Casa Branca diz que não vai colaborar com inquérito

A Casa Branca informou nesta terça-feira (08/10) que não pretende cooperar com o inquérito de impeachmentque pesa contra o presidente Donald Trump, classificando a apuração como “sem base”, “inconstitucional” e “ilegítima”.

A afirmação foi feita em um comunicado oficial de oito páginas enviado à presidente da Câmara dos Representantes, a democrata Nancy Pelosi. “Suas ações sem precedentes deixaram o presidente sem escolha“, disse na carta o advogado e conselheiro de Trump, Pat Cipollone.

“Para cumprir seus deveres com o povo americano, a Constituição, o Poder Executivo e todos os futuros ocupantes da presidência, o presidente Trump e seu governo não podem participar de seu inquérito partidário e inconstitucional sob essas circunstâncias”.

Cipollone ainda argumentou que o inquérito, que apura denúncias envolvendo uma conversa de Trump com o presidente ucraniano Volodymyr Zelensky, é “inválido” porque a Câmara não efetuou uma votação formal antes de abrir um inquérito de impeachment.

Pelosi anunciou a abertura do inquérito oficial de impeachment no final de setembro, com base nas investigações que tramitam em vários comitês parlamentares, mas o plenário da Câmara não realizou uma votação formal sobre o tema.

A carta foi tornada pública pouco depois de Trump impedir que o embaixador americano na União Europeia (UE), Gordon Sondland, se apresentasse na Câmara para prestar depoimento no âmbito do inquérito. Sondland é considerado uma peça-chave no caso e já se suspeita que ele teria participado da pressão de Trump sobre a Ucrânia para que o país europeu investigasse Joe Biden, ex-vice-presidente dos EUA e pré-candidato à presidência pelo Partido Democrata nas eleições de 2020.

O depoimento de Sondland estava marcado para esta terça-feira, mas Trump decidiu vetá-lo. “Eu adoraria enviar o embaixador Sondland, um homem realmente bom e grande americano, para testemunhar”, disse o presidente, em sua conta no Twitter. “Mas infelizmente ele testemunharia diante de um tribunal canguru totalmente comprometido, onde os direitos aos republicanos foram retirados e fatos verdadeiros não foram levados ao público”, completou.

Por sua parte, Robert Luskin, advogado do diplomata, disse em um comunicado que “o embaixador Sondland está profundamente decepcionado por não poder testemunhar hoje”. Sondland havia concordado em depor, sem a necessidade de intimação,

Após o bloqueio, os chefes dos três comitês da Câmara que ouviriam o diplomata (Relações Exteriores, Inteligência e Supervisão) anunciaram que pretendem apresentar uma intimação para que Sondland compareça e apresente seu depoimento. “Nós consideramos que essa interferência é uma obstrução do processo de impeachment”, disseram os representantes dos três comitês, em comunicado.

O caso que ameaça o governo Trump estourou em setembro, quando a imprensa revelou que um informante denunciou Trump por pressionar o governo da Ucrânia a investigar um rival democrata, implicando que o presidente americano procurou ajuda externa para interferir nas eleições do próprio país.

Em um telefonema no final de julho, Trump pediu repetidamente para que o presidente ucraniano Volodymyr Zelensky tomasse providências para investigar o ex-vice-presidente americano Joe Biden e seu filho, Hunter.

Trump e seus aliados vêm acusando, sem provas, que o ex-vice teria pressionado pela demissão de um procurador-geral do país europeu para arquivar potenciais investigações contra seu filho, que é membro do conselho de uma empresa de gás ucraniana. Uma transcrição da conversa foi finalmente divulgada pela Casa Branca no final de setembro, confirmando que Trump abordou o caso de Biden com Zelensky.

O americano também pediu que Zelensky entrasse em contato com o procurador-geral dos EUA, William P. Barr, e com seu advogado pessoal, Rudy Giuliani, para discutir medidas em uma potencial investigação contra Biden.

Embora o americano não tenha feito nenhuma promessa específica a Zelensky em troca da colaboração, ele disse em diversos momentos que os Estados Unidos “fazem muito pela Ucrânia”. A imprensa americana e a oposição democrata especulam que o republicano tenha montado um cenário de pressão econômica para conseguir a colaboração do ucraniano.

Uma semana antes do telefonema, Trump havia suspendido uma ajuda militar de cerca de 250 milhões de dólares para a Ucrânia, que trava uma guerra em seu território contra forças apoiadas pela Rússia. Em 11 de setembro, mais de um mês após a conversa, a verba foi descongelada.

O informante ainda denunciou que membros da Casa Branca ordenaram que a transcrição da conversa de Trump com o ucraniano fosse acobertada. Segundo a denúncia, os funcionários da Casa Branca se deram conta do potencial comprometedor da transcrição da ligação e ordenaram que o conteúdo não fosse armazenado no servidor padrão para esse tipo de material. Em vez disso, a transcrição acabou sendo salva em um sistema separado, reservado para informações de acesso restrito.

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Missão indiana levará sonda para investigar efeitos do vento solar em Vênus

Em 2005, o Instituto Sueco de Física Espacial (IRF) enviou à órbita de Vênus a sonda ASPERA-4, através da missão Venus Express, da agência espacial europeia ESA. A sonda estudou o planeta até 2014, medindo …

O mistério das centenas de elefantes encontrados mortos em Botsuana

A morte “totalmente sem precedentes” de centenas de elefantes em Botsuana nos últimos meses está cercada de mistério. O biólogo e ativista Niall McCann afirmou que colegas no país do sul da África identificaram mais de …

Coronavírus na Coreia do Norte: Kim Jong-un declara 'sucesso brilhante' no combate à pandemia e zero casos

O líder norte-coreano Kim Jong-un elogiou o "sucesso brilhante" de seu país ao enfrentar a pandemia de covid-19, segundo a agência de notícias estatal KCNA. Falando em uma reunião do Politburo, Kim disse que o …

Bolsonaro veta uso obrigatório de máscaras em comércio, templos e repartições públicas

Presidente alegou que uso de máscaras em locais fechados pode ser classificado como "violação de domicílio" e vetou trecho que obrigava o poder público a fornecer máscaras para a população mais pobre. O presidente Jair Bolsonaro …

Novos hábitos devem fazer parte da vida das sociedades no pós-pandemia, dizem especialistas

Enquanto a vacina que poderá conter a disseminação do novo coronavírus não sai, o mundo seguirá lavando as mãos. exaustivamente, abusando do álcool gel (ou de desinfetantes poderosos), caprichando na limpeza de tudo o …

Coroas de buracos negros supermassivos podem ser fonte de "partículas fantasmas"

Nas profundezas do gelo antártico, estão enterrados mais de 5.000 sensores de luz, que fazem parte do Observatório IceCube, um detector de neutrinos. Em 2018, este observatório recebeu a atenção da comunidade científica de todo …

Partícula exótica nunca vista antes é descoberta no CERN

Cientistas trabalhando no Grande Colisor de Hádrons (LHC) observaram uma partícula exótica composta de quatro quarks charm. Essa é provavelmente a primeira descoberta de uma classe de partículas jamais observada pelos físicos. O quark é uma …

Lava Jato denuncia José Serra por lavagem de dinheiro

Ministério Público Federal acusa senador de ter recebido pagamentos indevidos da Odebrecht através de contas no exterior. Verônica Serra, filha do político, também é denunciada. A força-tarefa da Operação Lava-Jato em São Paulo denunciou nesta sexta-feira …

'Morra quem morrer', diz prefeito na Bahia ao decretar reabertura do comércio

O prefeito da cidade de Itabuna (BH), Fernando Gomes, declarou em vídeo divulgado nas redes sociais que autorizará reabertura de estabelecimentos comerciais em 9 de julho. Ao anunciar a implementação do decreto que autorizará reabertura do …

Édouard Philippe, premiê francês, pede demissão e deixa cargo após três anos

O primeiro-ministro francês, Édouard Philippe, apresentou sua demissão nesta sexta-feira (3) ao presidente Emmanuel Macron, que aceitou o pedido. O anúncio foi feito nesta manhã pela assessoria do palácio do Eliseu, a sede da …