Rota mortífera: Argélia abandona milhares de imigrantes no deserto do Saara

Em 14 meses, a Argélia abandonou milhares de imigrantes no Saara, obrigando-os a atravessar o deserto sem água ou comida. Desde 2014, teriam morrido cerca de 30 mil pessoas.

A Argélia tem obrigado milhares de imigrantes a atravessar o deserto do Saara, sem água ou comida. Nos últimos 14 meses, a Organização Internacional das Migrações (OIM) estima que 13 mil migrantes tenham estado nessa situação. Desde 2014, teriam morrido cerca de 30 mil pessoas no deserto.

De acordo com o Público, morrem ainda mais imigrantes no deserto do Saara do que no Mediterrâneo. Entre as vítimas, estão mulheres grávidas e crianças.

O alerta é dado pela Organização Internacional das Migrações e pelo Alto Comissariado da ONU para os Refugiados (ACNUR), mas o assunto não é de agora.

O abandono de imigrantes começou no ano passado, quando a União Europeia começou a pressionar os países do norte da África para desmobilizarem os imigrantes que quisessem ir para a Europa através do Mar Mediterrâneo.

Segundo a TSF, a expulsão de imigrantes é permitida desde que seja feita nos termos da lei internacional. No entanto, não é o que está acontecendo na Argélia, pois o país não recorre às verbas oferecidas pela União Europeia para ajudar com a crise migratória.

Os imigrantes são colocados em caminhões e viajam durante horas até chegar a um local conhecido como Ponto Zero. Lá, os imigrantes são abandonados e obrigados a caminhar a pé em direção ao Níger, uma distância de cerca de 15 quilômetros, debaixo de temperaturas que podem chegar aos 48 graus.

A Organização Internacional para as Migrações ainda não tem estimativas do número de mortos no deserto do Saara, mas a referência é de 30 mil desde 2014.

No que diz respeito à expulsão de imigrantes, a Argélia não publica seus dados. No entanto, a Organização Internacional para as Migrações tem os próprios números e adianta que, desde que começou a contabilização, em maio do ano passado, os números não param de aumentar.

Em abril, por exemplo, foram mais de 2.800 os migrantes nessa situação. “A escala das expulsões que estou vendo agora, nunca tinha visto nada parecido. É uma catástrofe”, disse à Associated Press Alhoussan Adouwal, responsável da OIM na localidade de Assamaka (Níger).

Tanto a OIM como a ACNUR têm equipes no deserto e, algumas vezes, chegam mesmo a conseguir salvar quem encontram vagueando no calor infernal. Mas há muitos imigrantes que não aguentam essa rota mortífera pela sobrevivência.

Ciberia // ZAP

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Inclinação de Saturno pode ser explicada pela migração de suas luas; entenda

Em um novo estudo, cientistas do French National Centre for Scientific Research (CNRS) e da Sorbonne University perceberam que a inclinação de Saturno pode ser causada pela influência da migração de suas luas — principalmente …

A verdade sobre as pessoas que "ouvem" os mortos: estudo

Cientistas identificaram os traços que podem tornar uma pessoa mais propensa a afirmar que ouve as vozes dos mortos. De acordo com novas pesquisas, uma predisposição a altos níveis de absorção em tarefas, experiências auditivas incomuns …

OMS diz não ter conhecimento de mortes relacionadas ao uso da vacina da Pfizer

A OMS não tem conhecimento de qualquer morte relacionada ao uso da vacina contra a COVID-19 produzida pelos laboratórios Pfizer e BioNTech, disse hoje (20) a diretora-geral adjunta da organização, a brasileira Mariângela Simão. "Temos uma …

QAnon ganha cada vez mais força na Alemanha

O ataque ao Capitólio nos EUA ilustrou o perigo que teorias da conspiração podem representar. Na Alemanha, o movimento tem cada vez mais adeptos – que se mantêm fiéis ao agora ex-presidente americano Donald Trump. A …

Coronavírus em Manaus: "Meu irmão morreu de covid em hospital particular, e a conta é de R$ 180 mil"

A tragédia familiar vivida pelo advogado Amaury Andreoletti ilustra o impacto emocional e também financeiro do colapso no sistema de saúde de Manaus (AM). Andreoletti, que chegou a ficar quatro dias internado e se recuperou, viu …

Biden reverte medidas de Trump e volta ao Acordo do Clima de Paris; entidades comemoram

Horas depois de assumir a Casa Branca, o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, cumpriu a promessa de reverter uma série de medidas tomadas pelo antecessor, Donald Trump. No total, foram 17 decretos assinados …

Avião com vacinas contra covid-19 entra em rota de colisão com jato após curva errada

  Essa foi por pouco! Na manhã desta terça-feira (19), um avião monomotor com vacinas contra a covid-19 a bordo fez uma curva errada após a decolagem, e acabou entrando em rota de colisão com um …

Emaranhamento quântico é transmitido a drones separados por 1 km de distância

Fótons emaranhados foram transmitidos entre dois drones pairando a um quilômetro de distância um do outro, demonstrando tecnologia que poderia ser a base de uma internet quântica. Quando dois fótons são emaranhados quanticamente, você pode deduzir …

Joe Biden empossado 46.º Presidente dos EUA

Joe Biden tomou posse, esta quarta-feira, como Presidente dos Estados Unidos, e Kamala Harris foi empossada a primeira vice-presidente norte-americana. No seu discurso, Biden disse que "este é o dia da América, da democracia …

Covid-19: Brasil deve enfrentar pior fase da pandemia nas próximas semanas

Nos últimos dias, a pandemia no Brasil foi marcada por imagens de dor e de esperança. De um lado, a falta de oxigênio em Manaus mostrou a tragédia causada pela falta de coordenação contra a …