Cientistas criam máquina que gera eletricidade a partir do ar

(dv) Justin Raymond

Um grupo de cientistas desenvolveu um dispositivo chamado “ressonador térmico”, que pode extrair a eletricidade a partir do ar, aproveitando as mudanças graduais de temperatura que ocorrem naturalmente ao longo do dia.

Um artigo sobre a pesquisa, do Instituto de Tecnologia de Massachusetts, nos EUA, foi publicado na semana passada na revista Nature Communications.

A ideia não é nova. Os cientistas procuram formas de aproveitar as flutuações de temperatura como fonte de energia há anos. A maioria dos dispositivos desse tipo funciona com base no princípio termoelétrico, o que significa que geram eletricidade ao aproveitar as diferenças de temperatura entre os dois lados de um material.

Em outras palavras, à medida que o calor viaja do lado mais quente de um material para o lado mais frio, é criada uma diferença de tensão, o que, por sua vez, gera eletricidade.

No entanto, até hoje, todas as aplicações alcançadas dependiam de uma diferença de temperatura bastante significativa. A vantagem do novo estudo é que pode ser utilizado com flutuações mais graduais durante longos períodos de tempo, permitindo que funcione com as mudanças naturais de temperatura ao longo do dia.

O componente ativo do ressonador térmico é uma espuma composta de cobre ou níquel e infundida com uma cera, conhecida como octadecano, que se liquidifica e solidifica a certas temperaturas.

A mistura espumosa é revestida por uma camada de grafeno, um excelente condutor térmico. No total, essa combinação específica de materiais dá ao dispositivo uma efusividade térmica muito alta, o que significa que pode efetivamente absorver o calor à sua volta, bem como liberá-lo.

Essencialmente, o calor é capturado num lado do dispositivo e irradiado lentamente através do material para o outro lado. Uma vez que um lado é sempre mais frio que o outro, o calor continua em movimento enquanto tenta estabelecer um equilíbrio, e é armazenado na cera no meio do dispositivo, um material de mudança de fase. Essa energia pode então ser recolhida usando sistemas termoelétricos regulares.

“Inventamos o conceito. Construímos o primeiro ressonador térmico. É algo que cabe sobre uma mesa e pode gerar energia do ‘nada’. Estamos rodeados por flutuações de temperatura de todas as frequências diferentes. É uma fonte de energia inexplorada“, disse um dos autores do estudo, Michael Strano.

Os cientistas testaram o dispositivo durante 16 dias. Nesse tempo, a temperatura variou até 10 graus Celsius por dia, e o sistema conseguiu explorar isso para gerar 350 milivolts de potencial elétrico e 1,3 miliwatts de potência.

Apesar de esses resultados poderem parecer relativamente modestos, os pesquisadores dizem que o sistema seria suficiente para executar sensores e equipamentos remotos de baixa potência, sem precisar de baterias.

E, uma vez que utiliza as flutuações da temperatura ambiente, não está à mercê dos elementos como a energia solar ou eólica.

Essa vantagem pode ser fundamental. Ser capaz de operar quando os outros geradores não conseguem torna o ressonador térmico parte importante de uma rede de energia. Quantas mais fontes estiverem disponíveis nesta rede, melhor, porque as condições não são sempre adequadas.

Ciberia // ZAP

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Biden isola príncipe saudita, provável alvo de relatório da CIA sobre morte de jornalista

O presidente americano, Joe Biden, falou pela primeira vez por telefone nesta quinta-feira (25) com o rei Salman, da Arábia Saudita, na iminência da publicação de um aguardado relatório de inteligência sobre o assassinato …

O estudo que vacinará uma cidade inteira com a Coronavac

Serrana (SP), com 45 mil habitantes, se torna um dos laboratórios mundiais para analisar o coronavírus. Instituto Butantan quer avaliar impacto da imunização em massa na transmissão da covid-19. Wuhan é a cidade onde a pandemia …

Investigação revela terras protegidas da Amazônia à venda no Facebook

Pessoas que invadem e desmatam ilegalmente trechos da Floresta Amazônica estão anunciando as áreas no Facebook em busca de compradores. Uma investigação da BBC encontrou na plataforma dezenas de anúncios em que vendedores negociam pedaços da …

Primeiro ataque militar da era Biden mata pelo menos 17 no leste da Síria

Os Estados Unidos atacaram, nesta quinta-feira (25), infraestruturas utilizadas pelas milícias pro-iranianas no nordeste da Síria, deixando 17 mortos. Esta é a primeira operação militar organizada pelo governo de Joe Biden. A ação é …

Tiranossauros jovens impediram o desenvolvimento de espécies menores, diz estudo

A pesquisa demonstrou que grandes dinossauros, como o T-rex, que cresceram de um pequeno tamanho até se tornarem criaturas enormes, modificaram seus ecossistemas ao competirem com espécies rivais menores. Um estudo publicado nesta sexta-feira (26), no …

UE quer passaporte para vacinados até meio do ano

A União Europeia quer estabelecer um sistema de passaportes para vacinados contra covid-19 ainda antes de suas férias de verão, no meio do ano. O setor turístico é fundamental para várias economias do bloco, sobretudo …

Facebook encerra contas do exército birmanês devido ao recurso à violência

A rede Facebook anunciou hoje em comunicado ter encerrado as contas vinculadas à junta militar birmanesa devido ao uso da "violência mortífera" contra os manifestantes que têm protestado contra o golpe militar perpetrado no …

Malcolm X: carta indica plano do FBI e polícia de NY para assassinar líder negro

Morto em 1965, aos 39 anos, em Nova York, o ativista negro norte-americano Malcolm X não teve, até hoje, o assassinato totalmente esclarecido. Contudo, o surgimento recente de uma carta aponta para uma possível conspiração entre …

NVIDIA e Stefanini anunciam que desenvolverão Inteligência Artificial no Brasil

A Nvidia Enterprise e a Woopi, empresa do Grupo Stefanini focada em Inteligência Artificial (IA) anunciaram nesta quarta-feira (24) uma parceria para desenvolver soluções de IA e processamento de linguagem natural. E o primeiro projeto …

250 mil mortos por covid no Brasil: o que significa esse número

O Brasil acumula um quarto de milhão de mortes por covid-19, às vésperas de se completar um ano desde o primeiro caso de coronavírus ter sido identificado no país. Segundo as contas do consórcio de imprensa …