Com 39% da população abaixo da linha da pobreza, Ruanda patrocina PSG e causa polêmica

O time de futebolParis Saint-Germain (PSG) divulgou nesta quarta-feira (4), uma parceria de três anos com o governo de Ruanda, sem especificar o valor.

Em maio de 2018, o país africano já havia assinado um acordo desse tipo com o Arsenal, estimado em US$ 40 milhões. O objetivo de ambos os patrocínios é promover o turismo e os produtos ruandeses.

A partir da próxima temporada (2020/2021), o Parc des Princes, estádio oficial do clube parisiense, já estará com as cores do logotipo “Visit Rwanda”, o slogan que visa atrair mais turistas para o país. Um logotipo que também será encontrado nas camisas de treino dos jogadores – mas não nas dos jogos propriamente ditos – e nas camisas oficiais da equipe feminina do PSG. Além disso, os torcedores poderão provar chá e café ruandês no estádio parisiense.

A parceria foi anunciada oficialmente durante o jogo do PSG contra o Nantes, nesta quarta-feira (4), por meios de painéis luminosos que projetavam vídeos da campanha.

O Conselho de Desenvolvimento de Ruanda, a agência governamental por trás dessa parceria, conta com a notoriedade dos jogadores do PSG, que serão convidados a Ruanda, para promover os locais turísticos do país.

Ruanda já patrocinou o Arsenal

No ano passado, o anúncio de um primeiro contrato desse tipo com o Arsenal levantou muitas críticas. Parlamentares de países doadores de ajuda ao desenvolvimento em Ruanda questionaram o mérito de tal investimento em um país onde, segundo a Unicef, 39% da população vive abaixo da linha da pobreza.

Para Belize Kariza, do Conselho de Desenvolvimento de Ruanda, os críticos não entendem o impacto dessas campanhas na economia do país e, especialmente, no setor de turismo. Ele garante que, no ano passado, Ruanda recebeu 1,7 milhão de visitantes, 8% a mais que no ano anterior.

Com crescimento de 8,6% em 2018, segundo comunicado do PSG, Ruanda foi considerado o segundo país que mais cresce na África. A campanha faz parte da estratégia do país para atrair turistas e desvincular-se da imagem de violência deixada pelo genocídio de 1994. Neste ano, Ruanda relembrou os 25 anos do genocídio que devastou o país, com o extermínio de 800 mil pessoas.

O site do clube parisiense já conta com um vídeo promocional do país do leste africano, de duração de 34 segundos, em que as estrelas do PSG, como Neymar, Mbappé e Marco Verrati, dizem a frase “This is Rwanda” (“Isso é Ruanda”, em português), ao lado das paisagens naturais do país.

// RFI

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

França proíbe uso de hidroxicloroquina para tratar covid-19

Decisão foi tomada após parecer desfavorável do Conselho Superior de Saúde Pública. País é o primeiro a adotar proibição desde que OMS suspendeu testes com o medicamento no tratamento de pacientes com o novo coronavírus. A …

Netflix vai permitir reprodução de filmes e séries parcialmente baixados

Já faz um bom tempo que a Netflix liberou a função de baixar filmes e séries para ver offline e, agora, parece que a empresa trabalha em uma maneira de liberar a reprodução antes mesmo …

China revela 1ª apresentadora virtual desenvolvida por inteligência artificial e tecnologia 3D

Apresentada recentemente pela agência estatal chinesa Xinhua, a primeira apresentadora digital, feita com tecnologia 3D e inteligência artificial do mundo já está trabalhando. Batizada de Xin Xiaowei, a âncora humanoide replica à perfeição a aparência, feições, …

Esta massiva galáxia antiga não deveria existir, de acordo com astrônomos

Uma galáxia massiva similar à Via Láctea desafia a compreensão da formação de galáxias por astrofísicos. Estudo publicado na Nature revela que o sistema surgiu 1,5 bilhões de anos após o Big Bang, sendo o …

Pela 1ª vez, Twitter alerta para fake news em posts de Trump

Rede social marcou dois tuítes do presidente americano com sugestão para que usuários chequem os fatos, apontando que alegações "não têm fundamento". Em reação, Trump acusou plataforma de interferir em eleições. A rede social Twitter colocou, …

Arqueólogos creem ter solucionado mistério de pinturas rupestres aborígenes

Equipe de arqueólogos australianos descobriu raros exemplares de arte rupestre detalhada e em pequena escala com recurso a estênceis, em um abrigo rochoso do povo aborígene Marra. O achado teve lugar em uma caverna que servia …

Costa Rica realiza primeiro casamento homoafetivo da América Central e celebra avanço social

Duas mulheres se casaram na manhã desta terça-feira na Costa Rica, que se tornou o primeiro país da América Central a legalizar o casamento entre pessoas homoafetivas. A pandemia de coronavírus restringiu as comemorações. …

Novo coronavírus não se propaga facilmente pelo contato com superfícies e objetos

Nós sabíamos que o novo coronavírus poderia sobreviver em superfícies por determinados períodos de tempo, e que há detergentes especiais para o manterem longe, mas essa não era a principal forma de transmissão. Agora o Centro …

Sistema do Twitter falha em rotular mensagens falsas

Com o propósito de ajudar seus usuários a não serem vítimas da desinformação sobre a pandemia do novo coronavírus (SARS-CoV-2), o Twitter investiu em mecanismos com base na inteligência artificial para rotular postagens falsas e …

EUA antecipam veto a entrada de estrangeiros que passaram pelo Brasil

Restrição passa a valer às 23h59 desta terça-feira, dois dias antes do anteriormente anunciado. Medida atinge cidadãos não americanos que estiveram em território brasileiro nos últimos 14 dias, salvo algumas exceções. O governo dos Estados Unidos …