Desaceleração da Terra poderá causar o triplo de terremotos em 2018

Cientistas preveem que a desaceleração do movimento de rotação da Terra possa desencadear intensas atividades sísmicas no próximo ano, particularmente em regiões tropicais densamente povoadas.

Assim como seria de se esperar, a rotação da Terra é extremamente consistente, mas ainda existem curtos períodos em que desacelera ligeiramente. Ainda que imperceptíveis, as variações na velocidade de rotação alteram o comprimento do dia e podem estar envolvidas na liberação de grandes quantidades de energia subterrânea.

Segundo o Europa PressRoger Bilham, cientista da Universidade do Colorado, e Rebecca Bendick, da Universidade de Montana, ambas nos EUA, analisaram a relação entre a rotação da Terra e a atividade sísmica, em um estudo apresentado recentemente na reunião anual da Sociedade Geológica dos EUA.

Ao The Guardian, Roger Bilham sugere que “a correlação é forte e sugere que haverá um aumento no número de sismos intensos no próximo ano”. Embora não seja possível prever onde irão acontecer os terremotos, os cientistas descobriram que a maioria deles podem ocorrer perto do equador.

Os pesquisadores analisaram tremores de terra de magnitude igual ou superior a 7 na escala Richter, que ocorreram desde o ano de 1900. Bilham e Bendick encontraram cinco períodos que apresentavam números significativamente mais altos de grandes terremotos.

“Nestes períodos foram registrados 25 a 30 sismos. No resto do tempo, a média foi de 15 terramotos de grande magnitude por ano”, explicou Bilham.

Durante a pesquisa, os cientistas tentaram relacionar estes períodos de elevada atividade sísmica com outros fatores, e descobriram que o número de terremotos aumenta quando a rotação da Terra diminui ligeiramente.

“A rotação da Terra varia ligeiramente – um milésimo de segundo por dia, às vezes – e esta variação pode ser medida com muita precisão por relógios atômicos”, disse Bilham.

Apesar de a relação entre o comprimento do dia e o aumento do número de terremotos não estar completamente clara, alguns cientistas suspeitam que possam haver pequenas mudanças no comportamento do núcleo da Terra que causam ambos os fenômenos.

Na análise, Bilham e Bendick notaram que havia períodos de cinco anos em que o movimento de rotação da Terra desacelerou. Estes períodos foram seguidos por períodos em que o número de terremotos intensos aumentou. “A Terra está nos alertando, um pré-aviso de 5 anos sobre os futuros terremotos”, afirmaram os cientistas.

Esta relação é particularmente importante dado que o movimento de rotação da Terra começou a diminuir periodicamente há mais de quatro anos. “Em 2018, devemos notar um aumento significativo no número de terramotos de magnitude elevada”, explica o cientista.

Bilham refere ainda que durante os últimos quatro anos aconteceram apenas cerca de seis terremotos graves. “Poderíamos ter facilmente 20 sismos por ano a partir de 2018“.

Ciberia // ZAP

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Sinais de possível 1º exoplaneta fora da Via Láctea são detectados

Pela primeira vez na história, é possível que os cientistas tenham descoberto um planeta em outra galáxia. O possível exoplaneta recebeu o nome de M51-ULS-1 e se encontra a 28 milhões de anos-luz de distância na …

China vai vacinar crianças a partir de três anos contra a covid-19

Imunizantes aprovados são das farmacêuticas chinesas Sinopharm e Sinovac, fabricante da Coronavac. País será um dos primeiros a começar a vacinar essa faixa etária. No total, China já vacinou 76% da população. Ao menos cinco províncias …

"Bolsonaro ignora todas as necessidades culturais dos brasileiros", diz Gilberto Gil à revista Télérama

A imprensa francesa desta segunda-feira (25) destaca o show de Gilberto Gil nesta noite na Filarmônica de Paris. O músico brasileiro conversou com o jornal Le Monde e com a revista Télérama. "Gilberto Gil", embaixador …

"Peças extraordinárias" achadas na Indonésia podem ser da lendária "ilha do Ouro"

Tesouros no valor de milhões de dólares encontrados nos últimos cinco anos ao longo do rio Musi podem ser do antigo império malaio Serivijaia, na ilha de Sumatra, que por 300 anos dominou as rotas …

Pandemia de Covid-19 vai acabar "quando o mundo decidir acabar com ela", diz diretor da OMS

A pandemia de Covid-19 vai acabar "quando o mundo decidir acabar com ela", disse neste domingo (24) o diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Tedros Ghebreyesus. O representante da ONU discursou na abertura …

Google está “criando Deus”, alerta ex executivo da Google

Segundo um ex-executivo do Google, a singularidade está chegando. E, segundo ele isso representa uma grande ameaça para a humanidade. Mo Gawdat, ex-diretor de negócios da organização moonshot do Google, que na época se chamava Google …

Pandemia causa a maior redução na expectativa de vida desde a Segunda Guerra

Desde a descoberta do coronavírus SARS-CoV-2, mais de 4,9 milhões de pessoas morreram oficialmente em consequência da infecção, segundo levantamento da Universidade Johns Hopkins. Nesse cenário, a pandemia da covid-19 reduziu a expectativa de vida …

Forças Armadas da Noruega assinam contrato bilionário de mísseis para caças F-35

Noruega tem sido um parceiro ativo no programa de caças dos EUA F-35, tendo em conta que 18 empresas deste país nórdico são parceiros diretos. Subsequentemente, a Noruega decidiu adquirir 52 caças F-35 para substituir …

Brasil fez lobby para mudar relatório climático, diz Greenpeace

Vários países, entre eles o Brasil, tentaram fazer mudanças em um crucial relatório da ONU sobre como combater o aquecimento global, afirmou o Greenpeace nesta quinta-feira (21/10), citando um grande vazamento de documentos. Os documentos aos …

Site da Coreia do Sul é usado para hospedar vírus e distribuí-lo via torrents

Uma campanha de distribuição de malwares na Coreia do Sul está disfarçando cavalos de troia de acesso remoto como um jogo para o público adulto, compartilhado via serviço de hospedagem de arquivos, como o WebHard, …