É possível que nós sejamos computadores quânticos ambulantes

Considerando quão incríveis são nossos cérebros e as coisas que eles podem fazer, será que nós mesmos não somos computadores quânticos – que, ironicamente, estão tentando construir outros computadores quânticos?

Os cientistas estão tentando aos poucos avançar para finalmente chegar à construção de computadores quânticos funcionais. Estes computadores revolucionários teriam uma capacidade de processamento de dados inimaginável, muito maior do que os melhores computadores que temos hoje em dia.

Mas, considerando quão incríveis são nossos cérebros e as coisas que eles podem fazer, será que nós mesmos não somos computadores quânticos – que, ironicamente, estão tentando construir outros computadores quânticos?

Essa é uma pergunta que o físico teórico Matthew Fisher, da Universidade da Califórnia, nos EUA, vem se fazendo há anos. Agora, como diretor científico do Quantum Brain Project (QuBrain), ele vai testar se nossos cérebros são capazes de realizar processos de computação quântica.

Poderíamos ser, nós mesmos, computadores quânticos, em vez de robôs inteligentes que estão projetando e construindo computadores quânticos?”, pergunta Fisher em um release publicado no site da Universidade da Califórnia.

Nosso cérebro é uma máquina espetacular. Tão espetacular que algumas de suas funções ainda não são completamente compreendidas pela neurociência. O mecanismo que guarda memórias de muito longo prazo e como ele opera, por exemplo, ainda não está claro.

A mecânica quântica, que lida com o comportamento da natureza em níveis atômicos e subatômicos, pode ser capaz de desbloquear algumas pistas. E isso, por sua vez, poderia ter grandes implicações em muitos níveis, da computação quântica e ciências dos materiais à biologia, saúde mental e até mesmo à filosofia e a pergunta sobre o que significa ser humano.

A ideia da computação quântica em nossos cérebros não é nova, tendo sido ventilada tanto no campo científico quanto fora dele.

Fisher, um especialista de renome mundial no campo da mecânica quântica, identificou um conjunto preciso – e único – de componentes biológicos e mecanismos chave que poderiam fornecer a base para o processamento quântico no cérebro.

Ele está lançando a colaboração QuBrain, um projeto composto por uma equipe internacional de cientistas de renome, abrangendo física quântica, biologia molecular, bioquímica, ciência coloidal e neurociência comportamental.

O objetivo é buscar evidências experimentais explícitas destes componentes e mecanismos para responder se, de fato, podemos ser computadores quânticos.

“Se a questão sobre se processos quânticos ocorrem no cérebro for respondida de forma afirmativa, isso pode revolucionar nossa compreensão e tratamento da função cerebral e da cognição humana”, prevê Matt Helgeson, professor de Engenharia Química da UCSB e diretor associado da QuBrain.

Qubits orgânicos

A parte mais importante da computação quântica é que os bits regulares dos computadores clássicos – todos aqueles 1s e 0s que armazenam dados – são substituídos por qubits.

Os qubits podem ser simultaneamente 1s e 0s, graças à ideia da superposição quântica: a hipótese de que um objeto quântico pode estar em múltiplos estados de uma vez, pelo menos até ser medido.

Tudo isso significa que a computação quântica tem o potencial de criar redes de processamento muito mais complexas do que os computadores atuais podem gerenciar, ajudando-nos a resolver alguns dos problemas mais difíceis da ciência.

A pesquisa de Fisher irá caçar qubits no cérebro. Nos computadores quânticos que estamos tentando construir, os qubits funcionam em ambientes altamente controlados e isolados e a baixas temperaturas. Assim, nosso cérebro quente e úmido não é considerado um ambiente propício para exibir efeitos quânticos.

No entanto, Fisher afirma que os spins nucleares podem ser uma exceção à regra. Um dos próximos experimentos tentará examinar se os qubits poderiam ser armazenados nos spins nucleares no núcleo dos átomos, em vez dos elétrons que os cercam.

Sonia Fernandez

Matthew Fisher

A pesquisa de Matthew Fisher irá caçar qubits no cérebro.

Os átomos de fósforo, em particular, presentes em abundância em nossos corpos, poderiam atuar como qubits bioquímicos. “Rotações nucleares extremamente bem isoladas podem armazenar – e talvez processar – informações quânticas em escalas de horas humanas ou mais longas”, diz Fisher.

O experimento que avaliará esta possibilidade irá monitorar as propriedades quânticas dos átomos de fósforo, particularmente o emaranhamento entre dois spins nucleares de fósforo quando ligados em uma molécula em processo bioquímico.

Enquanto isso, Matt Helgeson e Alexej Jerschow, professor de química na Universidade de Nova York, investigarão a dinâmica e o spin nuclear das moléculas de Posner, nano-aglomerados de fosfato de cálcio de forma esférica, e se eles têm a capacidade de proteger os spins dos qubits nucleares dos átomos de fósforo, o que poderia promover o armazenamento de informações quânticas.

Eles também explorarão o potencial do processamento de informações quânticas não-locais que poderia ser ativado pelo pareamento e dissociação de moléculas de Posner.

Outros experimentos examinarão o potencial de descoerência, que acontece quando os elos e a dependência entre os qubits começam a se desfazer. Para os nossos cérebros serem computadores quânticos, deve haver uma maneira embutida neles que faça com que nossos qubits biológicos sejam protegidos da descoerência.

Rede quântica de neurônios

Em outro conjunto de experimentos, Tobias Fromme, um cientista da Universidade Técnica de Munique, na Alemanha, estudará a potencial contribuição das mitocôndrias, as subunidades celulares responsáveis ​​pelo nosso metabolismo e pelo envio de mensagens ao redor do corpo, para o emaranhamento e seu acoplamento quântico entre os neurônios.

Fromme determinará se essas organelas celulares podem transportar moléculas de Posner para dentro e entre os neurônios através de suas redes tubulares. A fusão e o fissionamento de mitocôndrias poderia permitir o estabelecimento de emaranhamento quântico intra e intercelular.

A subsequente dissociação das moléculas de Posner poderia desencadear a liberação de cálcio, ativando a liberação de neurotransmissores e o disparo sináptico através do que seria essencialmente uma rede quântica de neurônios – um fenômeno que Fromme buscará emular in vitro.

Em outras palavras, os neurotransmissores e o disparo sináptico em nossos cérebros poderiam estar criando redes quânticas acopladas, exatamente como um computador quântico.

A possibilidade de processamento de spin nuclear cognitivo chegou a Fisher em parte por meio de estudos realizados na década de 1980 que relataram uma notável dependência de isótopos de lítio sobre o comportamento de mães-ratos.  Embora dado o mesmo elemento, seu comportamento mudou drasticamente, dependendo do número de nêutrons nos núcleos de lítio.

O que para a maioria das pessoas seria uma diferença insignificante era para um físico quântico como Fisher uma disparidade fundamentalmente significativa, sugerindo a importância dos spins nucleares.

Processos de computação quântica podem eventualmente ajudar a explicar e entender as funções mais misteriosas do cérebro, como a forma como nos apegamos às memórias de longo prazo, ou de onde a consciência, a emoção e a consciência realmente vêm.

Estes são processos físicos extremamente complexos, e não há garantia de que vamos obter respostas. Mas mesmo que seja cedo demais para dizer com certeza se o cérebro é um computador quântico ou não, a pesquisa deve revelar muito mais sobre como funciona o mais complicado e incrível dos órgãos.

Ciberia // HypeScience / UCSB / Science Alert

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Dinossauro paulista: fóssil de cerca de 65 milhões de anos paralisa obras de rodovia

Obras foram retomadas nesta segunda-feira (26) após a extração do osso de Titanossauro ser concluída. O achado parou a duplicação da SP-333, no interior do estado, por dois meses. A duplicação da Rodovia Dona Leonor Mendes …

Hong Kong condena primeiro réu pela lei de segurança nacional

Tong Ying-kit, de 24 anos, foi considerado culpado nesta terça-feira (27/07) por incitar a secessão e o terrorismo, tendo se tornado a primeira pessoa condenada pela lei de segurança nacional de Hong Kong, imposta por …

Estudo de genoma revela qual inseto foi 1º a ser extinto pelo homem nos EUA

DNA de borboleta de 93 anos confirma primeiro caso de extinção de inseto por culpa do homem nos EUA. Espécie foi vista pela última vez em São Francisco no início dos anos 1940. Uma equipe de …

A vida secreta dos filhos dos neandertais

Em qualquer verão normal, a famosa Praia de Castilla, na Espanha, uma faixa perfeita de areia de 20 km cercada por uma reserva natural e próxima a um centro turístico, estaria coberta de pegadas de …

“Bolsonaro não está dando os anéis, mas os dedos para tentar salvar o braço”, diz cientista política

O novo ministro super poderoso do governo de Jair Bolsonaro, Ciro Nogueira, nomeado para a Casa Civil, toma posse esta semana. Apesar de todo o fisiologismo, a analista Graziella Testa, da Escola de Políticas …

Não vacinados ameaçam combate à covid nos EUA

Em meio à disseminação de teorias da conspiração e a uma alta das infecções pelo coronavírus entre não vacinados, autoridades de saúde dos EUA lutam para convencer mais pessoas a se imunizarem contra a covid-19. Em …

Helicóptero da NASA estabelece novo recorde durante seu 10º voo em Marte

Neste sábado (24) o pequeno helicóptero da NASA em Marte, Ingenuity, conseguiu ultrapassar a marca de 1,6 km de distância percorrida acumulada após sobrevoar uma região rochosa na cratera Jezero. No sábado, o helicóptero robótico completou …

A curiosa rejeição de parte dos franceses ao passaporte sanitário na pandemia

No país onde o debate é uma espécie de esporte nacional, qualquer imposição verticalizada do governo pode ser considerada um acinte. Desde a Revolução, os franceses alimentam uma espécie de ojeriza ao compulsório que …

Astrônomo amador descobre nova lua na órbita de Júpiter

O corpo celeste recebeu o nome provisório de EJc0061 e mais provável é que seja um novo membro do grupo Carme, que orbita o planeta junto a outras 78 luas. O estudante Kai Ly se tornou …

Microsoft diz que 70% dos brasileiros já foram alvos do golpe de suporte técnico

Imagine estar navegando pela internet e se deparar com uma janela afirmando que há algo de errado com sua instalação do Windows. Ao clicar, você consegue entrar em contato com um técnico, que dá instruções …