Biólogos dos EUA identificam tubarão bizarro que brilha no escuro

Uma pequena, nova e bizarra espécie de tubarão de águas profundas foi identificada por pesquisadores. Seus espécimes vivem em profundidades abaixo de 300 metros, nas ilhas havaianas. O animal recebeu o nome formal Etmopterus lailae e é uma espécie de tubarão lanterna.

A nova descoberta pesa menos de 900 gramas e é capaz de brilhar no escuro, uma característica comum da espécie. Embora os cientistas não tenham certeza para o propósito dessa habilidade, alguns sugerem que seja uma espécie de camuflagem, ou algo usado como atração para presas, ou como forma de reconhecimento para parceiros sexuais, como uma cauda de pavão subaquática.

Existem apenas cerca de 450 espécies conhecidas de tubarões em todo o mundo e você não se depara com uma nova espécie muitas vezes”, comemora o coautor do estudo Stephen Kajiura, da Florida Atlantic University, nos EUA.

“Uma grande parte da biodiversidade ainda é desconhecida, então, para tropeçar em uma pequena e nova espécie de tubarão em um oceano gigantesco é realmente emocionante. Esta espécie é muito pouco estudada por causa do seu tamanho e do fato de que ela vive em águas muito profundas. Eles não são facilmente visíveis ou acessíveis como tantos outros tubarões”, conta.

Este novo tubarão foi descoberto pela primeira vez há 17 anos. Quando o espécime foi apresentado pela primeira vez em um artigo, um dos revisores sugeriu que ele poderia pertencer a uma espécie diferente.

Os pesquisadores tiveram que fornecer medições precisas do tubarão lanterna e compará-lo meticulosamente com espécimes alojados em outros museus. “Os aspectos e características únicas desta nova espécie diferenciam-na dos outros tubarões lanterna”, diz Kajiura.

“Por um lado, tem uma forma de cabeça estranha e um focinho invulgarmente grande e inchado, onde suas narinas e órgãos olfativos estão localizados. Essas criaturas vivem em um ambiente profundo e quase sem luz, então precisam ter um grande órgão farejador para procurar comida”, explica.

O espécime também tem marcas de flanco ventral indo para a frente e para trás. Além de ter essas marcas, suas barrigas têm flancos bioluminescentes, o que lhes permite brilhar. Em comparação com outras espécies de tubarões lanterna, eles não têm escamas sob seu focinho longo, têm menos dentes e um número diferente de vértebras.

Os cientistas ainda devem observar um exemplo vivo desta nova espécie de tubarão, mas a descoberta nos mostra mais uma vez que há uma grande variedade de vida que ainda estamos para descobrir nos oceanos da Terra.

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Cientistas finalmente descobriram como capturar o espectro todo da luz solar para gerar hidrogênio

Pela primeira vez, cientistas da Universidade Estadual de Ohio (EUA) desenvolveram uma molécula que é capaz de coletar a energia de todo o espectro da luz solar. O processo, 50% mais eficiente que as atuais …

Você agora pode ouvir a voz de uma múmia de 3 mil anos

Com uso de tomografia computadorizada, impressão 3D e laringe eletrônica, pesquisadores do Reino Unido reconstruíram o trato vocal de uma múmia egípcia. Para a realização do projeto que teve início em 2013, foi preciso combinar medicina, …

Krakatoa, o inferno de Java: a erupção há 137 anos que foi sentida no planeta inteiro

Em 1883, o mundo presenciou um evento natural tão bombástico e violento que pôde ser notado de alguma forma por praticamente todos os habitantes do planeta. A erupção do vulcão Krakatoa, na Indonésia, lançou detritos a …

Educação e confiança fazem da Dinamarca país menos corrupto do mundo

Imagine poder almoçar tranquilamente num restaurante ou fazer compras enquanto deixa o seu bebê no carrinho, estacionado do lado de fora na calçada. Essa cena, que faz parte do cotidiano dos dinamarqueses, só é …

Brasil adianta ponteiros do Relógio do Juízo Final

O Relógio do Juízo Final teve seus ponteiros ajustados nesta quinta-feira (23/01) para a marca de apenas 100 segundos para a meia-noite, simbolizando o maior perigo para a humanidade registrado desde criação do dispositivo em …

Estudo comprova ligação entre estresse e cabelos brancos

Pesquisadores brasileiros e americanos investigaram processo de embranquecimento dos cabelos e concluem que estresse leva à liberação de substância que pode danificar células-tronco regeneradoras de pigmentos. Quando Maria Antonieta foi capturada durante a Revolução Francesa, consta …

Japão pretende desenvolver tecnologia ultrarrápida 6G até 2030

O governo japonês elaborará uma estratégia abrangente sobre as futuras redes de comunicação sem fio ultrarrápidas 6G e montou um painel para discutir o assunto, declarou ministra japonesa do Interior e Comunicações. O anúncio foi feito …

Tesla atinge valor de mercado de US$ 100 bi — e Musk receberá um grande bônus

A Tesla é uma das companhias mais promissoras do mundo, mas ainda gera dúvidas entre os investidores, devido aos problemas para atingir as metas de produção e polêmicos acidentes envolvendo seus veículos — além de …

Por que o príncipe da Arábia Saudita hackeou celular de Jeff Bezos, segundo investigação da ONU

Uma intriga internacional envolve, desde 2018, o homem mais rico do mundo e uma ditadura ultrafechada acusada de matar seus inimigos com requintes de crueldade. E, agora, o caso está sendo investigado por especialistas em …

Garoto de apenas 6 anos arrecada $270 mil para ajudar animais em incêndios australianos

Nos incêndios que devastaram algumas regiões da Austrália, mais de 1 bilhão de animais morreram. No esforço para salvar os animais resgatados e tentar, o mais rápido possível, lhes oferecer um novo lar, este garotinho …