de marketing do estado de Maryland, foi um dos extremistas demitidos após o ato de terrorismo no Capitólio.

“Embora apoiemos o direito de todos os funcionários ao exercício pacífico e legal da liberdade de expressão, qualquer colaborador que demonstre conduta perigosa que coloque em risco a saúde e a segurança de outras pessoas não terá mais oportunidade de emprego na Navistar Direct Marketing”, disse a empresa em um comunicado fornecido à “CNN“.

Outros casos similares também foram noticiados. O agente imobiliário Libby Andrews, de 56 anos, perdeu o emprego depois que fotos mostrando a participação dele na invasão começaram a circular na internet.

Situação parecida aconteceu com um professor de Allentown, na Pensilvânia, que foi “temporariamente dispensado” de suas funções de ensino até que o distrito escolar conclua uma investigação formal sobre o suposto envolvimento do educador nos protestos.

Um advogado do Texas chamado Paul Davis também não está mais empregado na empresa onde trabalhava, a Goosehead Insurance, após vídeos em que ele confirmava a participação na invasão serem compartilhados em redes sociais.

Em um dos registros, Davis diz: “Estamos todos tentando entrar no Capitólio para impedir isso [a oficialização da derrota de Trump nas eleições].”

Além das penalidades aplicadas a participantes presentes nos ataques à sede do Congresso estadunidense, pelo menos dois policiais estão sob investigação de colaboração com os atos insurgentes.

“O Departamento apoia totalmente todas as expressões legais da liberdade de expressão da Primeira Emenda, mas a multidão violenta e os eventos que ocorreram no Capitólio dos Estados Unidos foram ilegais e resultaram na morte de outro policial”, disse o chefe Adrian Diaz, em um comunicado.

“O incidente foi encaminhado ao Escritório de Responsabilidade da Polícia para revisão completa das atividades dos funcionários do SPD no Capitólio dos Estados Unidos.”

 

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

George W. Bush: o suposto plano para matar ex-presidente dos EUA desbaratado pelo FBI

Um simpatizante do Estado Islâmico planejava assassinar o ex-presidente dos EUA George W. Bush, mas o plano foi descoberto pelo FBI (polícia federal americana), segundo autoridades dos Estados Unidos. O suspeito, um residente de Ohio, supostamente …

O que se sabe sobre misterioso surto de varíola dos macacos

Casos recentes da doença na América do Norte e Europa acenderam o alerta entre especialistas. Endêmico na África, vírus é transmitido por animais contaminados e por contato próximo prolongado entre pessoas. Autoridades de saúde na América …

EUA: Estudo traz primeiros resultados 'promissores' de vacina de RNA mensageiro contra Aids

Uma vacina usando a tecnologia de RNA mensageiro, a mesma que algumas vacinas contra a Covid-19, pode ser usada desta vez contra a Aids. É o que mostram os primeiros resultados promissores de testes …

Viagem de Lula à Argentina visa fortalecer governo de Fernández e teoria de lawfare contra Kirchner

O ex-presidente Lula será o primeiro estrangeiro a discursar diante de uma multidão na Praça de Maio, em Buenos Aires, em um ato destinado a renovar o vínculo do governo argentino com o seu …

Após EUA, vários países se mobilizam em boicote aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim

Reino Unido, Austrália, Canadá, Nova Zelândia seguiram os passos dos Estados Unidos e anunciaram que também vão participar do “boicote diplomático” aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim, previstos para fevereiro. Os países acusam …

Musk anuncia que Neuralink testará microchips neuronais em humanos em 2022

O bilionário e empreendedor norte-americano referiu que já testou com sucesso um implante cerebral em um macaco, e quer agora que essa tecnologia seja aplicada em humanos. Os humanos poderão ter implantes cerebrais da empresa Neuralink …

Cientistas americanos encontram substância contra coronavírus em algas para sushi

Biólogos americanos esperam que sua descoberta ajude na criação de tratamentos antivírus com base em plantas. Os cientistas determinaram que o sulfato de rhamnan – polissacarídeo componente das algas verdes Monostroma nitidum, utilizadas para embrulhar o …

Mulheres comandam metade dos ministérios no governo Scholz

Futuro chanceler confirma nomes finais do seu governo, que deverá começar os trabalhos ainda esta semana. Percentual de mulheres no comando de ministérios federais é o maior da história da Alemanha. O próximo chanceler federal da …

Biden e Putin fazem videoconferência para tentar resolver impasse na Ucrânia

Joe Biden e Vladimir Putin se preparam para uma vídeoconferência nesta terça-feira (7) em um momento em que as tensões entre Washington e Moscou se intensificam com rumores de uma iminente invasão da Ucrânia …

Aung San Suu Kyi é condenada a 4 anos de prisão

Líder deposta por golpe militar em Mianmar enfrenta série de acusações que a Anistia Internacional chama de falsas. Novo veredicto deve sair nos próximos dias. A líder deposta de Mianmar, Aung San Suu Kyi, foi condenada …