Da Vinci seria estrábico (e isso teria influenciado suas obras)

Mido / Wikimedia

Leonardo da Vinci

Desde a escultura até as invenções mecânicas: por onde passou, Leonardo da Vinci deixou sua marca. Agora, um novo estudo sugere que o distúrbio de visão do artista italiano pode ter sido uma mais-valia na pintura.

Um neurocientista britânico analisou vários supostos retratos e autorretratos do pintor italiano, Leonardo Da Vinci, e concluiu que o artista era estrábico. No entanto, nem todos os especialistas concordam com essa conclusão.

Aliás, há paleontólogos e oftalmologistas que consideram muito arriscado afirmar que Da Vinci era estrábico apenas com base nos seus quadros. Segundo o neurocientista britânico, é a posição dos olhos nos retratos em que surge como modelo ou nos autorretratos que denunciam esse suposto distúrbio de visão.

O autor, Christopher Tyler, especialista em neurociência visual e professor da Universidade da Cidade de Londres, considera que se as dez obras analisadas pudessem ser reunidas na mesma sala, a teoria teria uma leitura muito evidente.

Tyler afirma que a pessoa que serviu de modelo para as três estátuas esculpidas por Andrea del Verrocchio é a mesma, ou, pelo menos, alguém muito parecido. As obras foram criadas quando Da Vinci era discípulo de Verrocchio, e em todas elas se nota que um dos olhos tem uma aparência desviante.

Para o neurocientista, a pessoa que aparece esculpida em mármore ou argila é, sem dúvida, Leonardo Da Vinci, informa o Diário de Notícias.

Ainda assim, segundo o El País, a exotropia é mais evidente na obra São João Batista, que Da Vinci teria pintado entre 1508 e 1513, e Salvator Mundi, a obra mais cara da história, vendida por 380 milhões de euros.

Justin Lane / EPA

“Salvator Mundi”, de Leonardo da Vinci, foi vendido no leilão Christie’s em novembro

Christopher Tyler estimou o ângulo de desvio em cada obra e concluiu que Da Vinci conseguia, no entanto, controlar o estrabismo.

“A análise do alinhamento dos olhos coincide com o diagnóstico de exotropia intermitente, o que sugere que Leonardo da Vinci tinha uma tendência esotrópica de -10,3º em repouso, mas poderia retornar à ortotropia (ambos os olhos tornados para o mesmo ponto) quando ele se focava, como quando revê seu próprio rosto para um autorretrato“, escreveu Tyler.

Contudo, o estudo publicado este mês no JAMA Ophthalmology, não reúne consenso. Michael F. Marmor, professor de oftalmologia e biologia humana no Byers Eye Institute da Universidade de Stanford, nos Estados Unidos, refere que esse tipo de diagnóstico retrospectivo “é arriscado e, na minha opinião, bastante ingênuo“.

Uma das razões que levam o especialista a desconfiar é o fato de Tyler não ter certeza de que essas pinturas representam a obra de Da Vinci na totalidade. Além disso, a relação entre os trabalhos é circunstancial e duvidosa e “todos os rostos parecem diferentes”.

Os artistas cometem erros nos autorretratos. Rembrandt mudava a posição do olho, Van Gogh pintava os seus umas vezes verdes, outras azuis, e até castanhos. Os olhos eram, suspeito, acrescentados aos quadros no fim do processo”, sustenta Marmor.

Ciberia // ZAP

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Detectada "partícula fantasma" no Sol que confirma teoria da década de 1930

Uma equipe internacional de cientistas conseguiu, pela primeira vez, detectar diretamente a presença do ciclo carbono-nitrogênio-oxigênio (CNO) na fusão nuclear do Sol. Este ciclo representa uma das reações de fusão pelas quais as estrelas convertem hidrogênio …

Musk acertou? Tesla se aproxima dos US$ 500 bilhões de valor de mercado

Nesta segunda-feira (23), a Tesla atingiu o valor de mercado de US$ 498 bilhões. E isso em um momento em que não se sabe se a empresa vai conseguir atingir a sua meta de entregar …

Papai Noel é considerado 'trabalhador essencial' na Irlanda

Na mesma semana em que novas restrições de viagem foram colocadas em prática no Reino Unido e na Irlanda diante dos estragos causados pela segunda onda da pandemia de covid-19 na Europa, a Irlanda fez …

Especialistas da ONU advertem sobre viés racista em algoritmos

Os países devem fazer mais para combater o racismo, principalmente nos algoritmos de inteligência artificial utilizados para reconhecimento facial e controles policiais. Essas ferramentas podem reforçar discriminações, alertam especialistas da ONU. Segundo a especialista jamaicana …

Estudo de dentes de megalodonte revela segredos do tubarão de 18 metros

Especialistas em tubarões revelaram mais informações sobre um dos maiores predadores dos mares – o megalodonte. Nova pesquisa de dentes fossilizados da espécie Odotus megalodons, chamada também de megalodonte, sugere que os tubarões fêmeas desta espécie …

Escritor é alvo de censura e terá conta no Twitter suspensa por críticas contra Igreja Universal

O escritor J. P. Cuenca foi censurado por uma decisão judicial e terá sua conta do Twitter suspensa após o juiz da comarca de Campos dos Goytacazes (RJ), Ralph Machado Manhães Junior, acatar um pedido …

"Tesouro" espetacular de antigos artefatos de caça na Noruega é descoberto sob gelo derretido

Arqueólogos descobriram um “tesouro” de artefatos enquanto outra grande mancha de gelo derrete nas montanhas norueguesas, revelando um total de 68 flechas e muitos outros itens de um antigo local de caça de renas. As primeiras …

Não é mais 90%? AstraZeneca assume erro de eficácia da vacina da COVID-19

A AstraZeneca e a Universidade de Oxford, que estão desenvolvendo juntas uma vacina contra a COVID-19, revelaram na última quarta-feira (25) que houve um erro no momento da divulgação dos resultados dos testes da vacina …

6G colocaria China em posição de liderança 'inatacável' sobre EUA, diz analista

Enquanto os padrões de tecnologia 5G para redes celulares de banda larga ainda estão sendo implementados em vários países, a China recentemente lançou um satélite 6G em órbita. Descrito como o primeiro satélite 6G do mundo, …

Sri Lanka escava fosso para manter elefantes longe de lixão

Um fosso está sendo cavado ao redor de um lixão no Sri Lanka para impedir que elefantes invadam o local à procura de comida entre montes de resíduos plásticos. Os animais vão regularmente até o …