Twitter suspende 70 mil contas ligadas aos apoiantes de Trump e QAnon

A rede Twitter anunciou ter “suspendido permanentemente” desde Sexta-feira 70 mil contas ligadas aos apoiantes do Presidente cessante do Estados Unidos, Donald Trump, e ao grupo complotista de extrema-direita QAnon.

Isso acontece com o intuito de impedi-los de usar os seus canais para fins violentos, como sucedeu na Quarta-feira passada com a invasão do Capitólio por activistas pro-Trump, em plena sessão de certificação da vitória do democrata Joe Biden nas presidenciais, gerando tumultos que custaram a vida de 5 pessoas.

Já no final da semana passada, a plataforma tinha anunciado o bloqueio definitivo da conta do Presidente cessante, acusado de ter incentivado os seus apoiantes a invadir o Capitólio. Nas últimas semanas, as mensagens de Trump, utilizador assíduo da rede social, vinham crescentemente acompanhadas de avisos por parte do Twitter sobre a sua veracidade, nomeadamente quando colocava em questão a sua derrota nas presidenciais do passado mês de Novembro.

Com a supressão de 70 mil contas, a Twitter transpôs um novo patamar por considerar que “estavam a partilhar conteúdos perigosos associados ao Qanon em grande escala. Elas dedicavam-se basicamente à propagação de teorias da conspiração por toda a rede”, a plataforma referindo ainda ter suprimido um número elevado de contas porque muitos utentes tinham mais do que uma.

Boa parte das principais plataformas tomou medidas do mesmo género nos últimos dias em reacção à invasão violenta do Capitólio. Para além do Twitter, a rede Facebook também encerrou no final da semana passada o espaço de Donald Trump na sua plataforma.

Para justificar esta decisão, ambas as empresas referiram-se ao risco de violência durante a cerimónia de investidura de Joe Biden prevista para o dia 20 de Janeiro. “Planos para futuras manifestações armadas estão a proliferar no Twitter e noutros lugares, incluindo um segundo ataque ao Capitólio no próximo dia 17 de Janeiro de 2021”, indicou o Twitter na passada Sexta-feira.

Paralelamente, nesta segunda-feira, a rede social conservadora “Parler”, uma aplicação que vinha conhecendo um sucesso fulgurante junto das franjas mais à direita da sociedade americana, ficou ontem fora de serviço depois dos operadores Google e Apple terem cortado o acesso desta rede aos seus servidores. Uma decisão motivada, segundo estas empresas, pela proliferação nesta rede de mensagens de apoio à invasão do Capitólio e de incitação a novas violências.

Muito embora tenham havido nos últimos anos apelos de vários líderes mundiais para uma maior moderação dos conteúdos das redes sociais, a decisão de encerrar as contas de Donald Trump foi acolhida com algum cepticismo, nomeadamente pela chanceler alemã Angela Merkel ou ainda pelo ministro francês da economia Bruno Le Maire bastante críticos sobre a “omnipotência” das redes sociais em termos de liberdade de expressão.

// RFI

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

EUA: Estudo traz primeiros resultados 'promissores' de vacina de RNA mensageiro contra Aids

Uma vacina usando a tecnologia de RNA mensageiro, a mesma que algumas vacinas contra a Covid-19, pode ser usada desta vez contra a Aids. É o que mostram os primeiros resultados promissores de testes …

Viagem de Lula à Argentina visa fortalecer governo de Fernández e teoria de lawfare contra Kirchner

O ex-presidente Lula será o primeiro estrangeiro a discursar diante de uma multidão na Praça de Maio, em Buenos Aires, em um ato destinado a renovar o vínculo do governo argentino com o seu …

Após EUA, vários países se mobilizam em boicote aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim

Reino Unido, Austrália, Canadá, Nova Zelândia seguiram os passos dos Estados Unidos e anunciaram que também vão participar do “boicote diplomático” aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim, previstos para fevereiro. Os países acusam …

Musk anuncia que Neuralink testará microchips neuronais em humanos em 2022

O bilionário e empreendedor norte-americano referiu que já testou com sucesso um implante cerebral em um macaco, e quer agora que essa tecnologia seja aplicada em humanos. Os humanos poderão ter implantes cerebrais da empresa Neuralink …

Cientistas americanos encontram substância contra coronavírus em algas para sushi

Biólogos americanos esperam que sua descoberta ajude na criação de tratamentos antivírus com base em plantas. Os cientistas determinaram que o sulfato de rhamnan – polissacarídeo componente das algas verdes Monostroma nitidum, utilizadas para embrulhar o …

Mulheres comandam metade dos ministérios no governo Scholz

Futuro chanceler confirma nomes finais do seu governo, que deverá começar os trabalhos ainda esta semana. Percentual de mulheres no comando de ministérios federais é o maior da história da Alemanha. O próximo chanceler federal da …

Biden e Putin fazem videoconferência para tentar resolver impasse na Ucrânia

Joe Biden e Vladimir Putin se preparam para uma vídeoconferência nesta terça-feira (7) em um momento em que as tensões entre Washington e Moscou se intensificam com rumores de uma iminente invasão da Ucrânia …

Aung San Suu Kyi é condenada a 4 anos de prisão

Líder deposta por golpe militar em Mianmar enfrenta série de acusações que a Anistia Internacional chama de falsas. Novo veredicto deve sair nos próximos dias. A líder deposta de Mianmar, Aung San Suu Kyi, foi condenada …

Em último vídeo do mandato, Merkel pede que população se vacine

A chanceler alemã Angela Merkel, que deixará o poder na próxima quarta-feira (8), voltou a defender neste sábado (4) a vacinação contra a Covid-19, no último de uma série de mais de 600 vídeos …

Descobrem na China ferramenta de marfim de 99 mil anos, possivelmente a mais antiga do país

Pesquisadores desenterraram uma pá de marfim datada de há cerca de 99.000 anos em um sítio arqueológico do Paleolítico na província chinesa de Shandong. Acredita-se que o objeto seja uma das primeiras ferramentas de osso utilizadas …